ll

terça-feira, março 22, 2011

Porto.Harbour
[ clique para ampliar ]

33 Comentários:

Às 23/3/11 , Anonymous Anónimo disse...

Doca de recreio do clube naval,está bem composta.

 
Às 23/3/11 , Blogger mili disse...

O mar está tão azul, tão lindo, que deixa ver os barcos reflectidos nas suas águas. Gosto muito da fotografia.

 
Às 23/3/11 , Anonymous Anónimo disse...

Mais do que da fotografia, gosto do porto/marina.
É disto que Sesimbra precisa e que será o seu futuro.
Se possível, a curto prazo.
Marinheiro

 
Às 23/3/11 , Blogger joao madail veiga disse...

Tele sócio, EFECTIVO, do Clube Naval de Sesimbra, com as quotas em dia...EU

 
Às 24/3/11 , Anonymous Anónimo disse...

Como é que uma marina pode ser o futuro de uma vila?!...só um marinheiro de água doce pode fazer uma afirmação desta natureza.

 
Às 24/3/11 , Anonymous Anónimo disse...

Quem acha que anda nas marinas é marinheiro de água doce está bem enganado!!! A marina é tão ou tão pouco importante que está em expansão!!! é só ter capacidade de antever que o turismo é o futuro de Portugal e de Sesimbra... ou acha que há muita industria para desenvolver no nosso concelho???

Com os votos de uma visão menos cerrada e pouco turva...
CMP

 
Às 24/3/11 , Anonymous Anónimo disse...

Parece que o grupo Barceló,Riu,Mélia,Bhaia Principe e Paladium estão a pensar abrir resorts em sesimbra uma vez que temos 12 meses do ano a temperatura média da água a 27ª e do ar a 35º ou seja andamos o ano todo de t-shirt, o anónimo anterior deduzo que não seja uma criança mas ainda acredita do pai natal e do coelhinho da pascoa.
Mas qual turismo, as Vilas de Sesimbra,o Forum Sesimbra e os outros que estão à RÁSCA.

A marina está em expansão para onde e emprega quantas pessoas, qualquer barco de pesca de sesimbra emprega mais pessoas do que a marina e a industria de extração de pedra tambem é do concelho não estão é reunidas condições para outras se instalarem-se no nosso concelho até porque a conjutura económica actual não preveligia investimentos.

O anónimo CMP deduzo que esteja agora na praia com este calor que deve estar cheia de pessoas e a marina deve estar um corropio de barcos a entrar e a sair, continuo a achar que você acredita no Pai Natal.

 
Às 24/3/11 , Anonymous Anónimo disse...

Já vi que há quem não goste da doca de recreio do clube naval.

 
Às 24/3/11 , Anonymous Anónimo disse...

Ora aí temos a maledicência retrograda dos "velhos do restelo de Sesimbra".
Esta vila nunca há-de crescer com este tipo de mentes.
Insistem na pesca, que em meu entender, pode perfeitamente coabitar com o turismo náutico.
O que se passa hoje em Sesimbra não é exemplo para ninguém.
E todos nós sabemos de quem foi/é a culpa.
Turista

 
Às 28/3/11 , Anonymous Anónimo disse...

Quando existe uma crise as pessoas cortam logo nas férias, vejam o exemplo de Espanha o país com mais turismo do mundo claro que ajuda uma economia mas não é a solução a solução é na produção agora que estou de acordo com um anónimo que diz que o CMP é um marinheiro de água doce não poderia estar mais de acordo inclusive não sei pra quê expandir a marina quando ouço 3 amigos meus com barco na marina que dizem que só querem se ver livre dos mesmos e que só dá despesa e não têm tempo e que a maior alegria é quando compram e depois quando vendem.

 
Às 28/3/11 , Anonymous Anónimo disse...

Mentalidade retrogada dizer que uma marina é o futuro económico de uma Vila...verdadeiro velho do restelo.

 
Às 28/3/11 , Anonymous Anónimo disse...

Sempre quero ver o que restaurantes de Sesimbra vão colocar no prato dos turistas se a náutica de recreio for o futuro de Sesimbra... Cambada de novos ricos!

 
Às 29/3/11 , Anonymous Anónimo disse...

A marina só é mais valia para as 12 pessoas que lá trabalham e para o seu presidente porque quem é de Sesimbra e tem um barquito a motor tem que deixar no ancoradoro da APSS porque os preços praticados pelo clube naval são exclusivamente para alguns previligiados de fora.

Agora dizerem que é a solução económica da vila é completamente absurdo já em tempos o anónimo CMP dizia a mesma coisa com todo o respeito mas roça a ignorancia.

 
Às 29/3/11 , Anonymous Anónimo disse...

"Sempre quero ver o que restaurantes de Sesimbra vão colocar no prato dos turistas se a náutica de recreio for o futuro de Sesimbra..."

Peixe de aquacultura, o que é que havia de ser ! Já hoje uma boa parte do peixe apresentado nos restaurantes de Sesimbra tem essa proveniência.

 
Às 29/3/11 , Anonymous Anónimo disse...

Saber ler e interpretar a junção das letras em frases juntando-lhes um sentido é um exercício que alguns leitores e participantes deste Blog claramente não sabem fazer...

Felizmente Sesimbra, tal como Portugal está a mudar e com essa mudança irão com a maré todos os Sesimbrenses de vistas curtas!!!

É só olhar para o mar e perceber que as possibilidades de desenvolvimento são exactamente iguais ao seu tamanho!!!

Deixem de ser tacanhos!!!

CMP

 
Às 30/3/11 , Anonymous Anónimo disse...

O senhor que coloca o peixe de aquacultura ao mesmo nível do peixe capturado em meio selvagem não percebe nada de peixe, aliás, arrisco mesmo dizer que não é de Sesimbra!
Deixe-me então dizer-lhe que o peixe de aquacultura apresenta diferenças significativas, e para pior, do peixe capturado em meio selvagem e que, presentemente, o número de espécies cultivadas em aquacultura em Portugal é bastante reduzido e que uma lista de restaurante feita exclusivamente dessas espécies seria bastante pobre.
Por último lanço-lhe o desafio de só comer peixe de aquacultura. Será que é capaz? Ou vai ter de dar uso à caninha de pesca no seu barquinho de recreio?

 
Às 30/3/11 , Anonymous Anónimo disse...

Sr. CMP posso explicar vários motivos porque estamos a atravessar esta crise:
- a certa altura da década de 80 depois de entrar-mos na CEE foi impostas regras da comissão europeia em que se recebia apoios para deixar de produzir, e não foi só nas pescas, na agricultura e no sector da transformação tambem saiu prejudicado.
-ao deixar-se de produzir made in Portugal passou-se a consumir (importar) de todos os cantos do mundo, logo deixamos de ser auto suficientes em muitos produtos para sermos dependentes do exterior desiquelibrando a nossa balança comercial.
Por isso continuo a achar que o Sr. vive no país das maravilhas possivelmente acompanhado com o socrates quando diz que o futuro de Sesimbra passa pelo clube naval e pela expansão da marina.

PS- talvez fosse boa ideia falar com o FUTRE e dar-lhe comisão para mandar uns charters (Hidroavião) de Chineses para a marina de Sesimbra.

 
Às 30/3/11 , Anonymous Anónimo disse...

Tenho vários amigos com restaurantes em sSesimbra e dizem que a viabilidade dos mesmos passa por criar um protocolo com o CNS para servirem refeições diárias ás centenas de desportistas nauticos que passam por Sesimbra todos os dias lol lol.
Se o Futre sabe ainda manda pra cá uns Chineses pra andar de barquinho, isto sim é futuro.

 
Às 30/3/11 , Anonymous Anónimo disse...

O anónimo que refere que eu coloco o peixe de aquacultura ao nível do peixe selvagem está equivocado, porque não foi isso que afirmei.

Conheço melhor, do que eventualmente poderá pensar, as diferenças entre ambos os tipos de peixe.

O que eu disse, e reafirmo, é que uma boa parte do peixe oferecido nos restaurantes de Sesimbra é de cativeiro. Basta observar com a devida atenção as montras para vermos que metade, ou quase metade, do peixe exposto é dourada, robalo ou pregado de cativeiro. Ou será que estou a dizer alguma mentira ?

Cumprimentos

 
Às 31/3/11 , Anonymous Anónimo disse...

Meu caro último anónimo, certamente sabe que dourada, robalo e pregado são só uma pequena parte do peixe que os restaurantes de Sesimbra têm para oferecer. E que muitas vezes os clientes, sabendo que o peixe é de aquacultura, não o querem. Continua a achar que os restaurantes de Sesimbra podem sobreviver apenas com peixinho de aquacultura?

 
Às 31/3/11 , Anonymous Anónimo disse...

Já comeu cherne, corvina, espadarte, peixe-espada, sardinhas, carapaus, imperador, salmonetes,..., lulas, chocos, polvo,... de aquacultura? Eu não!

 
Às 31/3/11 , Anonymous Anónimo disse...

"...dourada, robalo e pregado são só uma pequena parte do peixe que os restaurantes de Sesimbra têm para oferecer."

Olhe que não, meu caro. Começe a observar com mais cuidado as montras e há-de verificar que essa parte não é assim tão pequena como diz. Aliás, a tendência natural é que a proporção de peixe da cativeiro nas nossas ementas vá aumentando à medida que os recursos marinhos vão decrescendo.

"Já comeu cherne, corvina, espadarte, peixe-espada, sardinhas, carapaus, imperador, salmonetes,..., lulas, chocos, polvo,... de aquacultura? Eu não!"

Para sua informação, corvina de aquacultura é coisa que não falta por aí. Não me diga que ainda não tinha reparado ? Veja lá que até o linguado, o pargo e o sargo já aderiram à aquacultura. E outros já estão a caminho. E esta, hein ?

Cumprimentos

 
Às 31/3/11 , Anonymous Anónimo disse...

Discordo que não corresponda a uma pequena parte da diversidade das montras dos restaurantes!
E quanto ao aumento da sua ocorrência nas ditas montras, tal não se deve apenas à diminuição dos recursos, mas também à diminuição dos pescadores e aos preços praticados.
Quanto à aquicultura de corvina em Portugal, é ainda um projecto piloto; de facto ainda não as vi andar por ai.

 
Às 31/3/11 , Anonymous Anónimo disse...

Chego a conclusão que o CMP precebe mais de peixe do que de turismo.

Hoje de manhã estive 3h no puntão e não vi nem 1 barco a sair nem a entrar na marina, parece que o futre só vê chineses a virem de charter e o amigo CMP só vê turistas nauticos!!!

 
Às 31/3/11 , Anonymous Anónimo disse...

"Discordo que não corresponda a uma pequena parte da diversidade das montras dos restaurantes!"

Tudo bem, respeito a sua opinião. Só um estudo quantitativo poderia clarificar esta questão.


"E quanto ao aumento da sua ocorrência nas ditas montras, tal não se deve apenas à diminuição dos recursos, mas também à diminuição dos pescadores e aos preços praticados."

A diminuição dos pescadores resulta, entre outras causas, da diminuição dos recursos.


"Quanto à aquicultura de corvina em Portugal, é ainda um projecto piloto; de facto ainda não as vi andar por aí.

A corvina de aquacultura consumida em Portugal não é de origem nacional. Vá até ao Pingo-Doce de Santana e poderá encontrá-la.

Cumprimentos

 
Às 1/4/11 , Anonymous Anónimo disse...

A diminuição dos pescadores não resulta da diminuição dos recursos, resulta das políticas impostas pela UE para o sector da pesca e da falta de interesse pelos jovens por uma das mais duras profissões.

Voltando à aquacultura: será então melhor acabar com a pesca em Sesimbra e comprar peixe de aquacultura não nacional?

Cumprimentos!

 
Às 1/4/11 , Anonymous Anónimo disse...

Não há nada como uma boa foto do porto de abrigo para suscitar estes amores/ódios entre Pesca e Turismo.
S

 
Às 1/4/11 , Anonymous Anónimo disse...

"A diminuição dos pescadores não resulta da diminuição dos recursos, resulta das políticas impostas pela UE para o sector da pesca..."

As políticas impostas pela UE decorrem justamente da diminuição dos recursos e visam adaptar esses recursos,cada vez menores, ao esforço de pesca. Se os recursos actuais não fossem escassos, por certo que o número de pescadores e barcos em actividade seria bem maior ao que hoje se verifica.

"...será então melhor acabar com a pesca em Sesimbra e comprar peixe de aquacultura não nacional?"

Obviamente, não é isso que defendo. Saibamos cuidar do mar e dos peixes que nele habitam e a pesca não morrerá.

Cumprimentos

 
Às 1/4/11 , Anonymous Anónimo disse...

Um dos anónimos do dia de ontem afirma que esteve mais de 3 horas no puntão (deduzo que queira dizer pontão)... e que não viu nem 1 barco a sair ou entrar da marina!!!

Começo por dizer que é uma pessoa de sorte... tem tempo para estar 3 horas no pontão a uma quinta feira!!! PARABÉNS!!!

Sabe, meu caro anónimo, os proprietários de embarcações de recreio trabalham de modo a poderem manter as suas vidas e consequentemente os seus barcos na marina!!! E como trabalham, em principio têm fins de semana e férias para gozarem os seus barcos...ora, é exactamente nesses dias que saem e entram barcos de recreio na marina de Sesimbra! Logo, é nesses dias que há gente a passear por Sesimbra e arredores, ajudando a movimentar a economia local...

Há uma noção muito errada de que é rico todo aquele que tem barco de recreio... Não existe ideia mais errada...para mim definição de rico é todo aquele que não precisa de trabalhar para viver com o nível de vida que deseja para si mesmo!!!

Assim sendo convido-o a permanecer as mesmas 3 horas ao pé da Marina num Sábado ou Domingo e desafio-o a pedir informações acerca das razões que levam à construção da extensão da marina... fica uma ajuda ao raciocínio... Não deve ser porque a náutica de recreio é medíocre para Sesimbra!!!

Que a maré vazia leve gente tacanha... e a maré enchente traga pessoas com ideias novas... são os meus desejos para Sesimbra

CMP

 
Às 1/4/11 , Anonymous Anónimo disse...

Saibamos cuidar do mar, dos peixes que nele habitam e dos pescadores e a pesca não morrerá.

Cumprimentos! ;)

 
Às 1/4/11 , Anonymous Anónimo disse...

"Saibamos cuidar do mar, dos peixes que nele habitam e dos pescadores e a pesca não morrerá."

De acordo! :)

Cumprimentos,
Mário Pinho

 
Às 2/4/11 , Anonymous Anónimo disse...

Vamos mas é deixar de tretas.
O pessoal que faz o polimento das esquinas e bancos de Sesimbra são meramente retrógrados e a sua opinião não deve ser levada em conta.
Sempre foi pessoal de maledicências e de pouca obras.
Queremos é a evolução de Sesimbra e não a sua estagnação.
Viva Sesimbra.
Viva o progresso.
Marinheiro

 
Às 2/4/11 , Anonymous Anónimo disse...

Sr. CMP o facto de estar do pontão não me impossibilita de trabalhar só não digo em quê, agora que ao dizer que os donos dos regalistas não saem durante a semana porque estam a trabalhar, como pode afirmar que o futuro económico da vila passa pela marina com essa afirmação fundamentalista só está a dár-me razão.
Esta marina não foi concebida para os Sesimbrenses exepto alguns mais abastados porque os da terra que têm um barco de recreio dos mais humildes têm de por na amarra da APSS dai afirmar de que esta marina não foi feita para servir a terra e muito menos é o futuro da vila a não ser como diz um anónimo que se fale com o futre para trazer uns chinocas.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Aguarelas de Turner|  O amor pelas coisas belas |  Angola em Fotos  Aldrabas e fechaduras| Amigos da Dorna Meca| Amigos de Peniche| André Benjamim| Ao meu lado| Arrábida| (flora) Arrábida| (notícias) Arrastão| @tlanti§| Atlântico Azul| Atitude 180| Badamalos| Banda da SMS|  Barcos do Norte | B. dos Navios e do Mar| Blasfémias| Blue Moon I|  Boa Noite, Oh Mestre! | Canoa da Picada|  Carlos Sargedas |  Caminhos da Memória |  Catharsis |  Caxinas... de Lugar a freguesia  | Cetóbriga| Clube Leitura e Escrita| Coelho sem Toca| Cova Gala|  Crónicas de 1 jornalista | De Rerum Natura|  Desporto Saudável | Dias com Árvores| *** Dona Anita ***| Do Portugal Profundo| El mar és el camí| Espaço das Aguncheiras| Estórias de Alhos Vedros|  Estrada do Alicerce | Expresso da Linha|  Filosofia Extravagante | Finisterra| Flaming Nora| Grão de Areia| Gritos Mudos| Homes de Pedra en Barcos de Pau| Imagem e Palavra| Imagens com água| Imenso, para sempre, sem fim| O Insurgente| J. C. Nero| José Luis Espada Feio|  Jumento  Lagoa de Albufeira| Mar Adentro Ventosga| Magra Carta| Marítimo| Mil e uma coisas| Milhas Náuticas| Molino 42| My Littke Pink World| Nas Asas de um Anjo| Navegar é preciso|  Navios à Vista |  Nazaré | Neca| Nitinha| Noites 100 alcool| Nós-Sela| Nubosidade variabel| O Calhandro de Sesimbra|  Orçadela | Página dos Concursos| Pedras no Sapato|  Pedro Mendes | Pelo sonho é que vamos| Pescador| Pexito do Campo|  A Pipoca mais Doce | Ponto de encontro| Portugal dos Pequeninos|  Praia dos Moinhos |  Quartinete | Reflexus| Rui Cunha Photography| Rui Viana Racing| Rumo ao Brasil|  Ruy Ventura | Sandra Carvalho| Sesimbra arqueológica|  Sesimbra Jobs |  Sesimbra Jovem |  Sesimbra, três Freguesias, um Concelho| Se Zimbra|  Simplicidade | Singradura da relinga| Skim Brothers| Sonhar de pés presos à cama|  Tiago Ezequiel |  Tiago Pinhal |  Trans-ferir | Una mirada a la Ria de Vigo|          Varam'ess'aiola |  Ventinhos |


Canoa da Picada