ll

sexta-feira, julho 03, 2009

Sesimbra
     Já aqui tinha publicado esta fotografia do Largo do Grémio, ou do Central, mas fazemos de conta que é uma reprise. O edifíco das Finanças ainda lá tinha os paus-de-bandeira e a mercearia do Arménio ainda vivia; os empregados do Central, num constante vai-vem entre o Café e a esplanada, ainda usavam casaquinho branco.
     A fotografia foi artificalmente colorida, ou pelo menos retocada (aqueles azuis das floreiras não enganam - o mesmo azul que foi usado na porta do Grémio, deve ser uma qualquer saudade monárquica). As cadeiras eram de metal sólido e não existe rasto de poluição visual, seja de automóveis seja de publicidade nos toldos. Há apenas uma tabuleta que anuncia "mariscos", possivelmente à venda no próprio Café Central.
[ clique para ampliar ]

4 Comentários:

Às 3/7/09 , Blogger mili disse...

Obrigada por me mostrar o largo do Café Central, naquele tempo...mesmo com retoques...adorei ver!

 
Às 6/7/09 , Anonymous Anónimo disse...

Isto é que eram tempos...

 
Às 9/7/09 , Blogger addiragram disse...

Como tenho saudades daquela esplanada e de todo ambiente envolvente! Tanta coisa se passava ali no nosso imaginário. Um local inesquecível. Há uns anos (já não sei há quantos...) quando fui por lá encontrei, pelo menos, um dos empregados de café desses tempos e, o cúmulo dos cúmulos, é que me conheceu.

 
Às 12/10/09 , Anonymous Anónimo disse...

Que saudades daquela esplanada! 40, 50 Verões atrás? Zé Luís ao balcão, sempre sisudo. Cândido e Hernâni, pois sim, com os seus casacos brancos, sempre fora e dentro, às vezes só por um copo de água. As mesas quase que "marcadas" por este ou aquele grupo, não era preciso procurar muito para saber onde estava quem ... Hoje aquele largo doí de se ver... Melhor nem passar por lá!

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Aguarelas de Turner|  O amor pelas coisas belas |  Angola em Fotos  Aldrabas e fechaduras| Amigos da Dorna Meca| Amigos de Peniche| André Benjamim| Ao meu lado| Arrábida| (flora) Arrábida| (notícias) Arrastão| @tlanti§| Atlântico Azul| Atitude 180| Badamalos| Banda da SMS|  Barcos do Norte | B. dos Navios e do Mar| Blasfémias| Blue Moon I|  Boa Noite, Oh Mestre! | Canoa da Picada|  Carlos Sargedas |  Caminhos da Memória |  Catharsis |  Caxinas... de Lugar a freguesia  | Cetóbriga| Clube Leitura e Escrita| Coelho sem Toca| Cova Gala|  Crónicas de 1 jornalista | De Rerum Natura|  Desporto Saudável | Dias com Árvores| *** Dona Anita ***| Do Portugal Profundo| El mar és el camí| Espaço das Aguncheiras| Estórias de Alhos Vedros|  Estrada do Alicerce | Expresso da Linha|  Filosofia Extravagante | Finisterra| Flaming Nora| Grão de Areia| Gritos Mudos| Homes de Pedra en Barcos de Pau| Imagem e Palavra| Imagens com água| Imenso, para sempre, sem fim| O Insurgente| J. C. Nero| José Luis Espada Feio|  Jumento  Lagoa de Albufeira| Mar Adentro Ventosga| Magra Carta| Marítimo| Mil e uma coisas| Milhas Náuticas| Molino 42| My Littke Pink World| Nas Asas de um Anjo| Navegar é preciso|  Navios à Vista |  Nazaré | Neca| Nitinha| Noites 100 alcool| Nós-Sela| Nubosidade variabel| O Calhandro de Sesimbra|  Orçadela | Página dos Concursos| Pedras no Sapato|  Pedro Mendes | Pelo sonho é que vamos| Pescador| Pexito do Campo|  A Pipoca mais Doce | Ponto de encontro| Portugal dos Pequeninos|  Praia dos Moinhos |  Quartinete | Reflexus| Rui Cunha Photography| Rui Viana Racing| Rumo ao Brasil|  Ruy Ventura | Sandra Carvalho| Sesimbra arqueológica|  Sesimbra Jobs |  Sesimbra Jovem |  Sesimbra, três Freguesias, um Concelho| Se Zimbra|  Simplicidade | Singradura da relinga| Skim Brothers| Sonhar de pés presos à cama|  Tiago Ezequiel |  Tiago Pinhal |  Trans-ferir | Una mirada a la Ria de Vigo|          Varam'ess'aiola |  Ventinhos |


Canoa da Picada