ll

quinta-feira, novembro 25, 2010

Largo da Marinha.Marinha sq.
[ clique para ampliar ]

13 Comentários:

Às 26/11/10 , Anonymous Anónimo disse...

Sr. Aldeia, de que ano é esta foto?

Obrigado

 
Às 26/11/10 , Anonymous Anónimo disse...

Qual é o interesse em publicar esta foto?

 
Às 26/11/10 , Blogger J.A.Aldeia disse...

Qual é o interesse em fazer essa pergunta?

 
Às 27/11/10 , Anonymous Anónimo disse...

Sr. João anda um anónimo só a ninhar este blog o melhor é nem publicar esses infelizes comentários.
Deduzo que seja inicio de 80 isto porque lembro-me de jogar hoquei nas antigas centinas e as balizas eram a descida das escadas.

PS-Vozes de BURRO não chegam ao ceu

 
Às 27/11/10 , Anonymous Anónimo disse...

Admira-me o local não ser ter sido protegido, considerado patrimonio, dado que este um dos verdadeiros simbolos da vila, onde se reuniam parte, senão grande parte dos pescadores. Então, quem foi o Engenheiro que autorizou e projectou o que existe actualmente? Onde estão os critérios do entendimento de dar continuidade e identidade aos locais que se consideram patrimonio Sesimbrense?
Amazing

 
Às 27/11/10 , Anonymous Anónimo disse...

Ainda me lembro desse largo existir as bombas de gasolina, o café dos Felipes e o nosso café.
Simeão

 
Às 28/11/10 , Anonymous Anónimo disse...

Não concordo com o ultimo comentário.
O local que existe actualmente,tambem junta os pescadores...para além de que é um lindo miradouro para a baia .
Um espaço amplo , limpo ,calmo,para ale disso termino com a circulaçao de carros o que permite tambem um bom espaço para as crianças.

 
Às 28/11/10 , Anonymous Anónimo disse...

concordo plenamente com o ultimo comentário, porque tudo se tornou mais limpo atendendo que em muitas noites se viam determinadas pessoas fazerem as suas necessidades urinarias naquele localsó para não descerem 8 ou 9 degraus para fazerem no respectível local, mas há quem tenha saudades de coisas que não deixam saudades.......

 
Às 28/11/10 , Anonymous Anónimo disse...

Terminar com a circulação de carros é optimo mas não tem nada a ver com as alterações feitas, para os comerciantes que se instalaram foi igualmente optimo, embora seja apologista que zonas emblemáticas devem apenas ser dignificadas e não alteradas substancialmente com pena de se perder a identidade.

 
Às 30/11/10 , Anonymous Tiago disse...

A beleza ou falta dela do arranjo actual da zona do Largo da Marinha (ou Centinas) parece-me que possa ser um assunto algo subjectivo.
O que não posso deixar de notar é na invasão que as esplanadas fizeram do espaço público do largo, sendo hábito regular a expansão destas para além do delimitado. Inclusive já me ocorreu várias vezes dar por mim a fazer zigue-zagues por entre as mesas no meio do largo. Parece-me algo estranho esta forma de valorizar o nosso património e uma zona tão nobre da vila.

 
Às 3/12/10 , Anonymous Anónimo disse...

Não discordo de todo com o que o Tiago diz: andar aos zig-zagues, na realidade é problema para quem tem dificuldade nos membros inferiores: quanto ás esplanadas sairem um pouco do limite,tambem é verdade, mas isso deve-se a que os seus proprietarios tenham que aproveitar mais espaço, porque a época balnear por vezes não passa de dois meses,e ainda o Outono não terminou, e as ditas estão completamente sem ninguem.estou à vontade pra fazer este comentário, porque não suspeito,nem tenho ninguem da familia com estabelecimento.

 
Às 4/12/10 , Anonymous Anónimo disse...

Para tudo é preciso ordem e disciplina.
O espaço público é alugado e deve ser fiscalizado pela entidade camarária.
Se é para aproveitar espaço lucrativo, porque não se estendem as esplanadas no meio da rua e os passantes que ziguezagueiem.
Também se pode andar aos zigue-zagues sem problemas dos membros inferiores. Basta levar uma trolitada na cabeça.
Zé Peão

 
Às 6/12/10 , Anonymous Anónimo disse...

Quanto ao comentario do Zé Leão,não discordo totalmente, porque na realidade há alguns exageros, que não são fiscalizados, mas tambem não é preciso, porque as ditas estão, e estarão vazias sabe-se lá quanto tempo com a época que se avizinha.
Daí a razão dos tais exageros no Verão: como antes disse não tenho nenhum estasbelecimento, nem ninguem da minha familia, e daí não ser suspeito.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Aguarelas de Turner|  O amor pelas coisas belas |  Angola em Fotos  Aldrabas e fechaduras| Amigos da Dorna Meca| Amigos de Peniche| André Benjamim| Ao meu lado| Arrábida| (flora) Arrábida| (notícias) Arrastão| @tlanti§| Atlântico Azul| Atitude 180| Badamalos| Banda da SMS|  Barcos do Norte | B. dos Navios e do Mar| Blasfémias| Blue Moon I|  Boa Noite, Oh Mestre! | Canoa da Picada|  Carlos Sargedas |  Caminhos da Memória |  Catharsis |  Caxinas... de Lugar a freguesia  | Cetóbriga| Clube Leitura e Escrita| Coelho sem Toca| Cova Gala|  Crónicas de 1 jornalista | De Rerum Natura|  Desporto Saudável | Dias com Árvores| *** Dona Anita ***| Do Portugal Profundo| El mar és el camí| Espaço das Aguncheiras| Estórias de Alhos Vedros|  Estrada do Alicerce | Expresso da Linha|  Filosofia Extravagante | Finisterra| Flaming Nora| Grão de Areia| Gritos Mudos| Homes de Pedra en Barcos de Pau| Imagem e Palavra| Imagens com água| Imenso, para sempre, sem fim| O Insurgente| J. C. Nero| José Luis Espada Feio|  Jumento  Lagoa de Albufeira| Mar Adentro Ventosga| Magra Carta| Marítimo| Mil e uma coisas| Milhas Náuticas| Molino 42| My Littke Pink World| Nas Asas de um Anjo| Navegar é preciso|  Navios à Vista |  Nazaré | Neca| Nitinha| Noites 100 alcool| Nós-Sela| Nubosidade variabel| O Calhandro de Sesimbra|  Orçadela | Página dos Concursos| Pedras no Sapato|  Pedro Mendes | Pelo sonho é que vamos| Pescador| Pexito do Campo|  A Pipoca mais Doce | Ponto de encontro| Portugal dos Pequeninos|  Praia dos Moinhos |  Quartinete | Reflexus| Rui Cunha Photography| Rui Viana Racing| Rumo ao Brasil|  Ruy Ventura | Sandra Carvalho| Sesimbra arqueológica|  Sesimbra Jobs |  Sesimbra Jovem |  Sesimbra, três Freguesias, um Concelho| Se Zimbra|  Simplicidade | Singradura da relinga| Skim Brothers| Sonhar de pés presos à cama|  Tiago Ezequiel |  Tiago Pinhal |  Trans-ferir | Una mirada a la Ria de Vigo|          Varam'ess'aiola |  Ventinhos |


Canoa da Picada