ll

quinta-feira, novembro 12, 2009

Sesimbra
Sesimbra, after de cyclone of February 15, 1941.
     Em Setembro de 1939 rebentou a II Guerra Mundial, mas ninguém se parece ter apercebido das consequências que isso traria para Sesimbra. Em Outubro ainda o Presidente da Câmara anunciava que no local da antiga Fábrica Nacional de Conservas, entretanto adquirido pelo Município, seria construído o novo edifício da Câmara e, no 1º andar, talvez se viesse a instalar «um casino ou coisa que se lhe assemelhe». Outro grande projecto seria a avenida projectada sobre o ribeiro da Misericórdia — que se chamaria Av. da Boa Esperança, o nome da barca do heróico arrais Pitorra (mas acabaria por levar o nome de Salazar). A Câmara iria também adquirir a Quinta da Vila Amália, fazer um parque verde, uma escola, vendendo lotes para moradias particulares, «que ficarão ladeando a Avenida», a qual seria depois prolongada até à estrada da Fonte Carvalho, como alternativa à única estrada de saída e entrada em Sesimbra.
     Mas o que aconteceu foi coisa muito diferente: o ciclone de 15 de Fevereiro de 1941 destruiria a Esplanada Atlântico, tal como destruiu a frota de pesca. No meio da crise e do racionamento impostos pela guerra, seguiu-se um duro e prolongado período de reconstrução, muito apoiado pela Casa dos Pescadores e pela Casa Palmela, acabando a "Esplanada Atlântico" por ser rebaptizada com o nome de Henrique Tenreiro.

3 Comentários:

Às 13/11/09 , Anonymous Fonte Nova disse...

Meu caro João Aldeia
Porque o considero uma pessoa atenta à realidade, estranho não ter visto ainda uma foto dos "alpinistas" que realizam o trabalho de sustentação da arriba no Porto de Abrigo.
Continuação de bom trabalho

 
Às 13/11/09 , Blogger Laurus nobilis disse...

Continue a abrir o baú... Na parte que me toca, agradeço!

 
Às 13/11/09 , Blogger efilipe disse...

Mais uma vez fotos magníficas!

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Aguarelas de Turner|  O amor pelas coisas belas |  Angola em Fotos  Aldrabas e fechaduras| Amigos da Dorna Meca| Amigos de Peniche| André Benjamim| Ao meu lado| Arrábida| (flora) Arrábida| (notícias) Arrastão| @tlanti§| Atlântico Azul| Atitude 180| Badamalos| Banda da SMS|  Barcos do Norte | B. dos Navios e do Mar| Blasfémias| Blue Moon I|  Boa Noite, Oh Mestre! | Canoa da Picada|  Carlos Sargedas |  Caminhos da Memória |  Catharsis |  Caxinas... de Lugar a freguesia  | Cetóbriga| Clube Leitura e Escrita| Coelho sem Toca| Cova Gala|  Crónicas de 1 jornalista | De Rerum Natura|  Desporto Saudável | Dias com Árvores| *** Dona Anita ***| Do Portugal Profundo| El mar és el camí| Espaço das Aguncheiras| Estórias de Alhos Vedros|  Estrada do Alicerce | Expresso da Linha|  Filosofia Extravagante | Finisterra| Flaming Nora| Grão de Areia| Gritos Mudos| Homes de Pedra en Barcos de Pau| Imagem e Palavra| Imagens com água| Imenso, para sempre, sem fim| O Insurgente| J. C. Nero| José Luis Espada Feio|  Jumento  Lagoa de Albufeira| Mar Adentro Ventosga| Magra Carta| Marítimo| Mil e uma coisas| Milhas Náuticas| Molino 42| My Littke Pink World| Nas Asas de um Anjo| Navegar é preciso|  Navios à Vista |  Nazaré | Neca| Nitinha| Noites 100 alcool| Nós-Sela| Nubosidade variabel| O Calhandro de Sesimbra|  Orçadela | Página dos Concursos| Pedras no Sapato|  Pedro Mendes | Pelo sonho é que vamos| Pescador| Pexito do Campo|  A Pipoca mais Doce | Ponto de encontro| Portugal dos Pequeninos|  Praia dos Moinhos |  Quartinete | Reflexus| Rui Cunha Photography| Rui Viana Racing| Rumo ao Brasil|  Ruy Ventura | Sandra Carvalho| Sesimbra arqueológica|  Sesimbra Jobs |  Sesimbra Jovem |  Sesimbra, três Freguesias, um Concelho| Se Zimbra|  Simplicidade | Singradura da relinga| Skim Brothers| Sonhar de pés presos à cama|  Tiago Ezequiel |  Tiago Pinhal |  Trans-ferir | Una mirada a la Ria de Vigo|          Varam'ess'aiola |  Ventinhos |


Canoa da Picada