ll

terça-feira, janeiro 26, 2010

Relva sintética na escola Santa Joana.Artificial grass for a kindergarten.
[ clique para ampliar ]

8 Comentários:

Às 27/1/10 , Anonymous Anónimo disse...

Gostaria de saber, se este "parque infantil" cumpre todas as regras de segurança, se já foi alvo de alguma vistoria, etc., é que os pais estão a pagar balurdios por uma IPSS,até a "escola do padre" está mais em conta.

 
Às 27/1/10 , Anonymous Anónimo disse...

E fora o que paga a CMS...

 
Às 27/1/10 , Blogger J.A.Aldeia disse...

O Parque Infantil ainda está em acabamentos, e parece-me estar bastante bem equipado. Mas a vontade de dizer mal é mais forte que a vergonha, não é verdade?

 
Às 28/1/10 , Anonymous Anónimo disse...

Pois! Mas a vontade de dizer mal nem sempre é mais forte que a vergonha!
Eu, teria vergonha de assumir o branqueamento do atentado arquitectónico que se fez na frente do edifício do Stª Joana!
Aquela construção tipo "LEGO" que descaracterizou um edifício centenário, que atafulhou a Avenida, que piorou significativamente a qualidade paisagística do local e que exponenciou a claustrofobia dos transeuntes, só pode causar vergonha a quem a esconde e não a critica!

PS: Já agora, não posso deixar de referir aquela solução fantástica de deixar uma "capoeira" ou "galinheiro" entre a torre de "Lego" e o cinema J. Mota para arrumos (leia-se depósito de entulho e lixo da referida Escola).

Haja, realmente, vergonha com a auxência de bom gosto!

 
Às 28/1/10 , Blogger J.A.Aldeia disse...

Comentador anónimo:
— o edifício não é centenário; pelos vistos também não sabe o motivo pelo qual foi contruído (não foi para escola de órfãos...)
— aqui não houve nenhum "branqueamento" nem se escondeu nada; pelo contrário: foi neste blogue que foram publicadas numerosas fotografias do edifício em obras, referida a sua história, etc.; pode-se gostar, ou não, da ampliação, mas essa de dizer que "exponenciou a claustrofobia dos transeuntes" é de antologia; agradeço-lhe, pois vou fixar como exemplo do exagero colocado ao serviço da ideologia; é bem uma frase que exponencia a patetice dos comentários anónimos.

 
Às 28/1/10 , Anonymous Anónimo disse...

Sr. J.A.Aldeia, o meu comentário ao contrário do que pensa, não é só para dizer mal. Tal como diz o parque infantil ainda está em acabamento, o que significa que sem estar acabado e com vistorias feitas as crianças não deviam brincar lá, acho que mais vale prevenir do que remediar. assisti a crianças a brincar no recreio, no qual possuiam uma zona mal vedada com material de obras, as educadoras e auxiliares não conseguem estar atentas a todos, no entanto será bom ser divulgado um relatório que indique que o parque cumpre todos os critérios de segurança.

 
Às 1/2/10 , Anonymous Anónimo disse...

Tem graça! ... ao serviço da ideologia?
Obrigado pelo elogio! Estar ao serviço da ideologia é um defeito que me orgulha, obrigado!
Orgulho-me de ainda não ter sido obrigado a moldar a minha opinião em função de quem me paga o ordenado. Orgulho-me de não ter que escrever patetices para agradar ao patrão!

PS: Já sei que vou ser fulminado pelas sua reactivas opiniões! Venham elas, e que sirvam para promover o espirito crítico sobre o Status-quo instalado!

Continue assim porque nos diverte!

PS2: Publica esta? Não Acredito!

Assinado: Mais um cobardolas.

 
Às 1/2/10 , Blogger J.A.Aldeia disse...

Ataques sob anonimato são, por definição, ataques cobardolas: não há como fugir a isso.

Se serve uma ideologia, só lhe fica bem admitir. Escreve patetices para agradar à sua orientação ideológica - patetices como a de que o edifício " exponenciou a claustrofobia dos transeuntes"; é pateta e é cómica.

Não escrevo para agradar a ninguém; pelo contrário, tenho feito o necessário para promover uma informação isenta e fomentadora de crítica: veja, por exemplo, a cobertura que O Sesimbrense tem feito da actividade política local.

Você é que não há dúvida: é mesmo pateta, e pateta anónimo.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Aguarelas de Turner|  O amor pelas coisas belas |  Angola em Fotos  Aldrabas e fechaduras| Amigos da Dorna Meca| Amigos de Peniche| André Benjamim| Ao meu lado| Arrábida| (flora) Arrábida| (notícias) Arrastão| @tlanti§| Atlântico Azul| Atitude 180| Badamalos| Banda da SMS|  Barcos do Norte | B. dos Navios e do Mar| Blasfémias| Blue Moon I|  Boa Noite, Oh Mestre! | Canoa da Picada|  Carlos Sargedas |  Caminhos da Memória |  Catharsis |  Caxinas... de Lugar a freguesia  | Cetóbriga| Clube Leitura e Escrita| Coelho sem Toca| Cova Gala|  Crónicas de 1 jornalista | De Rerum Natura|  Desporto Saudável | Dias com Árvores| *** Dona Anita ***| Do Portugal Profundo| El mar és el camí| Espaço das Aguncheiras| Estórias de Alhos Vedros|  Estrada do Alicerce | Expresso da Linha|  Filosofia Extravagante | Finisterra| Flaming Nora| Grão de Areia| Gritos Mudos| Homes de Pedra en Barcos de Pau| Imagem e Palavra| Imagens com água| Imenso, para sempre, sem fim| O Insurgente| J. C. Nero| José Luis Espada Feio|  Jumento  Lagoa de Albufeira| Mar Adentro Ventosga| Magra Carta| Marítimo| Mil e uma coisas| Milhas Náuticas| Molino 42| My Littke Pink World| Nas Asas de um Anjo| Navegar é preciso|  Navios à Vista |  Nazaré | Neca| Nitinha| Noites 100 alcool| Nós-Sela| Nubosidade variabel| O Calhandro de Sesimbra|  Orçadela | Página dos Concursos| Pedras no Sapato|  Pedro Mendes | Pelo sonho é que vamos| Pescador| Pexito do Campo|  A Pipoca mais Doce | Ponto de encontro| Portugal dos Pequeninos|  Praia dos Moinhos |  Quartinete | Reflexus| Rui Cunha Photography| Rui Viana Racing| Rumo ao Brasil|  Ruy Ventura | Sandra Carvalho| Sesimbra arqueológica|  Sesimbra Jobs |  Sesimbra Jovem |  Sesimbra, três Freguesias, um Concelho| Se Zimbra|  Simplicidade | Singradura da relinga| Skim Brothers| Sonhar de pés presos à cama|  Tiago Ezequiel |  Tiago Pinhal |  Trans-ferir | Una mirada a la Ria de Vigo|          Varam'ess'aiola |  Ventinhos |


Canoa da Picada