ll

domingo, maio 25, 2008

fotografia alojada em www.flickr.com
[ clique para ampliar ]
Apresentação do livro de António Cagica Rapaz, "Conversas Com Versos e Com Ventos" no Clube Sesimbrense.Presentation of the book "Conversas Com Versos e Com Ventos", by António Cagica Rapaz.

10 Comentários:

Às 25/5/08 , Anonymous Anónimo disse...

De costas, no primeiro plano, Francisco Reis Marques. Mais além, António Ratinho, Raul Rodrigues, os amigos não faltaram.
Só não vemos a Guilhermina nem a Felícia nem o Augusto.
Não terão sidoinformados?

 
Às 25/5/08 , Blogger J.A.Aldeia disse...

Para mim é certamente mais importante o livro e o seu conteúdo — mais um livro sobre Sesimbra, mais um livro de António Manuel Cagica Rapaz em reflexão sobre o que é ser sesimbrense, mas um livro que nos enche de alegria e orgulho por aqui vivermos; e um livro que conta ainda com um texto de Pedro Martins, que não só ilumina a obra literária de AMCR, como também esta apaixonada e dolorosa relação que todos mantemos com esta terra (descontando, contudo, a desnecessária referência a este blog, só compreensível como gesto de amizade do Pedro).

Isso é que é importante, e não a calhandrice de quem esteve ou não esteve, a perda de tempo com essa política rasteira de marcar falta àqueles de quem não gostamos, omitindo, por calculada conveniência, outros — tudo isso se dispensa, aqui, nesta caixa de comentários.

 
Às 25/5/08 , Anonymous Anónimo disse...

A onde posso adquirir este livro?

 
Às 25/5/08 , Anonymous Anónimo disse...

Julgo saber que há a intenção de o pôr à venda na livraria Universal.

 
Às 25/5/08 , Anonymous Anónimo disse...

Caro João,

Venho agora mesmo bater-te à porta, chegado da Magra Carta, (onde acabei de te responder), só para te agradecer as palavras simpáticas e para te dizer que não foi a amizade (ou só a amizade) - de resto, absolutamente efectiva - que motivou a referência ao "Sesimbra". Tão somente, ou sobretudo, a grande valia de um projecto com um estilo e um propósito, que é hoje um arquivo indispensável à história do concelho e também uma singular janela aberta sobre a actualidade.

Pedro Martins

 
Às 25/5/08 , Anonymous Anónimo disse...

Afinal, o que é ser sesimbrense ?

 
Às 26/5/08 , Blogger J.A.Aldeia disse...

Ah A pergunta milionária!

Ser sesimbrense é partilhar a vida social comunitária da vila, e também do concelho, sentindo que pertencemos a essa comunidade, que somos um pequeno elo da cadeia de homens e mulheres que a vão tecendo, sendo muito importante a cadeia familiar e a rede de famílias com que identificamos casas e ruas. Ser de Sesimbra é conhecer a sua História e os seus homens e mulheres de referência, mas também as pequenas histórias, por vezes caricatas, que traduzem um modo particular de lidar com a vida, com os seus dramas e as suas ironias, que também são próprios de cada terra. É-se sesimbrense da mesma maneira que outros são de outras terras, só que cada uma delas tem as suas particularidades, a sua História, os seus sítios e as suas pessoas de referência.

Ser-se sesimbrense é sentir que a terra nos diz, tal como Sesimbra diz ao Mar.

 
Às 26/5/08 , Anonymous Anónimo disse...

Ao ler a sua descrição não so me fez sorrir como também me sentir vaidosa comigo mesma!
Digo isto porque sou "alfacinha" e só há oito anos que aqui fixei residencia. Identifico-me com as pessoas, com os locais e chego a pensar que noutra reencarnação devo ter sido "pexita";))))***

 
Às 26/5/08 , Anonymous Anónimo disse...

Ou é ser como o tio Escuminha, quando lemos no livro do Cagica que "o mar chama por ele todas as manhãs".

O mar conhece os seus, não chama por qualquer um...

 
Às 26/5/08 , Anonymous velho-de-terra disse...

Caro Pedro Martins,

Se este admirável blogue que é o "Sesimbra" é uma janela aberta, será que também o poderemos designar por Janela com (fotografias e) Escritos?

Honni soit...

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Aguarelas de Turner|  O amor pelas coisas belas |  Angola em Fotos  Aldrabas e fechaduras| Amigos da Dorna Meca| Amigos de Peniche| André Benjamim| Ao meu lado| Arrábida| (flora) Arrábida| (notícias) Arrastão| @tlanti§| Atlântico Azul| Atitude 180| Badamalos| Banda da SMS|  Barcos do Norte | B. dos Navios e do Mar| Blasfémias| Blue Moon I|  Boa Noite, Oh Mestre! | Canoa da Picada|  Carlos Sargedas |  Caminhos da Memória |  Catharsis |  Caxinas... de Lugar a freguesia  | Cetóbriga| Clube Leitura e Escrita| Coelho sem Toca| Cova Gala|  Crónicas de 1 jornalista | De Rerum Natura|  Desporto Saudável | Dias com Árvores| *** Dona Anita ***| Do Portugal Profundo| El mar és el camí| Espaço das Aguncheiras| Estórias de Alhos Vedros|  Estrada do Alicerce | Expresso da Linha|  Filosofia Extravagante | Finisterra| Flaming Nora| Grão de Areia| Gritos Mudos| Homes de Pedra en Barcos de Pau| Imagem e Palavra| Imagens com água| Imenso, para sempre, sem fim| O Insurgente| J. C. Nero| José Luis Espada Feio|  Jumento  Lagoa de Albufeira| Mar Adentro Ventosga| Magra Carta| Marítimo| Mil e uma coisas| Milhas Náuticas| Molino 42| My Littke Pink World| Nas Asas de um Anjo| Navegar é preciso|  Navios à Vista |  Nazaré | Neca| Nitinha| Noites 100 alcool| Nós-Sela| Nubosidade variabel| O Calhandro de Sesimbra|  Orçadela | Página dos Concursos| Pedras no Sapato|  Pedro Mendes | Pelo sonho é que vamos| Pescador| Pexito do Campo|  A Pipoca mais Doce | Ponto de encontro| Portugal dos Pequeninos|  Praia dos Moinhos |  Quartinete | Reflexus| Rui Cunha Photography| Rui Viana Racing| Rumo ao Brasil|  Ruy Ventura | Sandra Carvalho| Sesimbra arqueológica|  Sesimbra Jobs |  Sesimbra Jovem |  Sesimbra, três Freguesias, um Concelho| Se Zimbra|  Simplicidade | Singradura da relinga| Skim Brothers| Sonhar de pés presos à cama|  Tiago Ezequiel |  Tiago Pinhal |  Trans-ferir | Una mirada a la Ria de Vigo|          Varam'ess'aiola |  Ventinhos |


Canoa da Picada