ll

quinta-feira, dezembro 25, 2008

Sesimbra
[ clique para ampliar ]
Árvore de Natal
Esquecida, amputada, imolada à idolatria do automóvel, a velha e familiar Alfarrobeira resiste, já sem folhas nas ramadas, apenas com os rebentos da última Primavera. É a nossa Árvore de Natal.
Christmas Tree
Forgotten, amputated, immolated to the automobile cult, the old and familiar Carob Tree resists only with the leaves of the last Spring. It is our Christmas Tree.

5 Comentários:

Às 25/12/08 , Anonymous correio-mór disse...

Belo apontamento, impressiva observação, verdadeiro grito de resistência. Bravo, João!

 
Às 26/12/08 , Anonymous Anónimo disse...

Onde está localizada esta alfarrobeira? Terá que idade?
Pela fotografia parece ser na estrada que liga Sesimbra a Santana...
ereis

 
Às 26/12/08 , Blogger J.A.Aldeia disse...

Sim, fica nessa estrada, no ponto onde se faz o desvio para Sesimbra poente (que era a antiga estrada para a Vila). Não sei se alguém saberá a idade.

 
Às 26/12/08 , Anonymous guardador de cabras disse...

Da azinheira da Grândola do Zé Afonso ninguém sabia a idade.
A nossa alfarrobeira é testemunha impotente do crescimento urbanístico, do inferno dos automóveis que lhe passam sob os ramos escanzelados,da asfixia de uma terra entalada entre o mar e o castelo.
A nossa alfarrobeira é velha como a Sesimbra da nossa saudade.

 
Às 27/12/08 , Anonymous Anónimo disse...

Vou procurar localizá-la quando, um destes dias, voltar a Sesimbra.
Sendo uma árvore com uma carga afectiva tão forte dos Sesimbrenses, seria de esperar que a Câmara Mun.de Sesimbra dela tomasse algum cuidado.
Também, junto dos professores das escolas,seria interessante dá-la a conhecer "como testemunha impotente do crescimento urbanístico, do inferno dos automóveis que lhe passam sob os ramos escanzelados...", assim escreveu "guardador de cabras", SIMBOLO DE UM TEMPO QUE JÁ NÃO HÁ.
ereis

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Aguarelas de Turner|  O amor pelas coisas belas |  Angola em Fotos  Aldrabas e fechaduras| Amigos da Dorna Meca| Amigos de Peniche| André Benjamim| Ao meu lado| Arrábida| (flora) Arrábida| (notícias) Arrastão| @tlanti§| Atlântico Azul| Atitude 180| Badamalos| Banda da SMS|  Barcos do Norte | B. dos Navios e do Mar| Blasfémias| Blue Moon I|  Boa Noite, Oh Mestre! | Canoa da Picada|  Carlos Sargedas |  Caminhos da Memória |  Catharsis |  Caxinas... de Lugar a freguesia  | Cetóbriga| Clube Leitura e Escrita| Coelho sem Toca| Cova Gala|  Crónicas de 1 jornalista | De Rerum Natura|  Desporto Saudável | Dias com Árvores| *** Dona Anita ***| Do Portugal Profundo| El mar és el camí| Espaço das Aguncheiras| Estórias de Alhos Vedros|  Estrada do Alicerce | Expresso da Linha|  Filosofia Extravagante | Finisterra| Flaming Nora| Grão de Areia| Gritos Mudos| Homes de Pedra en Barcos de Pau| Imagem e Palavra| Imagens com água| Imenso, para sempre, sem fim| O Insurgente| J. C. Nero| José Luis Espada Feio|  Jumento  Lagoa de Albufeira| Mar Adentro Ventosga| Magra Carta| Marítimo| Mil e uma coisas| Milhas Náuticas| Molino 42| My Littke Pink World| Nas Asas de um Anjo| Navegar é preciso|  Navios à Vista |  Nazaré | Neca| Nitinha| Noites 100 alcool| Nós-Sela| Nubosidade variabel| O Calhandro de Sesimbra|  Orçadela | Página dos Concursos| Pedras no Sapato|  Pedro Mendes | Pelo sonho é que vamos| Pescador| Pexito do Campo|  A Pipoca mais Doce | Ponto de encontro| Portugal dos Pequeninos|  Praia dos Moinhos |  Quartinete | Reflexus| Rui Cunha Photography| Rui Viana Racing| Rumo ao Brasil|  Ruy Ventura | Sandra Carvalho| Sesimbra arqueológica|  Sesimbra Jobs |  Sesimbra Jovem |  Sesimbra, três Freguesias, um Concelho| Se Zimbra|  Simplicidade | Singradura da relinga| Skim Brothers| Sonhar de pés presos à cama|  Tiago Ezequiel |  Tiago Pinhal |  Trans-ferir | Una mirada a la Ria de Vigo|          Varam'ess'aiola |  Ventinhos |


Canoa da Picada