ll

sábado, outubro 13, 2007

fotografia alojada em www.flickr.com
[ blog©Sesimbra - clique para ampliar ]
Obras no Largo de Bombaldes. Parece que já foram descobertos vestígios da primitiva muralha que separava as casas da praia. Existe, no entanto, grande expectativa de que possam vir a ser encontrados vestígios de mais cetárias romanas.

11 Comentários:

Às 13/10/07 , Anonymous Anónimo disse...

Duas perguntas no ar : As escavações (obras) estão a ser acompanhadas por um arqueólogo como compete ? É verdade que o monumento ao pescador vai para outro local sem o destaque devido ?
A lógica impõe que o monumento se situe onde está agora aquele mamarracho publicitário sem nenhuma utilidade nem acrescimo de valor para a nossa comunidade .

 
Às 13/10/07 , Anonymous Anónimo disse...

Em qualquer comunidade os monumentos situam-se em local simbólico e de destaque para que justifiquem a finalidade para que foram erguidos.
Honra aos nossos homens do mar .

 
Às 13/10/07 , Anonymous um sesimbrense disse...

Tambem acho que o melhor local para o monumento ao pescador é onde dantes estavam as bombas da sacor

 
Às 13/10/07 , Anonymous formiguinha disse...

1. As obras estão a ser acompanhadas por arqueólogos.

2. O monumento ao pescador vai ficar num local de destaque junto áquela empena do Pedra Alta coberta de trepadeiras (praticamente ao lado das antigas bombas da sacor) e virado para o mar. Este local vai ter um arranjo urbanístico com colocação de plantas e o alargamento substancial do passeio.

3. o mamarracho publicitário vai sair dali para sempre.

Sempre ao dispôr, e um abraço!

 
Às 14/10/07 , Anonymous Anónimo disse...

Esta formiguinha é Arquitect@..

 
Às 14/10/07 , Blogger J.A. disse...

Nunca compreendi muito bem as objecções sobre a localização do monumento. É verdade que a situação mudou com a colocação de uma esplanada de restaurante à sua frente, mas antes o monumento estava virado para o Largo de Bombaldes, o que sempre me pareceu bem.

Dizem que o monumento tem de estar virado para o mar. Mas porquê? É para o mar o "ver"? Um monumento é para ser visto pelas pessoas, e deve haver espaço à sua frente para que o possam contemplar calmamente, de perto ou ao longe. Não me recordo de reclamações pela colocação da esplanada à sua frente. Não teria sido melhor que aquele pequeno espaço continuasse livre para uso público?

Colocar o monumento no local referido no comentário anterior, virado para uma rua onde passam viaturas, é que não me parece tão bem, mas aguardo para ver como é que pode sobressair em confronto com a referida empena.

 
Às 14/10/07 , Anonymous Anónimo disse...

Caro J.A. estou um pouco perplexo com o seu comentário ; a esplanada já existia antes do monumento ( lembra-se do restaurante Nova Fortaleza ?) , o mal é a esplanada ou a falta de destaque que deram ao monumento ? Encostado a uma parede lateral entre restaurantes que já existiam virado para lado nenhum , acha que está bem ?
Desculpe mas não concordo , nem compreendo .

 
Às 14/10/07 , Blogger J.A. disse...

Esse restaurante anterior não ocupava todo o espaço da actual esplanada. E o monumento não estava "entre restaurantes": estava encostado à Sociedade Musical Sesimbrense, cuja empena - uma sala de baile de forma trapezoidal aproveitando um antigo pátio - era bastante mais baixa (ver aqui). A SMS, por outro lado, era e continua a ser a colectividade dos pescadores.

Este baixo relevo não tem grande monumentalidade, mas tem o mérito de ser modesto e estar adequado ao sítio onde foi colocado. Agora tudo mudou: a Sociedade Musical Sesimbrense foi engolida num prédio de apartamentos e o restaurante avançou para a marginal. E a mudança do monumento, agora, tem um problema: seja onde for que o coloquem, será um sítio para o qual não foi estudado nem dimensionado. E se o quiserem enquadrar numa moldura grandiosa, corre o risco de ficar menorizado. É uma obra mais adequada para ver ao perto do que à distância.

Quanto a mim, era mais fácil recuar a esplanada e dar dignidade à zona envolvente do monumento. Em todo o caso, admito que seja encontrada uma boa solução, por isso é que escrevi que aguardo para ver. É até provável que eu esteja enganado, mas creio que o arquitecto desta zona tem uma tarefa dificil entre mãos.

E não tem que pedir desculpa por exprimir uma opinião contrária - eu é que agradeço o seu comentário. Tenho alguma satisfação em que ocorram aqui alguns debates verdadeiramente apoiados em argumentos e não em ataques ou denúncias pessoais, ou em julgamentos de carácter.

 
Às 15/10/07 , Anonymous Anónimo disse...

Aquando da construção d"o velho e o mar" vim aqui muitas vezes demonstrar a minha opinião contrária à sua construção dado que certamente iria tapar a monumentalidade(sim!) do obra.

 
Às 18/10/07 , Anonymous Anónimo disse...

Aprecio este blog. A sério que aprecio.
Visito-o frequentemente pelas fotografias da minha Sesimbra do antigamente.
Não sou saudosista, muito embora me pareça que hoje está pior. Descaracterizada está a perder o que de melhor tem à custa da especulação imobiliária e dos impostos que daí resultam para a câmara.
Não é uma crítica. É a verdade que me entristece. Ver a minha terra velha e sem pessoas.
Quanto ao monumento aos pescadores, a minha modesta opinião é que deveria estar no Largo da Marinha. Aí sim, um local inequivocamente ligado aos pescadores. Antiga lota e ponto de encontro dos lobos do mar.
Com o devido respeito, não concordo que se associe a SMS aos pescadores, pois há quem veja nessa ligação motivações políticas.
Continue sr. João Aldeia.
Gosto do seu blog.

 
Às 20/10/07 , Blogger J.A. disse...

Agradeço o comentário. O Largo da Marinha também seria uma boa localização, pelo seu simbolismo. A questão está em saber onde, exactamente.

A ligação da Sociedade Musical Sesimbrense aos pescadores vem desde a sua fundação. Toquei durante muitos anos na sua banda e sei que é assim. Ainda hoje gosto e lá ir tomar café e sinto-me em casa.

Talvez não seja por acaso que hoje aquela zona é a única na marginal onde são visíveis os pescadores a conversar, a observar o mar, a tomar bica ou moscatel. Não sei ao certo a que motivações políticas se refere, mas receio que se trate de algum preconceito contra uma determinada ideologia. E o que é que se pode dizer quanto a isso? Bem: vivam os Trapilhas! E vivam também os Coques!

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Aguarelas de Turner|  O amor pelas coisas belas |  Angola em Fotos  Aldrabas e fechaduras| Amigos da Dorna Meca| Amigos de Peniche| André Benjamim| Ao meu lado| Arrábida| (flora) Arrábida| (notícias) Arrastão| @tlanti§| Atlântico Azul| Atitude 180| Badamalos| Banda da SMS|  Barcos do Norte | B. dos Navios e do Mar| Blasfémias| Blue Moon I|  Boa Noite, Oh Mestre! | Canoa da Picada|  Carlos Sargedas |  Caminhos da Memória |  Catharsis |  Caxinas... de Lugar a freguesia  | Cetóbriga| Clube Leitura e Escrita| Coelho sem Toca| Cova Gala|  Crónicas de 1 jornalista | De Rerum Natura|  Desporto Saudável | Dias com Árvores| *** Dona Anita ***| Do Portugal Profundo| El mar és el camí| Espaço das Aguncheiras| Estórias de Alhos Vedros|  Estrada do Alicerce | Expresso da Linha|  Filosofia Extravagante | Finisterra| Flaming Nora| Grão de Areia| Gritos Mudos| Homes de Pedra en Barcos de Pau| Imagem e Palavra| Imagens com água| Imenso, para sempre, sem fim| O Insurgente| J. C. Nero| José Luis Espada Feio|  Jumento  Lagoa de Albufeira| Mar Adentro Ventosga| Magra Carta| Marítimo| Mil e uma coisas| Milhas Náuticas| Molino 42| My Littke Pink World| Nas Asas de um Anjo| Navegar é preciso|  Navios à Vista |  Nazaré | Neca| Nitinha| Noites 100 alcool| Nós-Sela| Nubosidade variabel| O Calhandro de Sesimbra|  Orçadela | Página dos Concursos| Pedras no Sapato|  Pedro Mendes | Pelo sonho é que vamos| Pescador| Pexito do Campo|  A Pipoca mais Doce | Ponto de encontro| Portugal dos Pequeninos|  Praia dos Moinhos |  Quartinete | Reflexus| Rui Cunha Photography| Rui Viana Racing| Rumo ao Brasil|  Ruy Ventura | Sandra Carvalho| Sesimbra arqueológica|  Sesimbra Jobs |  Sesimbra Jovem |  Sesimbra, três Freguesias, um Concelho| Se Zimbra|  Simplicidade | Singradura da relinga| Skim Brothers| Sonhar de pés presos à cama|  Tiago Ezequiel |  Tiago Pinhal |  Trans-ferir | Una mirada a la Ria de Vigo|          Varam'ess'aiola |  Ventinhos |


Canoa da Picada