ll

sábado, maio 22, 2010

Praia de Sesimbra.Sesimbra beach.
[ clique para ampliar ]

21 Comentários:

Às 22/5/10 , Anonymous Anónimo disse...

Lado direito da Fortaleza .

 
Às 22/5/10 , Blogger Leif Hagen disse...

Looks like a lovely beach upon which to spend some time!

 
Às 22/5/10 , Blogger Constança Lucas disse...

que delícia, sinto o cheiro do mar de sesimbra da minha infância quando começavamos a ir nadar em maio e iamos até setembro

 
Às 23/5/10 , Anonymous Anónimo disse...

Infelizmente o cheiro do mar a que a Constança se refere já não existe, pelo menos com a intensidade de outrora. É provável que o desaparecimento das algas laminárias tenha contribuído para isso.

MP

 
Às 24/5/10 , Anonymous Anónimo disse...

que pena não se verem as carraças, as aranhas e as formigas que se passeiam na areia.

 
Às 24/5/10 , Blogger buik disse...

Pois e esse desaparecimento das algas laminárias deve-se aos vários tipos de poluição.

 
Às 24/5/10 , Anonymous Anónimo disse...

Caro MP não foi a pesca nem os pescadores,que contribuiram para o desaparecimento dessas algas

 
Às 24/5/10 , Anonymous Anónimo disse...

" Caro MP não foi a pesca nem os pescadores,que contribuiram para o desaparecimento dessas algas"

Sem dúvida, caro anónimo. Mas não seria tão peremptório a respeito de outros "desaparecimentos" ocorridos no mar de Sesimbra.

MP

 
Às 25/5/10 , Anonymous Anónimo disse...

O unico que estava em vias de estinçaão era os caçadores submarinos , mas agora já querem direitos no PNA?

 
Às 25/5/10 , Anonymous Anónimo disse...

No meio de tanta coisa mal feita na criação do parque marinho, houve pelo menos uma que é de louvar: a interdição da caça submarina.

Quem achar o contrário, dê uns mergulhinhos com mascára nas zonas onde a caça submarina era intensiva e observe os cardumes que agora por lá se vêem.

 
Às 25/5/10 , Anonymous Anónimo disse...

No dia 22 sabado no noticiario vi e ouvi que um grupo de 12 pessoas estavam a fazer GREVE DA FOME pela sobrepesca e falta de especies de peixes. Gostava saber que eles fazem na vida ?

 
Às 25/5/10 , Anonymous Anónimo disse...

"Gostava saber que eles fazem na vida ?"

São estudantes ! Ou estudar é fazer nada na vida ?

MP

 
Às 25/5/10 , Anonymous Anónimo disse...

São estudantes de Biologia ,que andam á procura de mais tacho ou desemprego para os pescadores?

 
Às 27/5/10 , Anonymous Anónimo disse...

É notável como há ainda pessoas que têm dificuldade em entender que, se hoje o peixe é escasso, não é culpa dos biólogos, mas de quem andou a retirá-lo do mar sem se preocupar se não estaria a retirar de mais.


MP

 
Às 30/5/10 , Anonymous Anónimo disse...

Toda a minha familia viveu da pesca a herança que me deixaram foi o MAR para pescar,e contribuir pera o PAÍS que muito precisa de quem produza(pescadores agricultores).E não de quem ganha muito do estado sem produzir(biologos,marinha)só nestas duas o estado gasta MILHÕES de euros .

 
Às 30/5/10 , Anonymous Anónimo disse...

Desde a criaçao do parque marinho quanto já custou aos cofres do estado? Quantas pessoas vivem deste PARQUE MARINHO?

 
Às 30/5/10 , Anonymous Anónimo disse...

"Toda a minha familia viveu da pesca a herança que me deixaram foi o MAR para pescar..."

Deixaram-lhe o mar, caro anónimo, mas, infelizmente, não lhe deixaram o PEIXE que nele vive. Ou será que ainda hoje captura peixe-espada branco nos pesqueiros de Bombaldes e do Cabo Feito ?

"Desde a criaçao do parque marinho quanto já custou aos cofres do estado? Quantas pessoas vivem deste PARQUE MARINHO?"

Não sei, caro anónimo. Mas uma coisa sei: tivéssemos sabido cuidar do mar com o desvelo que ele merece e não estaríamos agora a falar deste assunto.

MP

 
Às 31/5/10 , Anonymous Anónimo disse...

0 SR OU SR(A)MP,ACHA QUE SOMOS NOS PESCADORES QUE SOBREVIVEMOS DAQUILO QUE PESCAMOS E ESTAMOS SEMPRE SUJEITOS AO LEILÃO DO PESCADO? NÃO SOMOS NOS QUE NOS QUEIXAMOS COM FALTA DE PEIXE SÃO OS BIOLOGOS QUE NADA PRODUZEM E SÓ DIZEM MAL DOS PESCADORES. PEIXE ESPADA BRANCO NÃO EXISTE SO VEJO UMA CAUSA ....POLUIÇÃO.

 
Às 1/6/10 , Anonymous Anónimo disse...

Caro anónimo,

Convido-o a assistir à exibição do documentário “O fim da linha”, no sábado, dia 12 de Junho, pelas 17 horas, no cineteatro municipal João Mota . A entrada é livre. Trata-se de um documentário revelador do impacto destrutivo da sobrepesca nos oceanos. Como homem do mar que é, não ficará certamente indiferente à realidade que o documentário mostra.

MP

 
Às 2/6/10 , Anonymous Anónimo disse...

Não se pode julgar todos os tipos de artes de pesca como destrutivas do oceano,a pesca artesanal que se pesca no parque marinho com regras ajuda o ecosistema marinho . Gostava que o sr professor MPnão cohfundi-se pesca artesanal com arrasto essa sim são destrutivas mas os donos dessas empresas de arrasto são empresarios que tudo conseguem dos governos! Eu com a vida aprendi muita coisa.sabado la estarei e gostaria de o conhecer ,

 
Às 3/6/10 , Anonymous Anónimo disse...

“Não se pode julgar todos os tipos de artes de pesca como destrutivas do oceano…”

Sem dúvida ! Mas repare que mesmo uma arte selectiva e menos depredadora, como é o caso do aparelho, se usada de forma intensiva pode também levar ao colapso de uma pescaria. Lembre-se do peixe-espada branco. No seu livro “Peixe-espada de Sesimbra a preto e branco”, António Reis Marques diz a dada altura: “Centenas ou milhares de peixes eram colhidos, diariamente, numa pesca intensa e ilimitada, sem quotas, sem períodos de defeso”. Veja no que isso deu !

Infelizmente, no sábado não vou poder estar presente na apresentação do documentário, senão teria todo o prazer em conhecê-lo e trocar impressões de viva voz. Seja como for, gostaria de lhe transmitir que nada me move contra os pescadores e a pesca. Muito pelo contrário. O meu desejo sincero é que o futuro da pesca e dos pescadores de Sesimbra seja próspero. Mas, se insistirmos em pescar quantidades que excedem largamente a capacidade de reposição da natureza, será o definhamento definitivo de Sesimbra como terra de peixe e pescadores. O peixe-espada branco poderá não mais regressar. Mas ainda estamos a tempo de evitar que outros mais partam para nunca mais voltar.

Cumprimentos,
MP

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Aguarelas de Turner|  O amor pelas coisas belas |  Angola em Fotos  Aldrabas e fechaduras| Amigos da Dorna Meca| Amigos de Peniche| André Benjamim| Ao meu lado| Arrábida| (flora) Arrábida| (notícias) Arrastão| @tlanti§| Atlântico Azul| Atitude 180| Badamalos| Banda da SMS|  Barcos do Norte | B. dos Navios e do Mar| Blasfémias| Blue Moon I|  Boa Noite, Oh Mestre! | Canoa da Picada|  Carlos Sargedas |  Caminhos da Memória |  Catharsis |  Caxinas... de Lugar a freguesia  | Cetóbriga| Clube Leitura e Escrita| Coelho sem Toca| Cova Gala|  Crónicas de 1 jornalista | De Rerum Natura|  Desporto Saudável | Dias com Árvores| *** Dona Anita ***| Do Portugal Profundo| El mar és el camí| Espaço das Aguncheiras| Estórias de Alhos Vedros|  Estrada do Alicerce | Expresso da Linha|  Filosofia Extravagante | Finisterra| Flaming Nora| Grão de Areia| Gritos Mudos| Homes de Pedra en Barcos de Pau| Imagem e Palavra| Imagens com água| Imenso, para sempre, sem fim| O Insurgente| J. C. Nero| José Luis Espada Feio|  Jumento  Lagoa de Albufeira| Mar Adentro Ventosga| Magra Carta| Marítimo| Mil e uma coisas| Milhas Náuticas| Molino 42| My Littke Pink World| Nas Asas de um Anjo| Navegar é preciso|  Navios à Vista |  Nazaré | Neca| Nitinha| Noites 100 alcool| Nós-Sela| Nubosidade variabel| O Calhandro de Sesimbra|  Orçadela | Página dos Concursos| Pedras no Sapato|  Pedro Mendes | Pelo sonho é que vamos| Pescador| Pexito do Campo|  A Pipoca mais Doce | Ponto de encontro| Portugal dos Pequeninos|  Praia dos Moinhos |  Quartinete | Reflexus| Rui Cunha Photography| Rui Viana Racing| Rumo ao Brasil|  Ruy Ventura | Sandra Carvalho| Sesimbra arqueológica|  Sesimbra Jobs |  Sesimbra Jovem |  Sesimbra, três Freguesias, um Concelho| Se Zimbra|  Simplicidade | Singradura da relinga| Skim Brothers| Sonhar de pés presos à cama|  Tiago Ezequiel |  Tiago Pinhal |  Trans-ferir | Una mirada a la Ria de Vigo|          Varam'ess'aiola |  Ventinhos |


Canoa da Picada