ll

sábado, abril 26, 2008

fotografia alojada em www.flickr.com
[ clique para ampliar ]
O António Ratinho tem uma nova exposição de pintura/instalação na fortaleza de Santiago, na mesma sala onde já expôs em diversas ocasiões, explorando de modo criativo o insólito espaço militar, onde também já funcionou a escola primária de Sesimbra e a colónia de férias. A exposição, com obras já antes expostas, conta com uma instalação diferente, e resultou de um pedido da comissão das Festas das Chagas.fotografia alojada em www.flickr.comAntónio Ratinho, a Sesimbra born painter, has a new exhibition/instalation at Fortress of Santiago — in the same room where he already made other exhibitions.

3 Comentários:

Às 26/4/08 , Anonymous Anónimo disse...

Vi quase todas as exposições do António Ratinho. Nenhuma delas me deixou indiferente, pelo contrário, fizeram-me parar para refletir.
O Ratinho nunca será um homem comum, pode-se gostar ou não dele, mas nunca o podemos ignorar.
O humor variável, as suas inquietações e pensamentos profundos são vísiveis nas suas obras.
A Comissão das Festas da Chagas está de parabéns pela escolha.

Eu

 
Às 27/4/08 , Blogger Constança Lucas disse...

o lugar é muito especial

eu estudei no forte em 1967, o mar fazia visitas pelas janela , era incrível,

não conheço o artista António Ratinho e não encontrei nenhum site com obras deles, gostaria de ver
se alguém sabe de um endereço diga-me

abraços
Constança

 
Às 27/4/08 , Anonymous quasanónimo disse...

Parabéns, António!

Ainda tens muito para mostrar, não desistas.

Um abraço.

E parabéns também ao João Aldeia por dar a conhecer mais esta iniciativa que prova que o Ratinho está bem vivo.
E tem admiradores. E AMIGOS.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Aguarelas de Turner|  O amor pelas coisas belas |  Angola em Fotos  Aldrabas e fechaduras| Amigos da Dorna Meca| Amigos de Peniche| André Benjamim| Ao meu lado| Arrábida| (flora) Arrábida| (notícias) Arrastão| @tlanti§| Atlântico Azul| Atitude 180| Badamalos| Banda da SMS|  Barcos do Norte | B. dos Navios e do Mar| Blasfémias| Blue Moon I|  Boa Noite, Oh Mestre! | Canoa da Picada|  Carlos Sargedas |  Caminhos da Memória |  Catharsis |  Caxinas... de Lugar a freguesia  | Cetóbriga| Clube Leitura e Escrita| Coelho sem Toca| Cova Gala|  Crónicas de 1 jornalista | De Rerum Natura|  Desporto Saudável | Dias com Árvores| *** Dona Anita ***| Do Portugal Profundo| El mar és el camí| Espaço das Aguncheiras| Estórias de Alhos Vedros|  Estrada do Alicerce | Expresso da Linha|  Filosofia Extravagante | Finisterra| Flaming Nora| Grão de Areia| Gritos Mudos| Homes de Pedra en Barcos de Pau| Imagem e Palavra| Imagens com água| Imenso, para sempre, sem fim| O Insurgente| J. C. Nero| José Luis Espada Feio|  Jumento  Lagoa de Albufeira| Mar Adentro Ventosga| Magra Carta| Marítimo| Mil e uma coisas| Milhas Náuticas| Molino 42| My Littke Pink World| Nas Asas de um Anjo| Navegar é preciso|  Navios à Vista |  Nazaré | Neca| Nitinha| Noites 100 alcool| Nós-Sela| Nubosidade variabel| O Calhandro de Sesimbra|  Orçadela | Página dos Concursos| Pedras no Sapato|  Pedro Mendes | Pelo sonho é que vamos| Pescador| Pexito do Campo|  A Pipoca mais Doce | Ponto de encontro| Portugal dos Pequeninos|  Praia dos Moinhos |  Quartinete | Reflexus| Rui Cunha Photography| Rui Viana Racing| Rumo ao Brasil|  Ruy Ventura | Sandra Carvalho| Sesimbra arqueológica|  Sesimbra Jobs |  Sesimbra Jovem |  Sesimbra, três Freguesias, um Concelho| Se Zimbra|  Simplicidade | Singradura da relinga| Skim Brothers| Sonhar de pés presos à cama|  Tiago Ezequiel |  Tiago Pinhal |  Trans-ferir | Una mirada a la Ria de Vigo|          Varam'ess'aiola |  Ventinhos |


Canoa da Picada