ll

terça-feira, setembro 23, 2008

fotografia alojada em www.flickr.com
[ clique para ampliar ]
O Cabo Espichel prepara-se para a tradicional romaria do próximo Domingo.The Sanctuary of Cape Espichel, preparing for the religious festivities of next Sunday.

19 Comentários:

Às 23/9/08 , Anonymous Anónimo disse...

Está bem bonito

 
Às 23/9/08 , Anonymous Anónimo disse...

Ao ver esta imagem maravilhosa do CABO ESPICHEL, nao posso deixar de comentar os dias maravilhosos que la passei quando era jovem, conhecia todo desde o FAROL (para apanhar caracois nos arredores) a MAE DE AGUA (para brincar), as caminhadas para a praia (para apanhar caramujos) e nos dias da Festa da NOSSA SENHORA DO CABO ESPICHEL, para comer o tradicional polvo assado, que saudades eu tenho,do CABO ESPICHEL.

 
Às 23/9/08 , Anonymous Anónimo disse...

Domingo,28 de Setembro 2008, dia da Festa Nossa Senhora do Cabo Espichel, sera que ainda vao pessoas de SESIMBRA? Que Bonito esta o Cabo Espichel,todo pintado de branco, da-lhe uma beleza fascinante.

 
Às 23/9/08 , Anonymous Anónimo disse...

Lembra-me aquelas donas de casa que varrem o lixo para debaixo do tapete. Ou aquelas pessoas ocas que debixo de um belo chapéu só têm cabelo. Ou aqueles livros com bonitas lombadas cujo dono não sabe ler ...Que é mais agradável à vista lá isso é mas para tanto ano de abandono e indecisão, é pouco !

 
Às 24/9/08 , Blogger Sherry disse...

What a lovely building. It's beautiful!

 
Às 24/9/08 , Anonymous Anónimo disse...

O último anónimo a comentar é daquele género: se não se faz nada, fica enjoado; quando se faz, enjoado fica. É um enjoadinho.

 
Às 24/9/08 , Anonymous Anónimo disse...

Está lindamente recuperado. O que vão fazer dele? Por favor, algo que não volte a levá-lo ao estado de abandono em que estava.
Maria

 
Às 24/9/08 , Anonymous Anónimo disse...

É pena que não dinamizem o Cabo em vez de só lavarem a cara.
Tiraram as casas ás pessoas com o argumento de uma pousada.
Onde está?...até nas janelas fizeram uma parede em alvenaria.

 
Às 24/9/08 , Anonymous Anónimo disse...

É bom que se façam obras de conservação nas casas do Cabo Espichel, mas quanto a mim aquele local(por ser ermo) só vai continuar a ser belo, enquanto nos proporcionar aquele sentimento de liberdade e isolamento longe do bulício urbano. Ao fim e ao cabo na maior parte das vezes (que nós sesimbrenses) ali nos deslocamos o local está deserto e sentimo-nos a dominar todo aquele ambiente.

JPA

 
Às 24/9/08 , Anonymous Anónimo disse...

Para não voltar ao estado em que estava, basta não deixarmos os Socialistas tomarem conta do assunto, e deixarmos o PCP cumprir o seu programa eleitoral, na área da recuperação do património.

 
Às 24/9/08 , Anonymous Anónimo disse...

Está a ficar bem bonito!
Fico contente de ver que se está a cuidar disto antes que seja tarde!
Esta foto faz lembrar os quadros do Salvador Dali!
Isurus

 
Às 24/9/08 , Blogger J.A.Aldeia disse...

Até aos anos 60 do século XX (e não se sabe desde quando) estas casas estiveram em ruínas. Então, com dinheiro da Fundação Gulbenkian, foram reconstruídas, embora com materiais modernos (cimento...) A partir daí uma Confraria passou a facultar o uso das casas por famílias de Sesimbra — bastava inscreverem-se no Posto de Turismo da Câmara, retomando-se então antigas tradições desta romaria. Diz-se que, após o 25 de Abril, muitas dessas famílias ficaram com as chaves, até que um dia a Confraria decidiu estabelecer um contrato com a Enatur para construção de uma Pousada, emparedou os alojamentos e impediu a continuação das festividades populares, com excepção da procissão. A Enatur depois desistiu de fazer qualquer investimento. A propriedade não é da Câmara nem do Estado, por isso cabe à Confraria decidir se tem capacidade para fazer alguma coisa. O que a Câmara tem feito são arranjos exteriores, pois não pode fazer mais, a não ser que a Confraria o decida.

 
Às 24/9/08 , Anonymous Anónimo disse...

Quem é que está à frente dessa confraria?

 
Às 24/9/08 , Blogger Ana disse...

LINDO!!!
Fico bem contente com este branco*

 
Às 24/9/08 , Anonymous Anónimo disse...

P'ró tá contente : As casas do santuáro da Nossa Senhora do Cabo Espichel foram construídas com o propósito de albergar os peregrinos ou romeiros que aqui se deslocavam , para as procissões ou simplesmene por devoção , mas o gestor do espaço em vez de conservar, ordenar e gerir a utilização das casas pelos devotos ,optou por se demitir da sua competencia em nome sabe-se lá do quê .
É mais uma tradição que se vai perdendo , qualquer dia está a CMS a pagar a uns figurantes para se relembrar como era a Festa do Cabo .
O Enjoadinho (com tanta pobreza de espírito)

 
Às 24/9/08 , Anonymous Anónimo disse...

O branco deveria ter o mesmo tom da igreja. Assim está a destoar um pouco.

 
Às 24/9/08 , Anonymous Anónimo disse...

CADA UM CAÇA COM O QUE TEM, A IGREJA E TINTA DE MARCA PINTADA PELA CONFRARIA,AS CASAS TINTADAS COM CAL DA CM SESIMBRA. NA ALTURA NAO SE PERCEBIA O PORQUE DO SR PRIOR E SACRISTAO ENTRAREM A CORRER(A 50) E SAIREM A CORRER(A 200 A HORA) OLHA O SACRISTAO A CORRER??? AHHHHHH

 
Às 25/9/08 , Anonymous Anónimo disse...

Obra de fachada.

 
Às 25/9/08 , Anonymous Anónimo disse...

Com a crise instalada continua-se a fazer espectáculo político.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Aguarelas de Turner|  O amor pelas coisas belas |  Angola em Fotos  Aldrabas e fechaduras| Amigos da Dorna Meca| Amigos de Peniche| André Benjamim| Ao meu lado| Arrábida| (flora) Arrábida| (notícias) Arrastão| @tlanti§| Atlântico Azul| Atitude 180| Badamalos| Banda da SMS|  Barcos do Norte | B. dos Navios e do Mar| Blasfémias| Blue Moon I|  Boa Noite, Oh Mestre! | Canoa da Picada|  Carlos Sargedas |  Caminhos da Memória |  Catharsis |  Caxinas... de Lugar a freguesia  | Cetóbriga| Clube Leitura e Escrita| Coelho sem Toca| Cova Gala|  Crónicas de 1 jornalista | De Rerum Natura|  Desporto Saudável | Dias com Árvores| *** Dona Anita ***| Do Portugal Profundo| El mar és el camí| Espaço das Aguncheiras| Estórias de Alhos Vedros|  Estrada do Alicerce | Expresso da Linha|  Filosofia Extravagante | Finisterra| Flaming Nora| Grão de Areia| Gritos Mudos| Homes de Pedra en Barcos de Pau| Imagem e Palavra| Imagens com água| Imenso, para sempre, sem fim| O Insurgente| J. C. Nero| José Luis Espada Feio|  Jumento  Lagoa de Albufeira| Mar Adentro Ventosga| Magra Carta| Marítimo| Mil e uma coisas| Milhas Náuticas| Molino 42| My Littke Pink World| Nas Asas de um Anjo| Navegar é preciso|  Navios à Vista |  Nazaré | Neca| Nitinha| Noites 100 alcool| Nós-Sela| Nubosidade variabel| O Calhandro de Sesimbra|  Orçadela | Página dos Concursos| Pedras no Sapato|  Pedro Mendes | Pelo sonho é que vamos| Pescador| Pexito do Campo|  A Pipoca mais Doce | Ponto de encontro| Portugal dos Pequeninos|  Praia dos Moinhos |  Quartinete | Reflexus| Rui Cunha Photography| Rui Viana Racing| Rumo ao Brasil|  Ruy Ventura | Sandra Carvalho| Sesimbra arqueológica|  Sesimbra Jobs |  Sesimbra Jovem |  Sesimbra, três Freguesias, um Concelho| Se Zimbra|  Simplicidade | Singradura da relinga| Skim Brothers| Sonhar de pés presos à cama|  Tiago Ezequiel |  Tiago Pinhal |  Trans-ferir | Una mirada a la Ria de Vigo|          Varam'ess'aiola |  Ventinhos |


Canoa da Picada