ll

sábado, dezembro 27, 2008

Sesimbra
[ clique para ampliar ]
Lota de Sesimbra.Fish auction in the street.

6 Comentários:

Às 27/12/08 , Anonymous Anónimo disse...

Lota de Sesimbra e a Fortaleza da Guarda fiscal

 
Às 27/12/08 , Anonymous Anónimo disse...

E todos estes peixes. São albacoras? Que bela pescaria!
João

 
Às 27/12/08 , Anonymous Anónimo disse...

Ainda me lembro de, ao final da tarde, quando saía da escola e ia com o meu pai para casa, passarmos pela lota, junto à fortaleza e levar para casa pescadas, peixe-espada branco e chaputa. Ai meu Deus, que saudades tenho dos bifes de chaputa!!!!!!!

 
Às 28/12/08 , Blogger APS disse...

Já fui muito feliz nessa terra.

Gostei muito da foto da lote. É pena não estar datada, acrescentava-lhe outro valor histórico.
Parabéns!
APS

 
Às 28/12/08 , Anonymous cabo-de-mar disse...

A curiosidade é que o peixe (albacoras, parece) não está no seu leito habitual, a praia, mas no alcatrão, em frente das sentinas.
Presume-se que fosse Inverno.
É uma imagem que evoca tempos de abundância e de proximidade entre pescadores, vendedores, compradores e mirones, a azáfama, o produto concreto da pesca à nossa porta,numa espécie de celebração da VIDA do mar.
Esta era a nossa Sesimbra...

 
Às 30/12/08 , Anonymous Anónimo disse...

Albacoras, judeus, asinhas, que saudades de umas postinhas grelhadas.
Tal como a serra e o mar, a lota era a paisagem de todos os dias.
Chatas carregadas de peixe espada, lareta, chaputa, pescada, imperadores, pargos, gorazes, não consigo falar mais sem me comover. É verdade esta era a nossa Sesimbra a vida de todos passava pela lota, pelos pescadores, pelo peixe.

eu

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Aguarelas de Turner|  O amor pelas coisas belas |  Angola em Fotos  Aldrabas e fechaduras| Amigos da Dorna Meca| Amigos de Peniche| André Benjamim| Ao meu lado| Arrábida| (flora) Arrábida| (notícias) Arrastão| @tlanti§| Atlântico Azul| Atitude 180| Badamalos| Banda da SMS|  Barcos do Norte | B. dos Navios e do Mar| Blasfémias| Blue Moon I|  Boa Noite, Oh Mestre! | Canoa da Picada|  Carlos Sargedas |  Caminhos da Memória |  Catharsis |  Caxinas... de Lugar a freguesia  | Cetóbriga| Clube Leitura e Escrita| Coelho sem Toca| Cova Gala|  Crónicas de 1 jornalista | De Rerum Natura|  Desporto Saudável | Dias com Árvores| *** Dona Anita ***| Do Portugal Profundo| El mar és el camí| Espaço das Aguncheiras| Estórias de Alhos Vedros|  Estrada do Alicerce | Expresso da Linha|  Filosofia Extravagante | Finisterra| Flaming Nora| Grão de Areia| Gritos Mudos| Homes de Pedra en Barcos de Pau| Imagem e Palavra| Imagens com água| Imenso, para sempre, sem fim| O Insurgente| J. C. Nero| José Luis Espada Feio|  Jumento  Lagoa de Albufeira| Mar Adentro Ventosga| Magra Carta| Marítimo| Mil e uma coisas| Milhas Náuticas| Molino 42| My Littke Pink World| Nas Asas de um Anjo| Navegar é preciso|  Navios à Vista |  Nazaré | Neca| Nitinha| Noites 100 alcool| Nós-Sela| Nubosidade variabel| O Calhandro de Sesimbra|  Orçadela | Página dos Concursos| Pedras no Sapato|  Pedro Mendes | Pelo sonho é que vamos| Pescador| Pexito do Campo|  A Pipoca mais Doce | Ponto de encontro| Portugal dos Pequeninos|  Praia dos Moinhos |  Quartinete | Reflexus| Rui Cunha Photography| Rui Viana Racing| Rumo ao Brasil|  Ruy Ventura | Sandra Carvalho| Sesimbra arqueológica|  Sesimbra Jobs |  Sesimbra Jovem |  Sesimbra, três Freguesias, um Concelho| Se Zimbra|  Simplicidade | Singradura da relinga| Skim Brothers| Sonhar de pés presos à cama|  Tiago Ezequiel |  Tiago Pinhal |  Trans-ferir | Una mirada a la Ria de Vigo|          Varam'ess'aiola |  Ventinhos |


Canoa da Picada