ll

sábado, novembro 06, 2010

Pedra no Caneiro.Big stone at Caneiro.
[ clique para ampliar ]

7 Comentários:

Às 10/11/10 , Anonymous ana* disse...

este verão tive receio que viesse abaixo... esperemos que nunca:)

 
Às 10/11/10 , Blogger J.A.Aldeia disse...

E já não seria a primeira vez... Esta grande pedra veio ali parar devido a uma explosão na pedreira de gesso que era explorada mais acima pelo pai de António Cagica Rapaz.

 
Às 10/11/10 , Blogger José Luís Espada Feio disse...

li algures que o terramoto de 1755 muito contribuiu para as derrocadas na falésia do caneiro

 
Às 11/11/10 , Anonymous Anónimo disse...

Também confirmo a razão da queda deste bloco - rebentamento numa exploração de gesso. No entanto, julgo que poderá não terá sido numa das explorações de Santana, mas sim na exploração que se fez na própria praia da Califórnia.
Quanto ao sismo de 1755, também já li algures relatos de mareantes que descrevem quedas de blocos na costa da Arrábida em consequência do abalo, mas provavelmente mais a nascente de Sesimbra.

 
Às 11/11/10 , Blogger J.A.Aldeia disse...

A exploração do pai de António Cagica Rapaz localizava-se imediatamente acima do Caneiro.

 
Às 13/11/10 , Anonymous Anónimo disse...

Então é provavelmente essa a exploração onde se realizou o rebentamento responsável pela queda do bloco. Julguei que se referia à gesseira de Santana (também do mesmo proprietário).

 
Às 18/11/10 , Anonymous ana* disse...

Não sabia da história... é o meu local da praia favorito, talvez por causa das rochas que me fazem lembrar a linha de Cascais (coisas de infancia).
Estar por esses lados é muito bom mas sempre com um olho nos petizes e outro na dita pedra:)

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Aguarelas de Turner|  O amor pelas coisas belas |  Angola em Fotos  Aldrabas e fechaduras| Amigos da Dorna Meca| Amigos de Peniche| André Benjamim| Ao meu lado| Arrábida| (flora) Arrábida| (notícias) Arrastão| @tlanti§| Atlântico Azul| Atitude 180| Badamalos| Banda da SMS|  Barcos do Norte | B. dos Navios e do Mar| Blasfémias| Blue Moon I|  Boa Noite, Oh Mestre! | Canoa da Picada|  Carlos Sargedas |  Caminhos da Memória |  Catharsis |  Caxinas... de Lugar a freguesia  | Cetóbriga| Clube Leitura e Escrita| Coelho sem Toca| Cova Gala|  Crónicas de 1 jornalista | De Rerum Natura|  Desporto Saudável | Dias com Árvores| *** Dona Anita ***| Do Portugal Profundo| El mar és el camí| Espaço das Aguncheiras| Estórias de Alhos Vedros|  Estrada do Alicerce | Expresso da Linha|  Filosofia Extravagante | Finisterra| Flaming Nora| Grão de Areia| Gritos Mudos| Homes de Pedra en Barcos de Pau| Imagem e Palavra| Imagens com água| Imenso, para sempre, sem fim| O Insurgente| J. C. Nero| José Luis Espada Feio|  Jumento  Lagoa de Albufeira| Mar Adentro Ventosga| Magra Carta| Marítimo| Mil e uma coisas| Milhas Náuticas| Molino 42| My Littke Pink World| Nas Asas de um Anjo| Navegar é preciso|  Navios à Vista |  Nazaré | Neca| Nitinha| Noites 100 alcool| Nós-Sela| Nubosidade variabel| O Calhandro de Sesimbra|  Orçadela | Página dos Concursos| Pedras no Sapato|  Pedro Mendes | Pelo sonho é que vamos| Pescador| Pexito do Campo|  A Pipoca mais Doce | Ponto de encontro| Portugal dos Pequeninos|  Praia dos Moinhos |  Quartinete | Reflexus| Rui Cunha Photography| Rui Viana Racing| Rumo ao Brasil|  Ruy Ventura | Sandra Carvalho| Sesimbra arqueológica|  Sesimbra Jobs |  Sesimbra Jovem |  Sesimbra, três Freguesias, um Concelho| Se Zimbra|  Simplicidade | Singradura da relinga| Skim Brothers| Sonhar de pés presos à cama|  Tiago Ezequiel |  Tiago Pinhal |  Trans-ferir | Una mirada a la Ria de Vigo|          Varam'ess'aiola |  Ventinhos |


Canoa da Picada