ll

quarta-feira, fevereiro 20, 2013

Assinalam-se hoje os 20 anos da morte de Rafael Monteiro (1921-1993) De origem modesta, não chegou a conhecer o pai; a mãe, Etelvina, dava escola em casa; após a 4ª classe foi trabalhar para a farmácia Leão. Como autodidata, tornou-se num homem de vasta cultura e sabedoria, que aplicou na investigação da história de Sesimbra, a sua terra amada, sobre a qual publicou um conjunto de livros e artigos que constituem, ainda hoje, o que de melhor e mais completo se escreveu sobre Sesimbra: e fê-lo sem meios nem recurso a tecnologias sofisticadas. Completou a lista de Mareantes de Sesimbra iniciada por José Rumina - mas ainda há quem o ignore. Escreveu o que de mais completo há sobre a Festa das Chagas: mas ainda há quem o não tenha lido. Foi o primeiro a denunciar, na imprensa nacional, bem como no jornal O Sesimbrense — de que foi re-fundador — os atentados ao património edificado de Sesimbra. Travou uma luta activa e pública contra a pesca dos arrastões. Promoveu, em 1973, a constituição dum Parque Marítimo, que tinha o apoio dos Pescadores de Sesimbra. Lutou contra a amputação do concelho de largas parcelas de território, e sofreu por isso duras consequências. Mas aquilo que nos deixou, a explicação profunda de Sesimbra, e o exemplo do seu amor à sua terra, não morrerá.
[ clique para ampliar ]

2 Comentários:

Às 26/2/13 , Blogger José Luís Espada Feio disse...

Justíssima evocação daquele que foi o maior vulto da cultura sesimbrense no séc. XX. Amigo do meu avô e do meu pai, tive ainda o privilégio de com ele privar algumas vezes e, dessa forma, aprender mais sobre temáticas das quais partilho o interesse. Autodidata, espírito inquieto, defensor acérrimo da sua terra e homem de imensa cultura, é com desgosto que constato a pouca valorização da sua obra.

 
Às 30/4/15 , Blogger jammarques disse...

O Rafael foi um grande amigo de meu pai e eu tive o privilégio de com ele muito conviver.Tenho saudades dele e das conversas que entretínhamos...E já lá vão 22 aos...

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Aguarelas de Turner|  O amor pelas coisas belas |  Angola em Fotos  Aldrabas e fechaduras| Amigos da Dorna Meca| Amigos de Peniche| André Benjamim| Ao meu lado| Arrábida| (flora) Arrábida| (notícias) Arrastão| @tlanti§| Atlântico Azul| Atitude 180| Badamalos| Banda da SMS|  Barcos do Norte | B. dos Navios e do Mar| Blasfémias| Blue Moon I|  Boa Noite, Oh Mestre! | Canoa da Picada|  Carlos Sargedas |  Caminhos da Memória |  Catharsis |  Caxinas... de Lugar a freguesia  | Cetóbriga| Clube Leitura e Escrita| Coelho sem Toca| Cova Gala|  Crónicas de 1 jornalista | De Rerum Natura|  Desporto Saudável | Dias com Árvores| *** Dona Anita ***| Do Portugal Profundo| El mar és el camí| Espaço das Aguncheiras| Estórias de Alhos Vedros|  Estrada do Alicerce | Expresso da Linha|  Filosofia Extravagante | Finisterra| Flaming Nora| Grão de Areia| Gritos Mudos| Homes de Pedra en Barcos de Pau| Imagem e Palavra| Imagens com água| Imenso, para sempre, sem fim| O Insurgente| J. C. Nero| José Luis Espada Feio|  Jumento  Lagoa de Albufeira| Mar Adentro Ventosga| Magra Carta| Marítimo| Mil e uma coisas| Milhas Náuticas| Molino 42| My Littke Pink World| Nas Asas de um Anjo| Navegar é preciso|  Navios à Vista |  Nazaré | Neca| Nitinha| Noites 100 alcool| Nós-Sela| Nubosidade variabel| O Calhandro de Sesimbra|  Orçadela | Página dos Concursos| Pedras no Sapato|  Pedro Mendes | Pelo sonho é que vamos| Pescador| Pexito do Campo|  A Pipoca mais Doce | Ponto de encontro| Portugal dos Pequeninos|  Praia dos Moinhos |  Quartinete | Reflexus| Rui Cunha Photography| Rui Viana Racing| Rumo ao Brasil|  Ruy Ventura | Sandra Carvalho| Sesimbra arqueológica|  Sesimbra Jobs |  Sesimbra Jovem |  Sesimbra, três Freguesias, um Concelho| Se Zimbra|  Simplicidade | Singradura da relinga| Skim Brothers| Sonhar de pés presos à cama|  Tiago Ezequiel |  Tiago Pinhal |  Trans-ferir | Una mirada a la Ria de Vigo|          Varam'ess'aiola |  Ventinhos |


Canoa da Picada