ll

quarta-feira, agosto 11, 2010

Praça do Município, Maio de 2008.Município sq., May 2008.
[ clique para ampliar ]

9 Comentários:

Às 15/8/10 , Anonymous Anónimo disse...

É a esplanada de quem?

 
Às 15/8/10 , Anonymous Anónimo disse...

Centro convivio dia ABAS.

 
Às 16/8/10 , Anonymous Anónimo disse...

Este centro será uma Associação?B?A?Sesimbra?. Podem-me elucidar? Promovida por quem?
Quem pode beneficiar?
Antecipo os agradecimentos a quem me possa esclarecer.

 
Às 16/8/10 , Anonymous Anónimo disse...

Em que local?

 
Às 17/8/10 , Blogger J.A.Aldeia disse...

ABAS – Associação de Beneficência, Amizade e Solidariedade.

 
Às 17/8/10 , Anonymous Anónimo disse...

A grande beneficência que faz é vender alcool aos idosos.
Quem não acredita, passe por lá ao fim da tarde e veja a vergonha que é.

 
Às 17/8/10 , Blogger J.A.Aldeia disse...

O que o ABAS faz é notável: proporcionar aos idosos sesimbrenses — aqueles que deram continuidade à Sesimbra autenticamente piscatória — um espaço de convívio, onde tanto se pode jogar o dominó, o notirrites ou as cartas, como beber um copo e conviver.

É claro: se o convívio em torno de um copo for feito por adolescentes a tragar shots, ou de gente endinheirada fotografada pelo David Caretas nos lugares in de Sesimbra, tudo isso é "moderno" e "fantático"; mas se forem velhos pescadores reformados, então não passam de uun "bêbados".

O convívio de genuínos sesimbrenses no ABAS é, evidentemente, um anacronismo na Sesimbra "moderna", "turística", endinheirada, e há muito "boa gente" apostada em correr com eles dali, para dar lugar a um largo do município "renovado", desinfectado de gente genuína e com história.
E eu acredito que hão-de conseguir: afinal, os velhos pescadores sesimbrenses acabarão por ser internados em lares e morrer, e o cantinho do ABAS poderá então ser entregue aos turistas — e o mesmo acontecerá com a Sociedade Musical, onde os genuínos sesimbrenses só atrapalham.

No entanto, este comentador que acusa, globalmente, um determinado grupo de pessoas de serem "alcoólicos", é um bicho da pior espécie: é um cobardolas que, sob anonimato, generaliza acusações desrespeitando a identidade das pessoas. Já não é a primeira vez que o faz. Só pergunto a mim mesmo o que é que ele vem aqui fazer ao blog Sesimbra: certamente anda enganado, ou perdido.

 
Às 17/8/10 , Anonymous Anónimo disse...

Sr. Aldeia encolha as "garras".
Não faça acusações gratuitas e demagogas sem fundamento.
Há que chamar os bois pelos nomes.
Deixe os turistas em paz, pois são eles que lhe dão o pão para a boca.
Concordamos com a ocupação dos espaços, desde que haja actividade lúdica ou outra eficaz, mas não tão somente, colocar bancos e mesas nos jardim ao longo de largos e avenidas, onde os mais idosos vão envelhecendo inactivos.
Velhote

 
Às 17/8/10 , Blogger J.A.Aldeia disse...

Não são acusações gratuitas: há gente a querer retirar do largo do Município as instalações do ABAS, um dos poucos lugares onde genuínos sesimbrenses podem conviver, como sempre fizeram na sua terra, até que espaço público começou a ser invadido em função do turismo. Chamar bêbados aos utentes do ABAS é apenas um pormenor dessa ignóbil campanha. Os turistas são bem-vindos, sempre foram, mas apenas desde que não seja para expulsar e diminuir a humanidade dos que cá vivem.

E não só não me calo, como repito: insinuar que são bêbados os frequentadores do centro de convívio do ABAS é uma infâmia, que bem justifica o cobarde anonimato de quem o afirma.

Um pouco mais de conhecimento sobre a vida das pessoas, e menos filosofia de catálogo, seria suficiente para compreender que os espaços públicos que existem, estão muito bem para que os adventícios limpem dos pés a areia da praia, mas não para o convívio dos sesimbrenses.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Aguarelas de Turner|  O amor pelas coisas belas |  Angola em Fotos  Aldrabas e fechaduras| Amigos da Dorna Meca| Amigos de Peniche| André Benjamim| Ao meu lado| Arrábida| (flora) Arrábida| (notícias) Arrastão| @tlanti§| Atlântico Azul| Atitude 180| Badamalos| Banda da SMS|  Barcos do Norte | B. dos Navios e do Mar| Blasfémias| Blue Moon I|  Boa Noite, Oh Mestre! | Canoa da Picada|  Carlos Sargedas |  Caminhos da Memória |  Catharsis |  Caxinas... de Lugar a freguesia  | Cetóbriga| Clube Leitura e Escrita| Coelho sem Toca| Cova Gala|  Crónicas de 1 jornalista | De Rerum Natura|  Desporto Saudável | Dias com Árvores| *** Dona Anita ***| Do Portugal Profundo| El mar és el camí| Espaço das Aguncheiras| Estórias de Alhos Vedros|  Estrada do Alicerce | Expresso da Linha|  Filosofia Extravagante | Finisterra| Flaming Nora| Grão de Areia| Gritos Mudos| Homes de Pedra en Barcos de Pau| Imagem e Palavra| Imagens com água| Imenso, para sempre, sem fim| O Insurgente| J. C. Nero| José Luis Espada Feio|  Jumento  Lagoa de Albufeira| Mar Adentro Ventosga| Magra Carta| Marítimo| Mil e uma coisas| Milhas Náuticas| Molino 42| My Littke Pink World| Nas Asas de um Anjo| Navegar é preciso|  Navios à Vista |  Nazaré | Neca| Nitinha| Noites 100 alcool| Nós-Sela| Nubosidade variabel| O Calhandro de Sesimbra|  Orçadela | Página dos Concursos| Pedras no Sapato|  Pedro Mendes | Pelo sonho é que vamos| Pescador| Pexito do Campo|  A Pipoca mais Doce | Ponto de encontro| Portugal dos Pequeninos|  Praia dos Moinhos |  Quartinete | Reflexus| Rui Cunha Photography| Rui Viana Racing| Rumo ao Brasil|  Ruy Ventura | Sandra Carvalho| Sesimbra arqueológica|  Sesimbra Jobs |  Sesimbra Jovem |  Sesimbra, três Freguesias, um Concelho| Se Zimbra|  Simplicidade | Singradura da relinga| Skim Brothers| Sonhar de pés presos à cama|  Tiago Ezequiel |  Tiago Pinhal |  Trans-ferir | Una mirada a la Ria de Vigo|          Varam'ess'aiola |  Ventinhos |


Canoa da Picada