ll

sexta-feira, dezembro 12, 2008

Sesimbra
[ clique para ampliar ]
Equipa do Grupo Desportivo de Sesimbra que se sagrou Campeã Distrital de Juvenis em 1966, após ter batido o Montijo por 5-0. O primeiro golo foi chutado directamente para a baliza na transformação de um «corner» (canto) por Joaquim Manuel, que também marcou o segundo golo, e os restantes por José Francisco, Eduardo e Carlos Augusto.Team of youngsters of the 'Grupo Desportivo de Sesimbra', that won the Regional Championship of 1966, the third in its history.
Da esquerda para a direita: Ricardo, Julião, Humberto, Evangelista, Maximiano, Mário, José Francisco, Carlos José, Eduardo, Franco, Joaquim Manuel, Gomes, Américo e Cardim.
Em alternativa: Enfermeiro, Jeitoso, Iaxine, Balita, Max, Marolas, Nicolas, Peladinho, Lourinho, Ginja, Kóssó Khu, Zé Victor, Gaj'do Campo, Zé Arsénio e Cardinni.

Foto publicada no jornal O Sesimbrense, tal com as anteriores de equipas do GDS.

6 Comentários:

Às 13/12/08 , Anonymous Anónimo disse...

Recordar é viver,muito bem.

 
Às 13/12/08 , Anonymous raul ribeiro disse...

Grande dia nesse Domingo de manhã.
Eu e o falecido Leopoldino organizamos uma excursão, o jogo foi em Setúbal no Bonfim, onde a assistência eram umas boas centenas de sesimbrenses.
Lembra-me de ser portador de uma grande bandeira do Desportivo.
Foi um dia memorável.
Obs: Falta aí o guarda redes que foi o irmão do Acrísio.

 
Às 14/12/08 , Anonymous Anónimo disse...

O golo de canto do J. Manuel é o chamado "canto directo", ele marcou vários golos dessa maneira, fruto da capacidade que tinha de rematar em arco de forma pronunciada. Se fosse hoje, com as bolas que se utilizam fá-lo-ia com muito mais facilidade.

JPA

 
Às 14/12/08 , Anonymous Anónimo disse...

O guarda-redes em falta era o Tonecas?


JPA

 
Às 14/12/08 , Anonymous raul ribeiro disse...

Sim era esse, não me lembrava do nome, era pequenino mas era um bom guarda-redes.

 
Às 14/12/08 , Blogger J.A.Aldeia disse...

     Mais algumas informações sobre este jogo, retiradas da crónica de J. Carvalho Rasteiro n'O Sesimbrense:
     Pelo Desportivo alinharam: Humberto, Franco, C. José, J. Francisco, Ricardo, Mário, J. Manuel, Maximiano, C. Augusto, Eduardo e Julião. Na primeira parte:
     «Os sesimbrenses acantonaram-se no seu terreno, e só de quando em vez tentavam a ofensiva, quase sempre sem nexo. Por sua vez, os montijenses, com melhor determinismo, tantaram fazer correr a bola, rente ao solo, entre os seus elementos, explorando sobremaneira o sector direito da nossa defesa, perturbando até, toda a rectaguarda sem no entanto causar problemas a Humberto, que batido poderia ter sido, mas num desvio feliz... de Ricardo.
     Apesar disto, o Desportivo ainda construiu alhgumas jogadas de belo efeito, sobretudo por intermédio de Eduardo, que saliente-se já, esteve bastante aquém das suas reais possibilidades.
     E veio o intervalo com as equipas empatadas a zero bolas... e o que se passou após o período de descanso é indescritível. Só visto!
     Actuando duma forma totalmente diversa, sendo agora a equipa que impôs a velocidade de jogo, até mesmo aproveitando o natural desgaste físico da equipa montijense, o Desportivo "foi todo para o ataque".
     A movimentação de todos os avançados, o apoio incondicional de Mário e até mesmo José Francisco, para além de frutuosa acção de Joquim Manuel, desta feita sim, um armador autêntico, foram trunfos preciosos para a obtenção duma vitória memorável.
     Notemos, não, não, elogiemos tudo quanto nas cabinas, no intervalo, teria sido dito aos "miúdos", incutindo no seu espírito uma vontade indomável de vencer.
     Começou tudo quando aos 7 minutos José Manuel, na transformação de um "corner" introduziu directamente o esférico nas balizas adversárias. Mas dois minutos depois, na conclusão de uma bela jogada o mesmo jogador elevou a marca para 2-0. Era o princípio duma grande vitória.
     No entanto, a equipa montijense reagiu bem, mas a condição física atraiçoou-a e assim Eduardo, aos 17 m., lançado em profundidade por J. Francisco, após se ter isolado, marcou o terceiro tento, com um tiro imparável.
     Praticamente acantonado no seu meio campo o Montijo sucumbira ao peso da extraordinária e surpreendente exibição dos jovens sesimbreses, que, à medida que os minutos passavam cada vez mais se assonhereavam do jogo construindo, assim, um justo e merecido título de Campeão Distrital.
     Todavia, ainda se marcaram mais dois tentos, um da autoria de Eduardo, após um centro da direita, e outro, o quinto, que não só revela a calma do jogador, como também constituiu um merecido prémio: obteve-o Carlos Augusto de cabeça, quase ajoelhado, à boca da baliza, após um centro de J. Manuel.
     No Desportivo não há nomes a realçar, pois todos excepto Eduardo, um pouco nervoso e infeliz, foram iguais a si próprios. Ainda foram utilizados Evangelista e Cardim, quando o resultado já se encontrava em quatro-zero.»

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Aguarelas de Turner|  O amor pelas coisas belas |  Angola em Fotos  Aldrabas e fechaduras| Amigos da Dorna Meca| Amigos de Peniche| André Benjamim| Ao meu lado| Arrábida| (flora) Arrábida| (notícias) Arrastão| @tlanti§| Atlântico Azul| Atitude 180| Badamalos| Banda da SMS|  Barcos do Norte | B. dos Navios e do Mar| Blasfémias| Blue Moon I|  Boa Noite, Oh Mestre! | Canoa da Picada|  Carlos Sargedas |  Caminhos da Memória |  Catharsis |  Caxinas... de Lugar a freguesia  | Cetóbriga| Clube Leitura e Escrita| Coelho sem Toca| Cova Gala|  Crónicas de 1 jornalista | De Rerum Natura|  Desporto Saudável | Dias com Árvores| *** Dona Anita ***| Do Portugal Profundo| El mar és el camí| Espaço das Aguncheiras| Estórias de Alhos Vedros|  Estrada do Alicerce | Expresso da Linha|  Filosofia Extravagante | Finisterra| Flaming Nora| Grão de Areia| Gritos Mudos| Homes de Pedra en Barcos de Pau| Imagem e Palavra| Imagens com água| Imenso, para sempre, sem fim| O Insurgente| J. C. Nero| José Luis Espada Feio|  Jumento  Lagoa de Albufeira| Mar Adentro Ventosga| Magra Carta| Marítimo| Mil e uma coisas| Milhas Náuticas| Molino 42| My Littke Pink World| Nas Asas de um Anjo| Navegar é preciso|  Navios à Vista |  Nazaré | Neca| Nitinha| Noites 100 alcool| Nós-Sela| Nubosidade variabel| O Calhandro de Sesimbra|  Orçadela | Página dos Concursos| Pedras no Sapato|  Pedro Mendes | Pelo sonho é que vamos| Pescador| Pexito do Campo|  A Pipoca mais Doce | Ponto de encontro| Portugal dos Pequeninos|  Praia dos Moinhos |  Quartinete | Reflexus| Rui Cunha Photography| Rui Viana Racing| Rumo ao Brasil|  Ruy Ventura | Sandra Carvalho| Sesimbra arqueológica|  Sesimbra Jobs |  Sesimbra Jovem |  Sesimbra, três Freguesias, um Concelho| Se Zimbra|  Simplicidade | Singradura da relinga| Skim Brothers| Sonhar de pés presos à cama|  Tiago Ezequiel |  Tiago Pinhal |  Trans-ferir | Una mirada a la Ria de Vigo|          Varam'ess'aiola |  Ventinhos |


Canoa da Picada