ll

quarta-feira, junho 11, 2008

fotografia alojada em www.flickr.com
[ clique para ampliar ]
Fila de trânsito para abastecimento de combustível na GALP, esta manhã. O combustível já começou a faltar em gasolineiras da região de Lisboa, por causa das paralisações dos camionistas.Motorists queue to fill up at GALP petrol station in Sesimbra, this morning. In the region of Lisboa some filling stations had to shut as their supplies ran out due to the big trucks strike and blockade.

10 Comentários:

Às 11/6/08 , Anonymous Anónimo disse...

Ontem o Pingo Doce nem fruta tinha!
Pão só de uma qualidade e frangos nem um!!!
Paciência... isto vi... óh se vai!!!
(ana d. - nã fiz loggin)

 
Às 11/6/08 , Anonymous Pexito Malandro disse...

acho que todos têm direito a manifestarem-se mas sem por em causa a liberdade dos outros... Leite para os bébés não há, fruta fresca também não. Acho que com tanta coisa desta qualquer dia temos a população contra os patrões da camionagem, porque esta guerra é destes mesmo, não do camionista que trabalha o dia-a-dia. VAMOS A TER BOM SENSO!

 
Às 11/6/08 , Anonymous Anónimo disse...

Pois é se o governo ceder, concerteza que cede, vão usufruir de vantagens só para a classe enquanto pescadores e outros sectores ficam na mesma. Os sindicatos deveriam apelar à paralização total, só assim defenderiam os interesses da população em geral.

 
Às 11/6/08 , Anonymous Anónimo disse...

A minha liberdade acaba onde começa a dos outros .

 
Às 12/6/08 , Anonymous Anónimo disse...

Porque é que o gasoleo para a industria é mais caro do que para a agricultura;ao mesmo preço que o gasoleo para passear?
É incrivel quando pagam mais impostos e arranjam mais postos de trabalho
Enfim é o que temos previlegios so para alguns

 
Às 12/6/08 , Anonymous Anónimo disse...

É mais caro do que para a agricultura e pesca
É incrivel

 
Às 12/6/08 , Blogger J.A.Aldeia disse...

A razão pela qual se justifica que os combústiveis sejam mais baratos para a agricultura e pesca, é porque se tratam de sectores estratégicos para Portugal; se houver algum problema muito grave (guerras, epidemias, bloqueios) ficamos sem comida; pelo menos em termos de alimentação básica, qualquer país deveria ser auto-suficiente, o que não é o nosso caso.

Esta razão seria suficiente para justificar gasóleo mais barato, mas acontece também que tanto a agricultura como a pesca são altamente subsidiados nos outros países da UE, mesmo nos mais ricos.

Quanto ao "gasóleo para passear", creio que a maior parte dos carros familiares são utilizados para deslocações para o trabalho, levar as crianças à escola, compras, e não para "passear".

 
Às 12/6/08 , Anonymous Anónimo disse...

Ao sabado e Domingo é ve-los ai na estrada a levar os meninos a escola ,ja agora viu-se que os transportes terrestres nao sao sectores estratégicos para Portugal
,porque mais uns dias nem combustivel tinham para ir para o mar ou para agricultura ja não falando dos meninos para levar a escola ,eo transporte dos alimentos ,ja agora vao de barco ou comboio os inertes para as obras de batelao??
Tambem na Europa Belgica Holanda França por exemplo o gasoleo sao subsidiados .A guerra que fala deve de ser o ataque as Berlengas ou a independencia de Alfarim

 
Às 12/6/08 , Blogger J.A.Aldeia disse...

sr. anónimo, olhe o que eu escrevi: «creio que a maior parte dos carros familiares são utilizados para deslocações para o trabalho, levar as crianças à escola, compras».

Quanto a guerras, não houve período nenhum da história da Humanidade sem guerras; só no século XX, na Europa, ocorreram duas das maiores guerras de sempre, e nas últimas décadas aumentou o número de conflitos armados no mundo, muitos deles com participação dos países europeus, embora convenientemente deslocados para longe da porta. Acredita que isto vai mudar? Agora veja: se um pequeno conflito económico bloqueou logo os abastecimentos alimentares, imagine-se então algo mais grave e mais prolongado.

 
Às 13/6/08 , Anonymous Anónimo disse...

quase parou o pais...
joo

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Aguarelas de Turner|  O amor pelas coisas belas |  Angola em Fotos  Aldrabas e fechaduras| Amigos da Dorna Meca| Amigos de Peniche| André Benjamim| Ao meu lado| Arrábida| (flora) Arrábida| (notícias) Arrastão| @tlanti§| Atlântico Azul| Atitude 180| Badamalos| Banda da SMS|  Barcos do Norte | B. dos Navios e do Mar| Blasfémias| Blue Moon I|  Boa Noite, Oh Mestre! | Canoa da Picada|  Carlos Sargedas |  Caminhos da Memória |  Catharsis |  Caxinas... de Lugar a freguesia  | Cetóbriga| Clube Leitura e Escrita| Coelho sem Toca| Cova Gala|  Crónicas de 1 jornalista | De Rerum Natura|  Desporto Saudável | Dias com Árvores| *** Dona Anita ***| Do Portugal Profundo| El mar és el camí| Espaço das Aguncheiras| Estórias de Alhos Vedros|  Estrada do Alicerce | Expresso da Linha|  Filosofia Extravagante | Finisterra| Flaming Nora| Grão de Areia| Gritos Mudos| Homes de Pedra en Barcos de Pau| Imagem e Palavra| Imagens com água| Imenso, para sempre, sem fim| O Insurgente| J. C. Nero| José Luis Espada Feio|  Jumento  Lagoa de Albufeira| Mar Adentro Ventosga| Magra Carta| Marítimo| Mil e uma coisas| Milhas Náuticas| Molino 42| My Littke Pink World| Nas Asas de um Anjo| Navegar é preciso|  Navios à Vista |  Nazaré | Neca| Nitinha| Noites 100 alcool| Nós-Sela| Nubosidade variabel| O Calhandro de Sesimbra|  Orçadela | Página dos Concursos| Pedras no Sapato|  Pedro Mendes | Pelo sonho é que vamos| Pescador| Pexito do Campo|  A Pipoca mais Doce | Ponto de encontro| Portugal dos Pequeninos|  Praia dos Moinhos |  Quartinete | Reflexus| Rui Cunha Photography| Rui Viana Racing| Rumo ao Brasil|  Ruy Ventura | Sandra Carvalho| Sesimbra arqueológica|  Sesimbra Jobs |  Sesimbra Jovem |  Sesimbra, três Freguesias, um Concelho| Se Zimbra|  Simplicidade | Singradura da relinga| Skim Brothers| Sonhar de pés presos à cama|  Tiago Ezequiel |  Tiago Pinhal |  Trans-ferir | Una mirada a la Ria de Vigo|          Varam'ess'aiola |  Ventinhos |


Canoa da Picada