ll

sábado, julho 30, 2005

Marrocos - acordo de pescas



Após seis anos de interdição à pesca em águas marroquinas os barcos portugueses vão poder voltar a esses pesqueiros.
O acordo assinado entre a União Europeia e Marrocos foi assinado a 18 de Julho e é válido por quatro anos.
Os barcos de Sesimbra poderão beneficiar destas licenças de pesca porque a sua atribuição será feita de acordo com capturas anteriores.

Leia a notícia no Correio da Manhã.

quinta-feira, julho 28, 2005

Sesimbra e os seus cine-teatros



Na zona inferior direita da fotografia pode ver-se um carrossel, à direita da Escola Santa Joana, no sítio onde depois se viria a construir o Cine-Teatro João Mota - veja a info-fotografia.

Nesta altura existia ainda o antigo cine-teatro, que se pode ver à esquerda da Escola Conde Ferreira, o qual também foi substituído por um prédio de apartamentos.
[ clique para ampliar ]

quarta-feira, julho 27, 2005

Nova Galé


"Na Galé" é o novo álbum do conjunto típico de Sesimbra Nova Galé produzido pela Filmaniac com produção executiva da Junta de Freguesia de Santiago. O CD conta com uma faixa de bónus (vídeo clip) e teve o apoio do Região de Turismo da Costa Azul, Junta de Freguesia do Castelo, Câmara Municipal de Sesimbra e Clube Sesimbrence onde foi gravado ao vivo.



O blogue Vitriolica webb's iste publicou algumas fotos do incêncio de há dias na Arrábida. Veja aqui.

Leia também o texto sobre A importância do fogo na sucessão ecológica da Arrábida

terça-feira, julho 26, 2005

José Pinto Braz


José Pinto Braz, o dinâmico criador do Hotel Espadarte, criou na madeira a empresa Turipesca, onde aplicou os conhecimentos da pesca desportiva - Big Game Fishing - que, com tanto sucesso, desenvolvera em Sesimbra. A Turipesca continua actualmente, sob a direcção de sua filha, Geny Braz.

Num texto de Anabela Oliveira, pode ler-se:

"Recordado como um homem dinâmico e de espírito empreendedor, José Braz foi durante muitos anos organizador de encontros de pesca desportiva em alto mar [em Sesimbra].

À altura, várias aiolas, pequenas embarcações que tinham como tripulantes apenas um remador e um pescador, faziam-se ao mar. A partir de uma traineira, o organizador comunicava com os participantes através de intercomunicadores, prestando-lhes a assistência necessária. No regresso aguardava-os o conforto, pouco comum à data, do Hotel Espadarte e restaurante com o mesmo nome, unidades hoteleiras também geridas por José Braz.

A eficiência deste homem nas organizações a que se propunha valeu-lhe o reconhecimento, traduzido na adesão de pescadores amadores portugueses e estrangeiros.

Em simultâneo, e na época baixa, “o vistas largas”, como era conhecido na vila, transportava Sesimbra à Europa, divulgando a sua terra natal e as organizações dele dependentes. De tal forma que, em 1975, a Direcção Regional de Turismo da Madeira convidou-o a desenvolver um projecto similar na região.

Desiludido pelo facto de não ver aprovado o seu propósito de ampliação do Hotel Espadarte, José Braz decide aceitar o desafio levando consigo a sua filha, Geny Braz, cujas potencialidades aproveitou ao inseri-la no mundo empresarial.

Contudo, a sua alma manteve-se sesimbrense e muitos, na sua terra e fora dela, também não o esqueceram. Por isso, talvez herdando a tenacidade de seu pai, Eugénia Maria Braz, com algum apoio do Clube Naval de Sesimbra e da Câmara Municipal, decidiu homenagear o homem que levou Portugal até à Finlândia e trouxe a Europa até Sesimbra. Para o fazer nada mais apropriado do que a organização de um torneio com as mesmas características dos organizados por José Braz."

Anabela Oliveira, fotógrafa, tem um interessante portfólio na net onde se encontra esta reportagem fotográfica sobre a pesca do espadarte.

Na página do Clube Naval de Sesimbra também se recorda o papel de José Pinto Braz no desenvolvimento turístico de Sesimbra.

segunda-feira, julho 25, 2005

Lagoa de Albufeira


A Lagoa de Albufeira voltou a fechar recentemente (a 13 de Junho) depois de ter sido aberta em 25 de Março. No dia 20 de Julho iniciou-se de novo a abertura, dificultada pelo facto de o mar tender a fechá-la de novo. Nesta altura já foi feita a renovação das águas, mas nada garante que o encerramente não se volte a verificar.

O asseoramento das nossas costas é uma tendência secular. Recorde-se que o Rio Coina era navegável durante a Idade Média, comprovado pelo facto, referido por Fernão Lopes, de o Condestável ter subido aquele rio para se encontrar com D. João I, durante a guerra com Castela.

Outro importante assoreamento foi o da Ria de Aveiro, que determinou a migração para sul de muitos pescadores daquela Ria, os quais se integraram nas comunidades piscatórias do Sul, incluindo Setúbal (Bairro das Fontainhas) e o rio Tejo. Sinais dessa imigração são os barcos saveiros (meias-luas) que chegaram a existir em Sesimbra, e as denominadas "redes dos ilhos", redes de emalhar em que se especializaram os pescadores oriundos de Aveiro e Ílhavo.

Encalhe na areia


Segundo o Correio da Manhã: "o acidente deu-se cerca das 00h30, quando o ‘Jóia da Coroa’, com uma tripulação mista de onze portugueses, de Sesimbra, e marroquinos, rumou na direcção errada e em vez de entrar no porto de Peniche, foi dar à costa junto à praia da Almagreira, Ferrel. Foi accionado o salva-vidas de Peniche, que ainda tentou rebocar o pesqueiro, sem êxito.

Afortunadamente não houve feridos nem danos materiais, apesar da embarcação de 20 metros e um calado de 50 toneladas, vir carregada com mais de uma tonelada de peixe-espada preto."

Leia a notícia completa.

sexta-feira, julho 22, 2005

Anúncios (VII)



O "Café Central" foi inaugurado no mês de Agosto de 1930, nas instalações onde anteriormente estivera o "Grandela em Cezimbra". Impressionada pela dimensão do estabelecimento, anunciado na altura como “o mais moderno, amplo e elegante café da província”, a clientela encheu o Central durante vários dias, a ponto de mal se caber lá dentro. E não era caso para menos: tinha bilhar e telefonia!

Tratou-se de uma iniciativa de Adriano Paiva Baptista, que também era proprietário da "Alfaiataria Moderna". Entre as especialidades de pastelaria contavam-se as "Recordações de Cezimbra" e os "Barquinhos do Club Naval". Ali encontra-se actualmente a funcionar uma pizaria.

[ Anúncio de 1934 - clique para ampliar ]

quarta-feira, julho 20, 2005

"BOAS NOTÍCIAS" - Possível regresso a Marrocos

Os pescadores de Sesimbra poderão, talvez, voltar a poder pescar em Marrocos.

Ontem a R.F.M. noticiou que o Acordo de Parceria nas Pescas (APP) com Marrocos voltou a ser discutido.

O ministro da Agricultura e Pescas considerou hoje uma "boa notícia" o eventual regresso dos pescadores nacionais a águas de Marrocos se forem bem sucedidas as negociações entre a União Europeia e Marrocos.

Segundo a R.F.M.: "A primeira ronda negocial entre europeus e marroquinos deverá realizar-se na semana que vem, em Bruxelas, havendo mais de 70 barcos de pesca portugueses interessados no resultado das conversações".

terça-feira, julho 19, 2005


Pesca do Espadarte
Pesca do Espadarte

Crédito: Clube Naval de Sesimbra

domingo, julho 17, 2005

Escalada em Sesimbra


A página "É Só Curtir", dedicada à escalada, apresenta algumas zonas da costa de Sesimbra vocacionadas para aquele desporto, com indicação dos respectivos trilhos (clique na imagem).

sexta-feira, julho 15, 2005

Apanha de algas




A revista National Geographic de Maio inclui uma reportagem sobre a apanha de algas na costa portuguesa, com texto e fotografias de Luís Quinta:
"Em meados do século passado, “havia tanta alga que, depois de uma maresia, ela dava à costa em grandes quantidades. De tal forma que chegaram a andar cerca de trezentas pessoas nestes areais a apanhar alga”, conta José Fortuna, um apanhador de alga de Sesimbra que hoje vive de memórias. “Quando a maré estava vazia, havia quem as apanhasse nas poças. Contavam-se pelos dedos os homens que então mergulhavam”, relembra.

Trabalho duro, para homens de barba rija, a apanha de algas tem decaído progressivamente. O esforço é hercúleo, o dinheiro vai compensando cada vez menos. Nos areais vazios de Sesimbra, a mera evocação do mergulho nestas águas geladas provoca arrepios. Desde sempre que, em zonas piscatórias como nesta vila a sul de Lisboa, a época da apanha de algas se dispersou entre Junho e finais de Novembro, dependendo da área da costa portuguesa e do desenvolvimento das algas. Em 2004, as zonas actuais de referência da actividade estavam instaladas na costa vicentina e em São Martinho do Porto. Em Sesimbra, as algas demasiado pequenas dos últimos anos não têm justificado a apanha.

A missão é diabolicamente simples: apanhar algas. Todavia, os procedimentos desta actividade exigem coragem, improviso e força física. É por isso que vim a Sesimbra, onde observo estes lobos do mar em acção, espécie em extinção de heróis humanos sem público nem holofotes."
Leia a reportagem no site da National Geographic, onde se podem ver mais fotos de Luís Quinta.




Fortaleza de Sesimbra
Foto de Renato Garrau, disponível aqui.
[ clique para ampliar ]

terça-feira, julho 12, 2005



Sesimbra de há uns anos atrás [clique para ampliar].
No topo da fotografia pode ver-se o Quartel e o Bairro dos Bombeiros, bem como o edifício dos telefones, onde as "meninas dos telefones" encaminhavam as ligações (veja a info-fotografia).
Em primeiro plano, o topo norte da Avenida da Liberdade; no extremo inferior direito é visível a escavação para o "arranha-céus", bem como o respectivo estaleiro de obra.

Um corropio de gente (para a época...) caminha para Norte: não há qualquer dúvida - dirigem-se ao campo de futebol. Repare-se também nos carros estacionados no passeio - afinal, um hábito antigo...

domingo, julho 10, 2005

Expedição Oceânica



Os navegadores em Sesimbra

Com o objectivo de ligarem Portugal continental e Angra do Heroísmo, a bordo de um semi-rígido, num tempo recorde de 36 horas, três navegadores oriundos de Alcácer do Sal partiram ontem de Sesimbra. Pedro Cotovio (de 33 anos), Manuel Rosa (42) e Venâncio Bicha (46), tinham programado a partida para as 00.00 h do dia 9 (sábado). No entanto, a forte ondulação obrigou-os a adiar a partida para as 5.00 h da manhã, segundo relata o Correio da Manhã aqui e aqui, em notícia do jornalista João Saramago.

A alteração das condições atmosféricas poderá ter comprometido a obtenção do recorde: os navegadores apostavam na realização da primeira parte da viagem durante a noite para apanharem menor ondulação. Mas, como noticia o Correio da Manhã, o agravamento não só atrasou a partida, como, no mar alto, provocou ondulação com sentido noroeste/sudeste, factor que limitou a velocidade a 13 nós (cerca de 23,4 km/h), longe dos 36 nós previstos.

Pedro Cotovio, líder da equipa, é um experiente Piloto de Balões de Ar Quente e conta com voos desde as planícies alentejanas de até à travessia da Cordilheira dos Cárpatos, na Eslováquia.

Venâncio Bicha, engenheiro mecânico, produz, na região de Alcácer do Sal, com as mais modernas máquinas agrícolas, uma vasta área de arroz e sal marinho. É um experiente marinheiro, tendo realizado inúmeras viagens em navios à vela.

Manuel Rosa foi contra-mestre do navio escola Sagres, Patrão de uma lancha do Instituto Hidrográfico e membro de equipas SAR (Search and Rescue). É proprietário da "Tasca do Marcelino", na aldeia de Vale do Guizo.

[Dados biográficos da equipa recolhidos em notícia do jornal A União.]

sábado, julho 09, 2005

Memória de Sesimbra


Augusto Manuel Dias é o autor do blogue Klepsidra, anteriormente A Questão Continuada. Ali encontramos reflexões muito interessantes, quer sobre episódios do passado, protagonizados pelo autor, quer sobre temas históricos e outros.

Em dois textos que vale a pena ler (aqui e aqui) Augusto Manuel Dias recorda o tempo da sua infância passado em Sesimbra e transmite-nos um quadro vivo e emocionado da vida sesimbrense, particularmente acerca daa actividades da pesca, que então dominavam o dia-a-dia da vila. Alguns excertos:
«Após os meus pais me deixarem em casa dos tios, e regressarem a Lisboa, a primeira coisa que fazia era descalçar os sapatos para só os tornar a calçar dois meses depois. Descalço e em calção de banho de manhã à noite, com liberdade completa de movimentos, era a criança mais feliz que se possa imaginar. O mundo era todo meu.

Este mundo era o mundo do mar e do peixe. Hoje com a escassez que existe é difícil de imaginar a quantidade de peixe que todos os dias era descarregado na praia para venda.
(...)
Das duas lotas a que mais gostava de participar era na da tarde. Na da manhã limitava-me a ir levar o pequeno almoço ao meu tio por volta das oito horas, uma leiteira e um pão com manteiga.

A lota da tarde, além de mais longa, tinha um encanto muito especial para mim. Depois de cair a noite, por falta de luz artificial, era iluminada com a luz de archotes. É aqui que entrava a minha intervenção. Os archotes eram seguros pelos rapazes da vila, onde eu me incluía, apesar dos protestos do meu tio. Com os pés dentro de água, iluminava-mos a descarga a troco de uma mão cheia de peixe. Eu não precisava do peixe para nada, pois era coisa que não faltava em casa, mas dava-me um prazer enorme ver o meu trabalho recompensado, fazia-me sentir como se fosse um deles.»

sexta-feira, julho 08, 2005

Movimento Juvenil Salesiano


O Movimento Juvenil Salesiano vai realizar o seu acampamento nacional em Sesimbra, No Forte do Cavalo, entre os dias 23 e 29 de Julho para os grupos de jovens e entre os dias 25 e 29 para pré e adolescentes.

O objectivo desta iniciativa é continuar a experiência formativa realizada ao longo do ano nos grupos do Movimento Juvenil Salesiano e oferecer uma experiência de vida em grupo mais intensa, através da prática de valores de partilha, inter-ajuda e serviço. Os destinatários desta actividade são os grupos em caminhada de fé, catequese, ADS, acólitos, escuteiros e grupos dos Centros Juvenis. (notícia completa).

APSS


Em declarações ao Correio da Manhã, o presidente da Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, Carlos Gouveia Lopes afirmou, relativamente ao porto de Sesimbra:
"O objectivo é procurar responder às necessidades. Nesse sentido foi concluída, no final de 2004, a melhoria das condições ambientais, com relocalização dos edifícios de apoio à pesca. A intervenção englobou a demolição das instalações de apoio à pesca, muito degradadas, a recuperação e requalificação ambiental da zona e a criação de infra-estruturas adequadas à manutenção e recuperação de equi- pamentos das embarcações de pesca. Outro projecto em fase de conclusão é a iluminação do molhe que inclui a construção de um caminho pedonal. E está para breve a adjudicação e início da construção de um troço de cais e rampa no porto de Sesimbra."

quinta-feira, julho 07, 2005

Barca "Quatro Irmãs"



[ clique para ampliar ]

Incêndio na Mata


Ocorreu ontem, quarta-feira, um preocupante incêndio na Mata de Sesimbra,na Herdade da Apostiça. O incêndioteve início ameio da tarde, junto às instalações da NATO. Segundo o jornal "Público", o fogo foi combatido por corporações de bombeiros de Sesimbra, Cacilhas,Almada, Seixal, Trafaria e Barreiro, num total de 105 homens e 31 viaturas, tendo tido igualmente o apoio de um helicóptero.

Já no dia anterior se verificara um pequeno incêndio nesta mesma zona, mas que foi dominado com mior rapidez.

domingo, julho 03, 2005

Praia da Califórnia



[ clique para ampliar ]

sábado, julho 02, 2005



Imagem de satélite do
território de Sesimbra.
[ clique para ampliar ]

sexta-feira, julho 01, 2005

Discussão pública do POPNA


O relatório sobre a Discussão Pública da proposta de Plano de Ordenamento do Parque Natural da Arrábida (POPNA), realizada em 2003, encontra-se disponível aqui (ficheiro pdf/Acrobal de 520 KB).

Ali se encontram relatadas as diversas posições assumidas pelos pescadores de Sesimbra e defendidas pela Autarquia. Existe também um relato detalhado da sessão pública que teve lugar no salão dos Bombeiros, em 28 de Março de 2003. Na conclusão, salienta-se que:
"De uma forma geral todo o público presente está contra esta proposta de Plano de Ordenamento para o PNA e sugerem que se devia começar tudo de novo,começando por ouvir as populações, entidades e associações que não foram ouvidas nesta proposta. Este plano deveria ir ao encontro dos interesses da população e não o inverso. Dizem também não ter confiança nos técnicos que elaboraram este plano e querem novos interlocutores, criticando vivamente a falta de diálogo."
Não se refere no relatório, mas foi nesta sessão que o director do Parque Natural da Arrábida reconheceu "não haver condições para aprovar o Plalo"; também nesta sessão,o director do Instituto de Conservação da Natureza, referiu que os problemas colocados aos pescadores afectados pelo POPNA deveriam ter como contrapartidas, compensações financeiras pela diminuição das pescas, mas que não fora possível disponibilizar essas verbas.

Passados dois anos, sem qualquer alteração significativa, o regulamento foi aprovado.

Bombeiros Voluntários de Sesimbra



[ clique para ampliar ]

Aguarelas de Turner|  O amor pelas coisas belas |  Angola em Fotos  Aldrabas e fechaduras| Amigos da Dorna Meca| Amigos de Peniche| André Benjamim| Ao meu lado| Arrábida| (flora) Arrábida| (notícias) Arrastão| @tlanti§| Atlântico Azul| Atitude 180| Badamalos| Banda da SMS|  Barcos do Norte | B. dos Navios e do Mar| Blasfémias| Blue Moon I|  Boa Noite, Oh Mestre! | Canoa da Picada|  Carlos Sargedas |  Caminhos da Memória |  Catharsis |  Caxinas... de Lugar a freguesia  | Cetóbriga| Clube Leitura e Escrita| Coelho sem Toca| Cova Gala|  Crónicas de 1 jornalista | De Rerum Natura|  Desporto Saudável | Dias com Árvores| *** Dona Anita ***| Do Portugal Profundo| El mar és el camí| Espaço das Aguncheiras| Estórias de Alhos Vedros|  Estrada do Alicerce | Expresso da Linha|  Filosofia Extravagante | Finisterra| Flaming Nora| Grão de Areia| Gritos Mudos| Homes de Pedra en Barcos de Pau| Imagem e Palavra| Imagens com água| Imenso, para sempre, sem fim| O Insurgente| J. C. Nero| José Luis Espada Feio|  Jumento  Lagoa de Albufeira| Mar Adentro Ventosga| Magra Carta| Marítimo| Mil e uma coisas| Milhas Náuticas| Molino 42| My Littke Pink World| Nas Asas de um Anjo| Navegar é preciso|  Navios à Vista |  Nazaré | Neca| Nitinha| Noites 100 alcool| Nós-Sela| Nubosidade variabel| O Calhandro de Sesimbra|  Orçadela | Página dos Concursos| Pedras no Sapato|  Pedro Mendes | Pelo sonho é que vamos| Pescador| Pexito do Campo|  A Pipoca mais Doce | Ponto de encontro| Portugal dos Pequeninos|  Praia dos Moinhos |  Quartinete | Reflexus| Rui Cunha Photography| Rui Viana Racing| Rumo ao Brasil|  Ruy Ventura | Sandra Carvalho| Sesimbra arqueológica|  Sesimbra Jobs |  Sesimbra Jovem |  Sesimbra, três Freguesias, um Concelho| Se Zimbra|  Simplicidade | Singradura da relinga| Skim Brothers| Sonhar de pés presos à cama|  Tiago Ezequiel |  Tiago Pinhal |  Trans-ferir | Una mirada a la Ria de Vigo|          Varam'ess'aiola |  Ventinhos |


Canoa da Picada