ll

terça-feira, janeiro 01, 2008

Lugares com Alma


[ clique para ampliar ]
Largo de Bombaldes

     "Mar de Bombaldes" é o nome de uma zona de pesca tradicional, dos tempos da navegação à vela, rica em gorazes, chernes, chaputas e imperadores. Antigamente este largo encontrava-se repleto de pescadores, ocupados na preparação de diversas artes de pesca: anzol, redes, covos (ver foto). Mas agora estão a ser expulsos pelas esplanadas dos restaurantes e pelos automóveis — uma vergonha. Antes de ter sido construído o porto de Sesimbra (cujos trabalhos se iniciaram na década de 40), durante os temporais as embarcações eram varadas neste largo, bem como no largo da Marinha; mas mesmo assim, o ciclone de 1941 destruíu grande parte da frota.
     No subsolo deste largo encontram-se ainda vestígio de uma antiga muralha que defendia a vila de ataques vindos do mar - pirataria, corsários de várias nacionalidades (árabes, espanhóis, franceses, ingleses). Também no subsolo, dois ribeiros encanados encontram-se no centro da praça, precisamente no ponto onde se construiu a antiga muralha — as saídas ainda são visíveis através da abertura existente no actual muro da praia (foto).
     Ainda hoje os pescadores gostam de frequentar este largo, para conversar, observar o mar, jogar às cartas, tomar um café na Sociedade Musical Sesimbrense; esta popular colectividade — onde você se pode tomar um café ou um moscatel — ainda tem uma banda de música (a mesma em que toquei na minha juventude: veja a foto, eu estou na última fila, à esquerda; o jovem à esquerda da primeira fila é o Marinho, o dono do 'Black Coffee').
     Os restaurantes aqui existentes são de boa qualidade: 'Pedra Alta', 'Tony Bar' e 'O Velho e o Mar'; também se pode comer um bom gelado na 'Frutochocolate', antigo café Marítimo que eu tanto frequentei. Na Rua Jorge Nunes, dois outros bons restaurantes (e menos caros): 'Virgilinda' e 'Sesimbrense'.


marinha

Largo da Marinha
fotografia alojada em www.flickr_m.com     Este largo também é conhecido como "largo dos Valentes", pois, segundo conta a lenda, era onde se confrontavam os pescadores valentões quando se desentendiam. Até 1972, a venda do peixe era feita por leilão na lota que funcionava na praia em frente. Nesse tempo toda esta zona fervilhava de animação: os barcos de pesca aproximavam-se da praia, e o peixe era transferido para terra em pequenos barcos (aiolas e chatas). Os peixes eram arrumados sobre a areia, de modo diferente para cada espécie. Os compradores faziam uma roda em torno de uma dada quantidade de peixe, e um pregoeiro começava a entoar o preço, muito rapidamente, numa escala descendente, até que um dos compradores gritasse "chui!", significando que adquiria o peixe pelo preço enunciado naquele momento. No largo, várias camionetas eram carregadas com o peixe que era trazido da praia, no dorso de burros, levando-o depois para diferentes mercados do país. Havia sempre uma multidão a assistir à lota no muro da praia.
     Desse tempo, ainda resiste uma loja de artigos de pesca, a "Casa Naval", mais conhecida como "o Palhinhas": merece uma visita!
     Actualmente é um largo calmo, com uma grande vista sobre o mar, e vários bons restaurantes: 'Farol', 'Rodízio', 'Filipe', 'Pescador', 'Tasca do Maritimo'. No bar 'Corsário' (em tempos uma taberna, que chegou a ser do Isaías a que nos referimos mais abaixo) onde se pode tomar o tradicional 'Pescador', mas tirado sob pressão: vale a pena experimentar.
     Tomando a rua Capitão Leitão (junto ao restaurante Farol) chega-se à Galé, um modesto café/snack com uma soberba vista do Mar, da sua esplanada.


Largo do Município
fotografia alojada em www.flickr.com     O principal edifício deste largo é o da Câmara Municipal, com o antigo brasão de Sesimbra, representando uma águia e (provavelmente) um cão. No centro encontra-seo Pelourinho (actualmente, uma réplica), conferindo o estatuto municipal que lhe foi outorgado em 1201 por foral de D. Sancho I.
     Em 14 de Fevereiro de 1889 teve lugar neste largo uma grande revolta popular. Na Câmara procedia-se ao sorteio para escolha dos jovens que deveriam fazer a recruta. Mas os pais, esperando cá fora, estavam desconfiados e a revolta explodiu. As mulheres gritavam: "Os nossos filhos já foram sorteados na nossa barriga [ou seja, entre ser rapaz ou rapariga], ninguém os sorteia outra vez!" Pedras e tijolos de edifícios em construção foram usados para arrombar a Câmara e o edifício das finanças (à direita, na foto); durante dois dias, numa fogueira no centro da praça, queimaram-se papeis oficiais: registos de impostos, mas também valiosos documentos históricos. Em consequência, foram presos vinte homens e uma mulher (a Eusébia Café), levados sob escolta para Almada, para julgamento, do qual sairam absolvidos. Um dos acusados tinha o nome de "Vara Real" [é melhor não dizer aqui qual o significado: use a sua imagnação e descobrirá...] mas o ingénuo juiz lembrou-se de lhe perguntar pela esplicação da alcunha. Esta cena ficou famosa, e durante muito tempo o largo ficou também conhecido como "largo do Vara Real".
     Um bom restaurante: o 'Municipio', e uma tasca, o '13'. Próximo do largo, na rua Coronel Barreto, encontra-se o melhor peixe grelhado de Sesimbra, na tasca 'Isaías'


Beco do Quinquilheiro
fotografia alojada em www.flickr.com
     O Beco do Quinquilheiro é uma das mais interessantes ruas de Sesimbra. Desde logo pelo nome, associado a uma profissão praticamente desaparecida - quinquilheiro, fabricante ou vendedor de quinquilharias, ferro-velho. Lisboa terá as suas ruas dos Douradores e dos Fanqueiros; a modesta Sesimbra conserva o seu Beco do Quinquilheiro.
     Mas esta rua - que tem duas saídas, ao contrário do que o seu nome poderia sugerir - é interessante sobretudo pela diversidade de volumes e recantos criados pelas suas casas, muito diferente dos alinhamentos racionais do urbanismo moderno, e que lhe dão um ar de pintura cubista. Ali encontramos ainda as janelas protegidas com uma rede exterior. O aproveitamento do espaço pelos moradores é igualmente revelador de um modo de vida que se tornou raro nos nossos dias. [Mais fotos].


Jardim
fotografia alojada em www.flickr.com
     Apesar de pequeno, trata-se do "grande" jardim de Sesimbra. O nome oficial do largo é '5 de Outubro', mas é mais conhecido como "o jardim". Antigamente, quando se situava no limite norte da vila, designava-se como "campo da Misericórdia, por causa da igreja da mesma invocação, que ainda existe. É nesta igreja que se encontra a imagem do Senhor Jesus das Chagas (foto), uma miraculosa imagem de madeira que apareceu na praia, sobre a Pedra Alta (foto). A grande procissão religiosa de Sesimbra, em honra do Senhor das Chagas, tem lugar a 4 de Maio.
     Na zona mais alta do largo encontra-se o edifício da "Escola Conde Ferreira", primeiro estabelecimento de ensino de Sesimbra (1866). No centro do jardim desenvolve-se uma araucária. Também ali se encontra um busto do professor Joaquim Marques Pólvora (1858-1934), "educador de três gerações" de Sesimbrenses. Veja uma antiga foto deste jardim →.


Rua da Fé
fotografia alojada em www.flickr.com
     Juntamente com as ruas da Fé e da Caridade, constitui uma das mais antigas zonas da Sesimbra ribeirinha. Na casa que faz esquina com o largo da Torrinha, funcionou a Câmara Municipal antes de terem sidos construídos os actuais paços do concelho. Tradicionalmente habitada por famílias de pescadores, pode ver-se na foto um deles, João da Mota, avô de um dos autores deste blogue, que é a menina da fotografia.
     Também nesta rua, onde funciona actualmente o armazém de uma pequena mercearia, existiu a cocheira do Rasteiro, com uma entrada boleada para facilitar a passagem de carroças.
     Outro estabelecimento com longas tradições (desde 1884), e ainda em funcionamento, é a padaria do Gá, onde se pode comprar pão fresco bastante cedo, ainda de madrugada, e bolos tradicionais, entre os quais se destaca o bolo de canela e a farinha torrada, que os pescadores costumavam levar para o mar.

Para o Gá vai a farinha
Vem do forno o pão-quente
Cheira a pão em cada esquina,
Cheira a Mar em toda a gente.

fotografia alojada em www.flickr.com
Gravura de 1884, onde se podem facilmente
localizar muitos destes lugares [clique].

3 Comentários:

Às 4/9/09 , Anonymous Anónimo disse...

Gostei de ver as fotografias da minha época .Faça mais .
Tambem gostava de ver a Banda Musicale com o meu pai (FERREIRA)

Obrigado

 
Às 8/9/09 , Anonymous Anónimo disse...

Todos os dias procura para ver se hà uma photografia da Banda musicale Sesimbrense

Deve haver fico agradecida se a vej
o aparecer

 
Às 12/2/11 , Anonymous Anónimo disse...

Que lindo poder voltar a traz através destas fotos ..........

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Aguarelas de Turner|  O amor pelas coisas belas |  Angola em Fotos  Aldrabas e fechaduras| Amigos da Dorna Meca| Amigos de Peniche| André Benjamim| Ao meu lado| Arrábida| (flora) Arrábida| (notícias) Arrastão| @tlanti§| Atlântico Azul| Atitude 180| Badamalos| Banda da SMS|  Barcos do Norte | B. dos Navios e do Mar| Blasfémias| Blue Moon I|  Boa Noite, Oh Mestre! | Canoa da Picada|  Carlos Sargedas |  Caminhos da Memória |  Catharsis |  Caxinas... de Lugar a freguesia  | Cetóbriga| Clube Leitura e Escrita| Coelho sem Toca| Cova Gala|  Crónicas de 1 jornalista | De Rerum Natura|  Desporto Saudável | Dias com Árvores| *** Dona Anita ***| Do Portugal Profundo| El mar és el camí| Espaço das Aguncheiras| Estórias de Alhos Vedros|  Estrada do Alicerce | Expresso da Linha|  Filosofia Extravagante | Finisterra| Flaming Nora| Grão de Areia| Gritos Mudos| Homes de Pedra en Barcos de Pau| Imagem e Palavra| Imagens com água| Imenso, para sempre, sem fim| O Insurgente| J. C. Nero| José Luis Espada Feio|  Jumento  Lagoa de Albufeira| Mar Adentro Ventosga| Magra Carta| Marítimo| Mil e uma coisas| Milhas Náuticas| Molino 42| My Littke Pink World| Nas Asas de um Anjo| Navegar é preciso|  Navios à Vista |  Nazaré | Neca| Nitinha| Noites 100 alcool| Nós-Sela| Nubosidade variabel| O Calhandro de Sesimbra|  Orçadela | Página dos Concursos| Pedras no Sapato|  Pedro Mendes | Pelo sonho é que vamos| Pescador| Pexito do Campo|  A Pipoca mais Doce | Ponto de encontro| Portugal dos Pequeninos|  Praia dos Moinhos |  Quartinete | Reflexus| Rui Cunha Photography| Rui Viana Racing| Rumo ao Brasil|  Ruy Ventura | Sandra Carvalho| Sesimbra arqueológica|  Sesimbra Jobs |  Sesimbra Jovem |  Sesimbra, três Freguesias, um Concelho| Se Zimbra|  Simplicidade | Singradura da relinga| Skim Brothers| Sonhar de pés presos à cama|  Tiago Ezequiel |  Tiago Pinhal |  Trans-ferir | Una mirada a la Ria de Vigo|          Varam'ess'aiola |  Ventinhos |


Canoa da Picada