ll

quarta-feira, março 03, 2010

Beco do Quinquilheiro.Quinquilheiro alley.
[ clique para ampliar ]

5 Comentários:

Às 3/3/10 , Anonymous Anónimo disse...

pergunto se vive alguém nessa rua, e se por acaso a câmara já pensou em lhe dar uma nova imagem

 
Às 3/3/10 , Blogger Bill disse...

Interesting street!

 
Às 3/3/10 , Anonymous vanda disse...

Tenho muitas recordações desta rua a minha família morava lá! Nos santos populares era uma alegria!
Ia sempre a casa da minha madrinha buscar fruta para comer depois de uma tarde a correr, ia aos recados á tia Graça e depois recebia 25 tostões de gorjeta, entrava à socapa no quintal do Sr. Cánario!podia contar milhentas recordações que tenho!
Agora a maior parte das casas estão vazias, a maior parte das pessoas faleceu (inclusivé a minha querida Tia Ilda!)

 
Às 3/3/10 , Blogger Swt disse...

Mas não deixa de ser uma imagem interessante. Para quem não mora lá... A fotografia ficou muito bem.

 
Às 4/3/10 , Blogger MaryMelody disse...

E uma excelente foto sim senhor, mas deixa-me um pouco saudosa e de coracao apertado ao lembrar-me que esta longe de ser o que era, com a animacao das noites dos Santos Populares, as noites quentes de Verao a conversa nos bancos, as brincadeiras e correrias com a minha irma e primas. Fico ainda mais triste ao pensar que a maioria das pessoas que caracterizavam o Beco do Quinquelheiro ja nao estao entre nos. Nao sou saudosista, mas custa ver uma rua como essa no estado de abandono em que esta.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Aguarelas de Turner|  O amor pelas coisas belas |  Angola em Fotos  Aldrabas e fechaduras| Amigos da Dorna Meca| Amigos de Peniche| André Benjamim| Ao meu lado| Arrábida| (flora) Arrábida| (notícias) Arrastão| @tlanti§| Atlântico Azul| Atitude 180| Badamalos| Banda da SMS|  Barcos do Norte | B. dos Navios e do Mar| Blasfémias| Blue Moon I|  Boa Noite, Oh Mestre! | Canoa da Picada|  Carlos Sargedas |  Caminhos da Memória |  Catharsis |  Caxinas... de Lugar a freguesia  | Cetóbriga| Clube Leitura e Escrita| Coelho sem Toca| Cova Gala|  Crónicas de 1 jornalista | De Rerum Natura|  Desporto Saudável | Dias com Árvores| *** Dona Anita ***| Do Portugal Profundo| El mar és el camí| Espaço das Aguncheiras| Estórias de Alhos Vedros|  Estrada do Alicerce | Expresso da Linha|  Filosofia Extravagante | Finisterra| Flaming Nora| Grão de Areia| Gritos Mudos| Homes de Pedra en Barcos de Pau| Imagem e Palavra| Imagens com água| Imenso, para sempre, sem fim| O Insurgente| J. C. Nero| José Luis Espada Feio|  Jumento  Lagoa de Albufeira| Mar Adentro Ventosga| Magra Carta| Marítimo| Mil e uma coisas| Milhas Náuticas| Molino 42| My Littke Pink World| Nas Asas de um Anjo| Navegar é preciso|  Navios à Vista |  Nazaré | Neca| Nitinha| Noites 100 alcool| Nós-Sela| Nubosidade variabel| O Calhandro de Sesimbra|  Orçadela | Página dos Concursos| Pedras no Sapato|  Pedro Mendes | Pelo sonho é que vamos| Pescador| Pexito do Campo|  A Pipoca mais Doce | Ponto de encontro| Portugal dos Pequeninos|  Praia dos Moinhos |  Quartinete | Reflexus| Rui Cunha Photography| Rui Viana Racing| Rumo ao Brasil|  Ruy Ventura | Sandra Carvalho| Sesimbra arqueológica|  Sesimbra Jobs |  Sesimbra Jovem |  Sesimbra, três Freguesias, um Concelho| Se Zimbra|  Simplicidade | Singradura da relinga| Skim Brothers| Sonhar de pés presos à cama|  Tiago Ezequiel |  Tiago Pinhal |  Trans-ferir | Una mirada a la Ria de Vigo|          Varam'ess'aiola |  Ventinhos |


Canoa da Picada