ll

sábado, fevereiro 23, 2008

fotografia alojada em www.flickr.com
Zé Tucha com a mulher, em 1977
Faleceu ontem José Embaixador Capítulo, popularmente conhecido como "Zé Tucha", fabricante e vendedor de bolos, como as famosas fatias cobertas de côco, e as castanhas "bébé", as linguas-da-sogra de forma única, as batatas-fritas de sabor inesquecível... A sua figura, caminhando pela praia e atendendo cada um com uma cordialidade inexcedível, ficou a fazer parte da nossa memória colectiva. Foi também o criador dos famosos "matacões" de alteia e mel, vendidos nas carreiras e que nos aliviavam as duras viagens para Setúbal e Cacilhas. refira-se também a sua mulher, companheira inseparável de todo este trabalho. Homem bom, filósofo, merece uma saudação especial de despedida.
E a propósito, vale a pena ler este texto do professor João Chagas, publicado pelo blogue 'Sesimbra e Ventos': "Zé Tucha – o Sr. Embaixador"
José Embaixador Capítulo, also known as "Zé Tucha", was a popular figure of Sesimbra, selling cakes, candys, roasted chestnuts, made by him and his wife, with extreme craftsmanship and quality. He was also a philosopher, always sharing his wise points of view about life. He died yesterday.

11 Comentários:

Às 23/2/08 , Anonymous Anónimo disse...

É uma figura grande da Sesimbra castiça.
Homem de piada solta, imaginação e generosidade, bombeiro e vendedor de mil iguarias.
Ficou famoso o pregão "Há bolos ou pastéis" a que alguns marotos retorquiam "Então e pastéis também não são bolos?".
A resposta (saborosa como os bolos) está na crónica "Num'ânsia" publicada na agenda cultural "Sesimbra e Ventos" ou nos "Noventa e Tal Contos".
No tempo em que estava viva a colecção "Livros de Sesimbra"...


Velho-de-terra

 
Às 23/2/08 , Anonymous Anónimo disse...

Olha quem quer bolos...quem quer bolos!
Outro dos pregões favoritos do já saudoso Zé Tucha.

 
Às 23/2/08 , Anonymous Anónimo disse...

Quem tem tosse tussa compre rebuçados do Ze Tucha
Que saudades desse tempo

 
Às 23/2/08 , Blogger Constança Lucas disse...

lembro-me dele no fim dos anos setenta, eu com 8/9 anos, aquelas batatas fritas e as fatias de coco, veio na minha memória a boa disposição dele e a sua caixa de metal com as fatias doces


espero que tenha tido uma morte tranquila sem dores

 
Às 23/2/08 , Blogger J.A.Aldeia disse...

A caixa de metal para transporte dos bolos é a que se vê na fotografia, em cima do muro.

 
Às 24/2/08 , Blogger maria elisa disse...

Esta fotografia foi tirada no ano em que nasci.

 
Às 24/2/08 , Blogger Constança Lucas disse...

era uma caixa mágica
nós adoravamos quando chegava

coloquei no meu blog uma pequena homenagem a esta personagem
peguei aqui a foto

abraços
Constança

 
Às 24/2/08 , Blogger Deslilas disse...

Vous lui avez offert une belle épitaphe.

 
Às 25/2/08 , Anonymous Anónimo disse...

O Zé Tuca dizia "Olha os bolos do Zé Tucha..." e o pessoal, malandro, respondia "Quentinhos do Sol..." e depois fugíamos pela praia fora. Ainda se pode correr na praia?

 
Às 25/2/08 , Anonymous Anónimo disse...

O matacão era gostoso, esperava que o meu avô o comprasse.
Depois, qual gata lambareira, deixava-o derreter um pouco na bochecha, o doce ia escorrendo devagarinho para a garganta, até ele ficar mais pequeno e poder dar a volta.
Então a minha língua jogava-o de uma bochecha para a outra, sequiosa, forçando-o a derreter mais depressa.

 
Às 25/2/08 , Anonymous Anónimo disse...

matacão

era esse nome mesmo

já não me lembrava

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Aguarelas de Turner|  O amor pelas coisas belas |  Angola em Fotos  Aldrabas e fechaduras| Amigos da Dorna Meca| Amigos de Peniche| André Benjamim| Ao meu lado| Arrábida| (flora) Arrábida| (notícias) Arrastão| @tlanti§| Atlântico Azul| Atitude 180| Badamalos| Banda da SMS|  Barcos do Norte | B. dos Navios e do Mar| Blasfémias| Blue Moon I|  Boa Noite, Oh Mestre! | Canoa da Picada|  Carlos Sargedas |  Caminhos da Memória |  Catharsis |  Caxinas... de Lugar a freguesia  | Cetóbriga| Clube Leitura e Escrita| Coelho sem Toca| Cova Gala|  Crónicas de 1 jornalista | De Rerum Natura|  Desporto Saudável | Dias com Árvores| *** Dona Anita ***| Do Portugal Profundo| El mar és el camí| Espaço das Aguncheiras| Estórias de Alhos Vedros|  Estrada do Alicerce | Expresso da Linha|  Filosofia Extravagante | Finisterra| Flaming Nora| Grão de Areia| Gritos Mudos| Homes de Pedra en Barcos de Pau| Imagem e Palavra| Imagens com água| Imenso, para sempre, sem fim| O Insurgente| J. C. Nero| José Luis Espada Feio|  Jumento  Lagoa de Albufeira| Mar Adentro Ventosga| Magra Carta| Marítimo| Mil e uma coisas| Milhas Náuticas| Molino 42| My Littke Pink World| Nas Asas de um Anjo| Navegar é preciso|  Navios à Vista |  Nazaré | Neca| Nitinha| Noites 100 alcool| Nós-Sela| Nubosidade variabel| O Calhandro de Sesimbra|  Orçadela | Página dos Concursos| Pedras no Sapato|  Pedro Mendes | Pelo sonho é que vamos| Pescador| Pexito do Campo|  A Pipoca mais Doce | Ponto de encontro| Portugal dos Pequeninos|  Praia dos Moinhos |  Quartinete | Reflexus| Rui Cunha Photography| Rui Viana Racing| Rumo ao Brasil|  Ruy Ventura | Sandra Carvalho| Sesimbra arqueológica|  Sesimbra Jobs |  Sesimbra Jovem |  Sesimbra, três Freguesias, um Concelho| Se Zimbra|  Simplicidade | Singradura da relinga| Skim Brothers| Sonhar de pés presos à cama|  Tiago Ezequiel |  Tiago Pinhal |  Trans-ferir | Una mirada a la Ria de Vigo|          Varam'ess'aiola |  Ventinhos |


Canoa da Picada