ll

sexta-feira, maio 15, 2009

Sesimbra
Cotovia, ao fim da tarde.Cotovia in the late afternoon.
[ clique para ampliar ]

17 Comentários:

Às 16/5/09 , Anonymous Lili disse...

A Cotovia? A cotovia que conhaci à muito pouco tempo era uma aldeia "rural". Agora é só betão?
Pela foto parece um desordenamento do território.
Não pode ser a Cotovia! Penso que esta foto está com a legenda trocada. Provávelmente com uma foto do concelho de Loures, ou da Amadora, ou do Seixal, ou de Almada ou de outro concelho suburbano qualquer! Da Cotovia (Sesimbra) não pode ser de certeza!

 
Às 16/5/09 , Anonymous Anónimo disse...

Nice shot. Congratulations.

 
Às 16/5/09 , Anonymous Anónimo disse...

Aldeia rural, não é? Deve querer-se referir concerteza á Cotovia de há 40 anos.

 
Às 17/5/09 , Anonymous Anónimo disse...

carissima sra lili,
sem querer ofender ninguem desses concelhos , comparar a cotovia com amadora ou outro concelho suburbano, só mesmo para gente que nao sabe o que diz!!!
a cotovia tornou-se uma extençao de sesimbra nos ultimos anos,grande parte dos pexitos vivem na cotovia e mesmo muita gente de lisboa vêm propositadamente viver para cá.
é um sitio calmo , agradavel de viver.
nao tem barracas,nao é sujo,tem cafes,peixarias supermercados ,bancos escolas,creches,padarias tudo isto a cada esquina ´´e um sitio bom de viver,com a particularidade de a 5/10 minutos de carro,estarmos na praia,em sesimbra no meco ou na lagoa!!!
acha ainda que parece amadora ou loures???
abra os olhos lili,ou melhor faça uma visita ,é porque estas coisas da net sao boas mas nao mostram tudo,tambem temos que sair de casa...

 
Às 17/5/09 , Anonymous L C Pinto disse...

Em primeiro plano está a Quintinha a Poente da Est 378, a Charneca fica a Nascente, mas estou de acordo que a Cotovia no seu todo tem uma qualidade de vida muito equilibrada com uma oferta comercial muito boa, não se pode comparar com os Concelhos limítrofes de Lisboa aqui referidos.

 
Às 17/5/09 , Blogger J.A.Aldeia disse...

Agradeço a informação, vou corrigiur a legenda.

 
Às 18/5/09 , Blogger Ana D. disse...

A Cotovia que eu conheci e para onde fui morar em 98/99, ainda não tinha os edificios do Clube de Video e da Farmácia... atravessava esses descampados a pé para ir levar os miudos á escola!
Sim, mudou muito!
Mas está longe, muito longe de ser como Amadora/Sintra!
A Cotovia é um local muito simpático e de que tenho saudades do tempo que lá morei. Continuo a ir á mesma esplanada e a colocar o Totoloto na mesma papelaria!
Acima de tudo, a limpeza e a educação!
Santana é um caixote de lixo!
A maioria não tem educação: os passeios estão cheios de "minas caninas", lixo, carros que se amontoam em 2ªfila e em cima dos passeios... vizinhos coscuvilheiros, que são capazes de tudo para saberem o que não lhes é dito!
Se Deus quiser, se tudo correr bem... volto para a Cotovia!
E que me desculpem quem é de Santana... mas basta cá morar, para saberem do que falo.

 
Às 18/5/09 , Anonymous LILI disse...

Quem lhe disse que eu não saio de casa. Por sair de casa e ter conhecido a Cotovia muito bem e também conhecer muito bem os concelhos limítrofes de Lisboa é que afirmo o que afirmo. Através da miserável política urbanística que a "Autarquia de Sesimbra" promove não tenho dúvidas nenhumas que a Cotovia se transformará a muito curto prazo numa "Cruz de Pau", "Barrocas", "Fogueteiro", "Paivas", "Amora" ou outro qualquer aglumerado e amontoado suburbano do género.
Claro que as pessoas são simpáticas e educadas mas pelo andar da carruagem são absorvidas pela cultura suburbana e desaparecem.
Gostaria muito de não ter razão mas, parece-me inevitável este cenário se a politica concelhia continuar no rumo actual.

 
Às 19/5/09 , Anonymous Anónimo disse...

Oh "Lili"
Onde queres que se construa para as pessoas viverem, em cima de água, não?
Se vêm para cá os que não são de cá, porque razão as pessoas que têm terrenos na Cotovia e que são de lá não podem os vender ou fazer as suas lindas casas.
A inveja é tão feia.

Lena

 
Às 19/5/09 , Anonymous marta disse...

A dona lili se ta mal que se mude... A cotovia é linnnnnnnnnnnnda.

 
Às 20/5/09 , Anonymous Anónimo disse...

Porventura linda, mas muito suja todos os dias, e claro está mesmo ao fim da tarde. Enfim… muito mal cuidada!

 
Às 22/5/09 , Anonymous Lili disse...

Ó Marta eu não critiquei a sua Cotovia, lamentei apenas o estado a que a "nossa COTOVIA" pode chegar! Já agora, garanto-lhe que conheci a Cotovia muitos anos antes de si (muitos mesmo!)e a Cotovia, Sampaio, Venda Nova, Charneca, etc. eram de muito maior qualidade!
Não se aborreça agora, mas depois da massificação da Mata de Sesimbra não se queixe!

Lili

 
Às 22/5/09 , Anonymous Lili disse...

Jovem Lena, sinto-me honrada que me trate por tu. Assim sinto-me jovem e em paridade consigo. Claro que só na idade! Na maturidade e clarividência das ideias não pretendo regredir ao seu nível de imaturidade primária que, suponho seja fruto da sua extrema e ingénua, juventude.

Bj. Lili

 
Às 22/5/09 , Anonymous marta disse...

Dona lili eu tb vivi muitos anos na cotovia, e sei o que aquilo era... ainda sou do tempo (TENHO 34 ANOS) em que so havia uma papelaria e ha beira da estrada o cafe esperança, ainda nao havia a rotunda com os semaforos... enfim...mas agora ha de todo na cotovia (tb mais lixo,tb mais suja)... Nao podemos e compara-la a loures ou a amadora.

 
Às 23/5/09 , Anonymous Lili disse...

Marta, obrigado pela sua resposta. Eu concordo consigo! Por enquanto não podemos comparar a Cotovia a Loures ou à Amadora.
O meu primeiro comentário teve o propósito de levantar esta celeuma e promover uma reflexão dos residentes da Cotovia.
Custa-me muito comparar a Cotovia às localidades referidas, mas, fi-lo porque a minha sensibilidade assim me obriga. Sabe que as localidades que referi também foram em tempos locais aprazíveis e com características idênticas às que Cotovia tinha à vinte anos atrás.
Caneças era um local aprazível à quarenta anos atrás, Loures era uma vila pacata, Vila Franca gozava da beleza do Tejo, A Caparica era a praia de excelência da margem sul e todas estas localidades tinham as suas características muito singulares e particulares. Hoje, é tudo igual, tudo degradado, tudo sujo e o edificado não se distingue de local para local. Como consequência do crescimento urbano destas localidades, surgiram os fenómenos de pouca ou quase nula identificação das populações residentes com os locais de residência. Surgiram em paridade, os fenómenos associados ao crime urbano e desenvolveu-se, assim, uma sociedade com medos e receios.
Por outro lado, e com elevado autismo, as autarquias em nome do desenvolvimento “leia-se aumento do IMI” deixaram que as suas regiões se descaracterizassem.
Para mim, defender uma região é defender as suas gentes e cultura.
Cara Marta, não embarque numa análise superficial e não deixe que a Cotovia se transforme numa dessas povoações que acha desprezível.

Cumprimentos, Lili.

 
Às 23/5/09 , Anonymous marta disse...

Obrigado dona lili pelo seu comentario. Um ate mais.

 
Às 2/8/09 , Anonymous Canesten disse...

"miserável política urbanística" - "lamentei o estado a que pode chegar a Cotovia". Ó vóvó Lili (Caneças ? ), o que é que percebe de ordenamento do território ? E já lamentou o futuro ? Com tais dotes (de arquitectura e futurologia) cá a espero para as eleições autárquicas ? Espero é que depois não caia da cadeira !

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Aguarelas de Turner|  O amor pelas coisas belas |  Angola em Fotos  Aldrabas e fechaduras| Amigos da Dorna Meca| Amigos de Peniche| André Benjamim| Ao meu lado| Arrábida| (flora) Arrábida| (notícias) Arrastão| @tlanti§| Atlântico Azul| Atitude 180| Badamalos| Banda da SMS|  Barcos do Norte | B. dos Navios e do Mar| Blasfémias| Blue Moon I|  Boa Noite, Oh Mestre! | Canoa da Picada|  Carlos Sargedas |  Caminhos da Memória |  Catharsis |  Caxinas... de Lugar a freguesia  | Cetóbriga| Clube Leitura e Escrita| Coelho sem Toca| Cova Gala|  Crónicas de 1 jornalista | De Rerum Natura|  Desporto Saudável | Dias com Árvores| *** Dona Anita ***| Do Portugal Profundo| El mar és el camí| Espaço das Aguncheiras| Estórias de Alhos Vedros|  Estrada do Alicerce | Expresso da Linha|  Filosofia Extravagante | Finisterra| Flaming Nora| Grão de Areia| Gritos Mudos| Homes de Pedra en Barcos de Pau| Imagem e Palavra| Imagens com água| Imenso, para sempre, sem fim| O Insurgente| J. C. Nero| José Luis Espada Feio|  Jumento  Lagoa de Albufeira| Mar Adentro Ventosga| Magra Carta| Marítimo| Mil e uma coisas| Milhas Náuticas| Molino 42| My Littke Pink World| Nas Asas de um Anjo| Navegar é preciso|  Navios à Vista |  Nazaré | Neca| Nitinha| Noites 100 alcool| Nós-Sela| Nubosidade variabel| O Calhandro de Sesimbra|  Orçadela | Página dos Concursos| Pedras no Sapato|  Pedro Mendes | Pelo sonho é que vamos| Pescador| Pexito do Campo|  A Pipoca mais Doce | Ponto de encontro| Portugal dos Pequeninos|  Praia dos Moinhos |  Quartinete | Reflexus| Rui Cunha Photography| Rui Viana Racing| Rumo ao Brasil|  Ruy Ventura | Sandra Carvalho| Sesimbra arqueológica|  Sesimbra Jobs |  Sesimbra Jovem |  Sesimbra, três Freguesias, um Concelho| Se Zimbra|  Simplicidade | Singradura da relinga| Skim Brothers| Sonhar de pés presos à cama|  Tiago Ezequiel |  Tiago Pinhal |  Trans-ferir | Una mirada a la Ria de Vigo|          Varam'ess'aiola |  Ventinhos |


Canoa da Picada