ll

sexta-feira, abril 11, 2008

11 de Abril de 1900

fotografia alojada em www.flickr.com
[ blog©Sesimbra - clique para ampliar ]
No dia 11 de Abril de 1900, a tropa disparou sobre pescadores das armações de pesca de Sesimbra, em greve, que se encontravam na praia, do que resultou a morte de três pescadores. O acontecimento, amplamente relatado pelos jornais, chocou o país. O caricaturista Raphael Bordallo Pinheiro desenhou esta imagem de uma varina, que em vez do tradicional pregão "Vivinha da costa", anunciava agora: "Sardinha de Cezimbra!... mortinha da costa!..." acrescentando: "E ainda dizem que o peixe é caro!" On April 11, 1900, troops fired on fishermen on strike. Three fishermen were killed. The incident, widely reported by newspapers, shocked the country. The caricaturist Rafael Bordallo Pinheiro drew this image of a woman selling fish, replacing the traditional announcement "Live From the Coast" with: "Sardines from Cezimbra! ... Dead from the coast!...".

     Após a greve de 1896, os pescadores tinham conseguido aumentar, de 10% para 15%, a sua parte nos lucros das vendas (que somava ao salário de 240 ou 280 réis). Na armação Agulha não tinha havido greve mas o armador, Alípio Loureiro, decidira também aumentar para os 15%. No entanto, nos anos seguintes, alguns armadores começaram a reduzir aquela percentagem. Em 1900, sendo Alípio Loureiro presidente da Câmara, foram reduzidas para 10% as percentagens pagas nas armações Cabo d'Ares, Penedo, Cosinhadouro, Risco e Agulha. Os pescadores tentaram pacificamente, junto dos armadores, que fosse reposta a percentagem de 15%, mas estes recusaram, e os pescadores entraram em greve. Para fazer o levantamento da Agulha, Alípio Loureiro decidiu contratar camponeses que não pertenciam às armações, o que era ilegal, pois não estavam matriculados na Capitania, e tentou embarcá-los no calhau da Cova, longe da autoridade marítima.
     Os pescadores colocaram-se então na praia de Sesimbra para impedir a saída das barcas: uns jornais da época referem mil, outros duas mil pessoas, tanto pescadores como mulheres e filhos. O administrador do concelho tinha mandado vir um vapor da marinha e 30 soldados de Infantaria 11, que ameaçaram com tiros para o ar. Não tendo resultado, foi dada ordem de fogo sobre as pessoas, tendo sido mortos três pescadores, para além de vários feridos.
     Perante uma opinião pública desfavorável aos acontecimentos, Alípio Loureiro escreveu para os jornais, acusando os pescadores de terem tentado atacar os soldados com pedras e "chamas" (pequenos paus de madeira, de entre um a dois palmos de tamanho, normalmente usados para fixação dos remos às embarcações).

Adaptado do estudo de Belarmina Maria Sousa Vieira,
"As Elites e as Classes Populares em Sesimbra - 1890-1926"

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Aguarelas de Turner|  O amor pelas coisas belas |  Angola em Fotos  Aldrabas e fechaduras| Amigos da Dorna Meca| Amigos de Peniche| André Benjamim| Ao meu lado| Arrábida| (flora) Arrábida| (notícias) Arrastão| @tlanti§| Atlântico Azul| Atitude 180| Badamalos| Banda da SMS|  Barcos do Norte | B. dos Navios e do Mar| Blasfémias| Blue Moon I|  Boa Noite, Oh Mestre! | Canoa da Picada|  Carlos Sargedas |  Caminhos da Memória |  Catharsis |  Caxinas... de Lugar a freguesia  | Cetóbriga| Clube Leitura e Escrita| Coelho sem Toca| Cova Gala|  Crónicas de 1 jornalista | De Rerum Natura|  Desporto Saudável | Dias com Árvores| *** Dona Anita ***| Do Portugal Profundo| El mar és el camí| Espaço das Aguncheiras| Estórias de Alhos Vedros|  Estrada do Alicerce | Expresso da Linha|  Filosofia Extravagante | Finisterra| Flaming Nora| Grão de Areia| Gritos Mudos| Homes de Pedra en Barcos de Pau| Imagem e Palavra| Imagens com água| Imenso, para sempre, sem fim| O Insurgente| J. C. Nero| José Luis Espada Feio|  Jumento  Lagoa de Albufeira| Mar Adentro Ventosga| Magra Carta| Marítimo| Mil e uma coisas| Milhas Náuticas| Molino 42| My Littke Pink World| Nas Asas de um Anjo| Navegar é preciso|  Navios à Vista |  Nazaré | Neca| Nitinha| Noites 100 alcool| Nós-Sela| Nubosidade variabel| O Calhandro de Sesimbra|  Orçadela | Página dos Concursos| Pedras no Sapato|  Pedro Mendes | Pelo sonho é que vamos| Pescador| Pexito do Campo|  A Pipoca mais Doce | Ponto de encontro| Portugal dos Pequeninos|  Praia dos Moinhos |  Quartinete | Reflexus| Rui Cunha Photography| Rui Viana Racing| Rumo ao Brasil|  Ruy Ventura | Sandra Carvalho| Sesimbra arqueológica|  Sesimbra Jobs |  Sesimbra Jovem |  Sesimbra, três Freguesias, um Concelho| Se Zimbra|  Simplicidade | Singradura da relinga| Skim Brothers| Sonhar de pés presos à cama|  Tiago Ezequiel |  Tiago Pinhal |  Trans-ferir | Una mirada a la Ria de Vigo|          Varam'ess'aiola |  Ventinhos |


Canoa da Picada