ll

quinta-feira, março 20, 2008

fotografia alojada em www.flickr.com
[ blog©Sesimbra - clique para ampliar ]
A Fortaleza é um monumento classificado, no qual não se pode alterar nada. No entanto, veja-se o que os serviços sociais da GNR fizeram ao poço de acesso à cisterna, entaipando-o com cimento e lusalite. The fortress of Santiago (St. James) is a protected monument, dating from 1648. But look at what they made to the well of the big water tank: it was covered with cement and asbesto wave tiles. Is this kitsch or what?

6 Comentários:

Às 20/3/08 , Anonymous Anónimo disse...

Esta Fortaleza poderia ser uma maravilha no coração de Sesimbra.
Afinal, é um nojo, uma vergonha.

Que tem a dizer a isto o tio Augusto, o reconquistador do forte?

 
Às 20/3/08 , Blogger J.A.Aldeia disse...

A Fortaleza de Sesimbra não é de certeza um nojo nem uma vergonha. Isso é um exagero. Se por acaso está irritado por qualquer outro motivo, aconselho-o a ir desabafar para outro lado.

 
Às 20/3/08 , Anonymous Anónimo disse...

O que é que se pode esperar de uma instituição como a GNR ? Sensibilidade estética ? Não me parece...

MP

 
Às 20/3/08 , Blogger J.A.Aldeia disse...

Isso não me parece justificação, porque as pessoas da GNR são como as outras. No entanto, pode, e deve, esperar-se da GNR o cumprimento da lei. A lei proíbe intervenções destas sem autorização da entidade que tutela o património (antes era IPPAR, acho que agora tem outro nome), e esta, por sua vez, não autoriza praticamente nada.

 
Às 21/3/08 , Blogger maria elisa disse...

A GNR no seu melhor.

 
Às 24/3/08 , Anonymous Anónimo disse...

Agora chama-se...IGESPAR...

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Aguarelas de Turner|  O amor pelas coisas belas |  Angola em Fotos  Aldrabas e fechaduras| Amigos da Dorna Meca| Amigos de Peniche| André Benjamim| Ao meu lado| Arrábida| (flora) Arrábida| (notícias) Arrastão| @tlanti§| Atlântico Azul| Atitude 180| Badamalos| Banda da SMS|  Barcos do Norte | B. dos Navios e do Mar| Blasfémias| Blue Moon I|  Boa Noite, Oh Mestre! | Canoa da Picada|  Carlos Sargedas |  Caminhos da Memória |  Catharsis |  Caxinas... de Lugar a freguesia  | Cetóbriga| Clube Leitura e Escrita| Coelho sem Toca| Cova Gala|  Crónicas de 1 jornalista | De Rerum Natura|  Desporto Saudável | Dias com Árvores| *** Dona Anita ***| Do Portugal Profundo| El mar és el camí| Espaço das Aguncheiras| Estórias de Alhos Vedros|  Estrada do Alicerce | Expresso da Linha|  Filosofia Extravagante | Finisterra| Flaming Nora| Grão de Areia| Gritos Mudos| Homes de Pedra en Barcos de Pau| Imagem e Palavra| Imagens com água| Imenso, para sempre, sem fim| O Insurgente| J. C. Nero| José Luis Espada Feio|  Jumento  Lagoa de Albufeira| Mar Adentro Ventosga| Magra Carta| Marítimo| Mil e uma coisas| Milhas Náuticas| Molino 42| My Littke Pink World| Nas Asas de um Anjo| Navegar é preciso|  Navios à Vista |  Nazaré | Neca| Nitinha| Noites 100 alcool| Nós-Sela| Nubosidade variabel| O Calhandro de Sesimbra|  Orçadela | Página dos Concursos| Pedras no Sapato|  Pedro Mendes | Pelo sonho é que vamos| Pescador| Pexito do Campo|  A Pipoca mais Doce | Ponto de encontro| Portugal dos Pequeninos|  Praia dos Moinhos |  Quartinete | Reflexus| Rui Cunha Photography| Rui Viana Racing| Rumo ao Brasil|  Ruy Ventura | Sandra Carvalho| Sesimbra arqueológica|  Sesimbra Jobs |  Sesimbra Jovem |  Sesimbra, três Freguesias, um Concelho| Se Zimbra|  Simplicidade | Singradura da relinga| Skim Brothers| Sonhar de pés presos à cama|  Tiago Ezequiel |  Tiago Pinhal |  Trans-ferir | Una mirada a la Ria de Vigo|          Varam'ess'aiola |  Ventinhos |


Canoa da Picada