ll

quinta-feira, fevereiro 28, 2008

fotografia alojada em www.flickr.com
[ blog©Sesimbra - clique para ampliar ]
Ruínas do lagar de varas do solar da Quintinha ("Quinta da Boa Vista") na Cotovia. Este tronco, ainda com o início das raízes à vista, constitui uma das duas prensas de vara. Accionando-se manualmente o fuso (parafuso) de madeira que o atravessava, obrigava-se o tronco a descer, e como se encontrava "amarrado" na outra extremidade, ao descer pressionava uma pilha de seiras com pasta de azeitona, forçando o azeite a sair.
(Exemplo: varas → e moenda → do lagar de varas de Idanha-a-Velha.)
Ruins of the old olive oil mill from the Quintinha ("Boa Vista"), the rural farm of the post below. After harvesting, the olives were selected, cleaned and crushed in special stone mills called "moendas" (in this case, with 4 stones). Then, the oily paste was placed in special bags ("seiras") and piled. The press, made of a long tree trunk (in this case, still with roots), was then pushed down by manually rotating a "fuso" (wooden screw) over the "seiras", separating the pure olive oil.
(Example: presses → and stonemills → of Idanha-a-Velha oil mill.)

fotografia alojada em www.flickr.com
Extremidade onde "amarravam" as varas; do lado de cá, a azeitona era moída antes de seguir para as prensas. Foto da direita: mesma sala com moenda de quatro mós.
fotografia alojada em www.flickr.com
Top: "moenda" with four stonemills.
Left photo: stonemill room, and the endings of the two presses (fulcrum for leverage).
fotografia alojada em www.flickr.com
Uma das varas vista de outro ângulo. A parede ao fundo dividia as salas de moagem e de prensagem. Foto da direita: base de pedra onde apoiava e rodava o fuso, com a ajuda de uma panca (travessa).
fotografia alojada em www.flickr.com
Top: limestone base of the rotating "fuso" (screw).
Left photo: one of the tree trunk presses.
Most of the logs are fallen ceiling slats.

8 Comentários:

Às 28/2/08 , Blogger Kim disse...

This was a fascinating post. I loved seeing the equipment used to press olives. It's something I have not seen before, and I use a lot of olive oil.
Happy Friday to you in Seimbra!
-Kim
Seattle Daily Photo

 
Às 28/2/08 , Blogger J.A.Aldeia disse...

Thank you, kim. In Portugal there are some of these olive oil mills open as museums: Parada, Moura. Proença a Velha, among others. Let's hope that this one can still be saved.

 
Às 29/2/08 , Blogger Swt disse...

Desculpe-me muito, mas depois de tanto mar e serenidade, que aqui apresenta, estas imagens, podem até ser esclarecedoras, mas feias, não?
Desculpe-me muito...

 
Às 29/2/08 , Blogger J.A.Aldeia disse...

swt: pois é, não resisti ao romantismo das ruínas. Mas é por uma boa causa (ou, como diria o fiel esposo da Lencastre, "pour bien..."), tendo eu esperança de que se possa recuperar o sítio.

 
Às 29/2/08 , Anonymous Anónimo disse...

Isto faz parte do turismo de qualidade que se apregoa.

 
Às 29/2/08 , Blogger J.A.Aldeia disse...

Caro anónimo: mas olhe que este espaço é uma propriedade particular. Ou não sabia?

 
Às 1/3/08 , Blogger Deslilas disse...

I hope somebody will rescue some parts of this mill for instance the wooden screw...
You give a very interesting post. I make pics of every broken mill I meet, and there are a lot.

 
Às 2/3/08 , Blogger garina do mar disse...

que pena! e que bom seria se se conseguisse recuperar...

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Aguarelas de Turner|  O amor pelas coisas belas |  Angola em Fotos  Aldrabas e fechaduras| Amigos da Dorna Meca| Amigos de Peniche| André Benjamim| Ao meu lado| Arrábida| (flora) Arrábida| (notícias) Arrastão| @tlanti§| Atlântico Azul| Atitude 180| Badamalos| Banda da SMS|  Barcos do Norte | B. dos Navios e do Mar| Blasfémias| Blue Moon I|  Boa Noite, Oh Mestre! | Canoa da Picada|  Carlos Sargedas |  Caminhos da Memória |  Catharsis |  Caxinas... de Lugar a freguesia  | Cetóbriga| Clube Leitura e Escrita| Coelho sem Toca| Cova Gala|  Crónicas de 1 jornalista | De Rerum Natura|  Desporto Saudável | Dias com Árvores| *** Dona Anita ***| Do Portugal Profundo| El mar és el camí| Espaço das Aguncheiras| Estórias de Alhos Vedros|  Estrada do Alicerce | Expresso da Linha|  Filosofia Extravagante | Finisterra| Flaming Nora| Grão de Areia| Gritos Mudos| Homes de Pedra en Barcos de Pau| Imagem e Palavra| Imagens com água| Imenso, para sempre, sem fim| O Insurgente| J. C. Nero| José Luis Espada Feio|  Jumento  Lagoa de Albufeira| Mar Adentro Ventosga| Magra Carta| Marítimo| Mil e uma coisas| Milhas Náuticas| Molino 42| My Littke Pink World| Nas Asas de um Anjo| Navegar é preciso|  Navios à Vista |  Nazaré | Neca| Nitinha| Noites 100 alcool| Nós-Sela| Nubosidade variabel| O Calhandro de Sesimbra|  Orçadela | Página dos Concursos| Pedras no Sapato|  Pedro Mendes | Pelo sonho é que vamos| Pescador| Pexito do Campo|  A Pipoca mais Doce | Ponto de encontro| Portugal dos Pequeninos|  Praia dos Moinhos |  Quartinete | Reflexus| Rui Cunha Photography| Rui Viana Racing| Rumo ao Brasil|  Ruy Ventura | Sandra Carvalho| Sesimbra arqueológica|  Sesimbra Jobs |  Sesimbra Jovem |  Sesimbra, três Freguesias, um Concelho| Se Zimbra|  Simplicidade | Singradura da relinga| Skim Brothers| Sonhar de pés presos à cama|  Tiago Ezequiel |  Tiago Pinhal |  Trans-ferir | Una mirada a la Ria de Vigo|          Varam'ess'aiola |  Ventinhos |


Canoa da Picada