ll

terça-feira, outubro 05, 2010

Commemorating the centenary of the portuguese Republic.
Comemoração do centenário da 1ª República: banda da Sociedade Musical Sesimbrense — uma banda republicana, fundada em 1914 — e Grupo Coral de Sesimbra.
[ clique para ampliar ]

5 Comentários:

Às 6/10/10 , Anonymous Anónimo disse...

Viva a República

 
Às 6/10/10 , Anonymous Anónimo disse...

Mas , onde está o grupo coral de sesimbra ? será que tambem nâo merecem estar na foto , depois de tanto empenho toda a semana

 
Às 6/10/10 , Blogger J.A.Aldeia disse...

Claro que merecem, mas, do lugar em que eu estava, não pude tirar uma foto melhor do que esta. Pelo menos, fiz referência à sua presença, merecida, porque actuaram muito bem.

 
Às 6/10/10 , Blogger José Luís Espada Feio disse...

Caro João
sabe dizer-nos como foi o 5 de Outubro de 1910 em Sesimbra? a República também "chegou por telégrafo", como em grande parte do país, ou existiram movimentações na rua, à semelhança do que aconteceu na cintura operária de Lisboa?

 
Às 6/10/10 , Blogger J.A.Aldeia disse...

Não são conhecidas movimentações "bélicas", em Sesimbra, no próprio dia 4 (ainda que este desconhecimento não queira dizer que não tenham existido...)

Mas a República não foi aqui apenas conhecida por telégrafo, pois:

a) os republicanos de Sesimbra desenvolviam actividade política oposicionista pelos menos desde 1894, quando foi publicado o semanário oposicionista O Cezimbrense, tendo como director Francisco Pacheco (Fran Paxeco), jornalista do diário republicano A Vanguarda.

b) os republicanos dispunham, desde finais de 1908, de um Centro Republicano em Sesimbra (inicialmente no largo da Câmara, depois na rua Serpa Pinto, hoje rua da República) onde organizavam conferências e onde funcionava uma escola;

c) Sabe-se que no dia 4 de Outubro, enquanto se desenrolavam em Lisboa as confrontações militares, o deputado republicano Feio Terenas, sedeado em Almada, ia telefonando para os vários concelhos da margem sul, incluindo Sesimbra, recolhendo informações e mantendo informados os seus correligionários;

d) A vereação republicana tomou posse no dia 10 de Outubro, cinco dias depois de proclamada a República (depois do 25 de Abril de 1974, a mesma operação levou 3 meses!). Na mesma altura tomou posse o novo administrador do concelho. Semanas mais tarde a Câmara decretaria o dia 10 de Outubro como feriado municipal.

A propósito, uma outra "novidade": a dupla tomada de posse foi solenizada com a presença de uma banda, tocando "A Portuguesa", banda improvisada para o acto com elementos das duas bandas que tinham existido em Sesimbra: a do Grémio e a da Sociedade Impressão Musical.

O que se dizia é que em Alfarim levaram muito tempo a tomar conhecimento da revolução republicana, pois continuaram a hastear a bandeira monárquica durante vários dias. Mas os alfarinheiros estavam bem informados dos acontecimentos: continuavam a hastear a bandeira monárquica por opção, e só depois de serem intimados pelo administrador do concelho é que pararam essa pequena provocação — era zona monárquica, nomeadamente pela influência do conselheiro Ramada Curto, do Partido Progressista, residente na Foreira.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Aguarelas de Turner|  O amor pelas coisas belas |  Angola em Fotos  Aldrabas e fechaduras| Amigos da Dorna Meca| Amigos de Peniche| André Benjamim| Ao meu lado| Arrábida| (flora) Arrábida| (notícias) Arrastão| @tlanti§| Atlântico Azul| Atitude 180| Badamalos| Banda da SMS|  Barcos do Norte | B. dos Navios e do Mar| Blasfémias| Blue Moon I|  Boa Noite, Oh Mestre! | Canoa da Picada|  Carlos Sargedas |  Caminhos da Memória |  Catharsis |  Caxinas... de Lugar a freguesia  | Cetóbriga| Clube Leitura e Escrita| Coelho sem Toca| Cova Gala|  Crónicas de 1 jornalista | De Rerum Natura|  Desporto Saudável | Dias com Árvores| *** Dona Anita ***| Do Portugal Profundo| El mar és el camí| Espaço das Aguncheiras| Estórias de Alhos Vedros|  Estrada do Alicerce | Expresso da Linha|  Filosofia Extravagante | Finisterra| Flaming Nora| Grão de Areia| Gritos Mudos| Homes de Pedra en Barcos de Pau| Imagem e Palavra| Imagens com água| Imenso, para sempre, sem fim| O Insurgente| J. C. Nero| José Luis Espada Feio|  Jumento  Lagoa de Albufeira| Mar Adentro Ventosga| Magra Carta| Marítimo| Mil e uma coisas| Milhas Náuticas| Molino 42| My Littke Pink World| Nas Asas de um Anjo| Navegar é preciso|  Navios à Vista |  Nazaré | Neca| Nitinha| Noites 100 alcool| Nós-Sela| Nubosidade variabel| O Calhandro de Sesimbra|  Orçadela | Página dos Concursos| Pedras no Sapato|  Pedro Mendes | Pelo sonho é que vamos| Pescador| Pexito do Campo|  A Pipoca mais Doce | Ponto de encontro| Portugal dos Pequeninos|  Praia dos Moinhos |  Quartinete | Reflexus| Rui Cunha Photography| Rui Viana Racing| Rumo ao Brasil|  Ruy Ventura | Sandra Carvalho| Sesimbra arqueológica|  Sesimbra Jobs |  Sesimbra Jovem |  Sesimbra, três Freguesias, um Concelho| Se Zimbra|  Simplicidade | Singradura da relinga| Skim Brothers| Sonhar de pés presos à cama|  Tiago Ezequiel |  Tiago Pinhal |  Trans-ferir | Una mirada a la Ria de Vigo|          Varam'ess'aiola |  Ventinhos |


Canoa da Picada