ll

segunda-feira, setembro 24, 2007

fotografia alojada em www.flickr.com

     Ontem, um regalista navegando ao largo do Risco e bastante afastado da costa, deparou-se com este tubarão martelo, que fotografou com um telemóvel. A seguir telefonou para as autoridades marítimas (e provavelmente também para alguma estação televisiva). Resultado: na praia da Califórnia foi hasteada a bandeira vermelha, um banheiro andou a avisar as pessoas para saírem da água, e a RTP mandou uma equipa fazer uma reportagem, que foi depois emitida no telejornal.
     Os ataques de tubarões, que apesar de tudo são raros, ocorrem apenas em zonas onde existem grandes populações das espécies mais agressivas. É ridículo pensar-se que um pobre tubarão-martelo de pequenas dimensões - temos cá tubarões azuis com o dobro do tamanho - poderia colocar em perigo algum banhista. Não é frequente avistarem-se tubarões-martelo nas nossas águas, mas já tem acontecido, tal como acontece com outras espécies atípicas destas paragens: o mar é aberto e nada impede um bom nadador de passear pode onde lhe apetecer. Aqui, a ameaça do tubarão é que foi metida a martelo.
     É caso para dizer: quando não há problemas, inventam-se. Mas nem tudo foi prejuízo: o regalista lá conseguiu uns segundos de fama televisiva, a equipa de reportagem veio dar um passeio pago pela taxa da TV e a estação pública conseguiu mais uns minutos para a quota de inutilidades.
     O que me admira é a atitude das autoridades marítimas. Acaso existirá alguma rotina montada para fechar as praias quando se avistam tubarões-martelo? E porque é que só colocaram a bandeira vermelha na Califórnia - os banhistas das outras praias não têm também direito a ser mordidos? E ficou-me ainda esta dúvida, ao saber pelo nadador-salvador que foi uma senhora da autoridade marítima que se deslocou à praia para lhe pedir que arrastasse as pessoas para fora de água: afinal é assim que funciona o sistema de alerta? Por exemplo: se houver um aviso de maremoto, vamos ter um cabo-de-mar a correr pela praia, avisando os nadadores-salvadores? Não seria mais fácil a comunicação via telemóvel? Afinal, vivemos numa era em que a tecnologia já permite que de um barco ao largo se fotografe um tubarão, fazendo-o depois passar em horário nobre televisivo.


Aditamento - Através da imprensa de hoje ficamos a saber que o caso ainda é mais ridículo do que descrevi aqui: a Polícia Marítima mandou analisar as imagens do telemóvel e espera recebê-las hoje para tirar conclusões acerca da espécie e dimensões do bicho (espero que tenham mandado para um laboratório em Inglaterra...). Além disso, parece que alguém viu uma barbatana nas águas do Ribeiro do Cavalo, e a Polícia Marítima declarou o seguinte: “Não sabemos se era o mesmo tubarão ou se é outro. Estamos em alerta”.
Eu sei que estamos em Portugal, mas mesmo assim custa a crer que a Polícia Marítima se declare alerta por causa de uma espécie que aparece com alguma frequência na nossa costa.

24 Comentários:

Às 24/9/07 , Anonymous Anónimo disse...

Meu caro João , por mor Deus ! Estamos em Portugal !!!!!!

 
Às 24/9/07 , Blogger Laurus nobilis disse...

Que tristeza... Sem mais comentários!

 
Às 24/9/07 , Blogger joao veiga disse...

O mal dos tubarões é que quase não servem para comer, essa é que é essa.
Fossem bons guisados ou grelhados e eu vos diria como tratar deles.
Assim!!!???
como diria um amigo meu uma vez apanhado em leito duvidoso e com o marido a entrar pela outra porta:
"...Há que fugir meu, há que fugir..."

 
Às 24/9/07 , Anonymous Anónimo disse...

boa noite.
nao foi so na praia da california que foi asteada a bandeira vermelha, todas as bandeiras verdes foram mudadas para vermelho (praia do ouro tb), eu estava presente e assisti a tudo esse aparato ridiculo. Houve um senhor a avisar as pessoas, mas pouco depois apareceu a policia maritima em jipe na areia a avisar os banhistas em altifalante! pouco depois ja tava tudo a tomar banho com o tubarao... so vi peixe, tubarao nao!... enfim se nao tivesse assitido nao tinha acreditado se me contassem... comprimentos

 
Às 24/9/07 , Blogger maria elisa disse...

Acho que acabo de ver o tubarão!

 
Às 25/9/07 , Anonymous Anónimo disse...

Se não avisassem era negligência, avisaram são bimbos. Nunca estão contentes. Têm sempre de opinar.

 
Às 25/9/07 , Blogger Piedade Coelho disse...

Meu caro, afinal o que é que pretende? O regalista fez-lhe algum mal? Quer queira, quer não queira, o tubarão não é um golfinho, não e propriamente o bichinho escolhido para interagir assim só com um trapito à volta da cintura (vulgo fato de banho).
O que eu vi nas noticias foi o tipico "deixa andar português": uma mão cheia de pessoas a alertar para um eventual perigo e uma outra mão cheia a achar que não faz mal e a fazer exactamente o contrário! Imagino os comentários: "É só um tubaraõzinho praí com 2 metros no máximo... e coitadinho, deve andar perdido! ([sarcasmo] esperemos que não ande à procura do pai [/sarcasmo]) Bandeiras vermelhas e autoridades a dar indicações... Ora-ora! Mas o que é que esses "lairões" sabem??" Com franqueza, amigo! É que só mesmo em Portugal! Um individuo é preso por ter cão e preso por não ter! Concordando com um dos Anónimos, se não avisassem eram negligentes; como avisaram, são uns alarmistas!

É mesmo triste...

 
Às 25/9/07 , Anonymous Anónimo disse...

Piedade Coelho: a costa portuguesa é bastante povoada de tubarões, constituindo actualmente uma das espécies capturadas pelos barcos de Sesimbra. Quanto ao tubarão martelo, é visto aqui com alguma frequência, nadando por vezes placidamente junto aos barcos, como aconteceu nesta situação. Em todo o caso, nenhum destes tubarões (e alguns são bastante grandes) apresenta qualquer perigo para nós. Não há notícia de qualquer incidente entre banhistas, ou mergulhadores, e tubarões, na costa portuguesa. Na realidade, quem tem motivos para ter cuidado com os humanos são os tubarões.

É claro que o cidadão comum pode desconhecer isto, mas as autoridades marítimas têm a obrigação de o saber. Para além do ridículo da situação, deste alarme lançado pelas autoridades marítimas não vem mal ao mundo — mas fica a dúvida sobre os seus conhecimentos acerca do mundo marinho, e sobre o que farão no caso de uma ameaça real.
J.A.

 
Às 25/9/07 , Blogger Piedade Coelho disse...

Caro J.A., agradeço-lhe desde já o tempo dispendido com a sua explicação sobre a fauna marítima existente ao largo da nossa costa. Tem toda a razão, o comum mortal pode não saber os hábitos de determinadas espécies, nem terá consciência de que não há só tubarões "lá fora" e a Policia Marítima quanto muito poderá ser acusada de excesso de zelo. Agora, passar atestados de incompetência às autoridades baseados no "diz que disse", isso já é um bocadinho mais complicado.

Isto lembra-me uma história que se passou num Quartel do nosso Exército, em que o Oficial de Segurança, Major, um homem experiente na vida militar, entrou em pânico quando soube de um pequeno incêndio por trás de um dos edificios da Unidade e mandou um soldado correr a chamar os bombeiros cujo quartel fica no outro lado da rua. Entretanto, um soldado da jardinagem que andava ali perto a regar as plantas com uma mangueira, apagou as chamazitas. "Maçariquice", excesso de zelo, pânico por desconhecimento real dos factos, chamem-lhe o que quiserem. Toda a gente andou a rir-se do Major, mas ele não se tornou incompetente por causa disso.

 
Às 25/9/07 , Anonymous Anónimo disse...

Piedade Coelho: concordo com tudo o que escreveu, contudo, não chamei incompetente a ninguém. E reafirmo o que escrevi: a iniciativa foi ridícula face ao "perigo", e deixa dúvidas sobre o plano de emergênca subjacente.
J.A.

 
Às 25/9/07 , Anonymous Anónimo disse...

Não se lembraram ainda da bandeira vermelha por causa dos peixe-aranhas , esses malvados .

 
Às 25/9/07 , Anonymous Anónimo disse...

Então como se chama aquele que quando surge algum problema menos comum na respectiva profissão entra em pânico ?
Alguém me sabe dizer ?

 
Às 26/9/07 , Blogger garina do mar disse...

que pena que tive de não ver o tubarão!!!
já mergulhei algumas vezes em locais onde é suposto eles andarem mas nunca vi nenhum...

 
Às 26/9/07 , Anonymous Anónimo disse...

Ontem mesmo foi capturado por um barco de Sesimbra, e vendido na nossa lota, um tubarão branco de uns 500 kg. Este tem fama de ser um terrível predador, mas o Grande Predador somos nós.
J.A.

 
Às 26/9/07 , Anonymous Maria Silva disse...

Andava por aí a ver blogs e deparei-me com este artigo publicado
Sobre o tubarão martelo na costa de Sesimbra.
Não podia passar sem deixar o meu comentário
Esse post notasse foi escrito com alguma ironia, no entanto como diz o Povo" Caldos de Galinha e precaução" nunca fez mal a ninguém.
Lá esta o típico do bom Português, se avisam é porque avisam, se não avisassem eram condenados.

Meu caro, talvez nem saiba o que é uma embarcação ou nem conheça aquela imensa costa… é comum aparecer tubarões e não são poucos, até a pouco tempo atrás era escondido tais factos, mesmo por os velhos lobos pescadores
da mesma Vila. Pergunta porquê? O motivo é fácil, Sesimbra e arredores vive de Turismo, turismo esse em decréscimo, se fossem dar alertas ou "alaridos" de mais tubarões, resultado, os veraneantes deixavam a mesma costa.

Eu como conhecedora da Vila e arredores à perto de 40 anos constatei sempre isso, temos o Barco Aquarama (barco de visitas guiadas turísticas) quer queiramos quer não mal se sai da doca ali estão os tubarões à espreita.

Só quem não conhece, não sabe estes factos.
È também comum, e isso falo por conhecimento próprio (Pratico Mergulho á largos anos) um Mergulhador de pesca desportiva andar a menos de um quilometro da costa Exemplo Praia das Bicas, entre outras e dar de caras com imensos Tubarões, também não deve ser do conhecimento geral que por esses motivos já ouve muitos Mergulhadores que deixaram de andar por aquelas aguas… Se perguntar o motivo, foi terem sido atacados, e não por um tubarão de metro e meio ou dois metros, tudo medidas por aí a cima…
Não falo de Mergulhadores que vão ao Hiper comprar um fato de Surf e fazem-se a agua como se fosse um verdadeiro fato de mergulho, falo sim de Mergulhadores com Cursos mesmo.
Esse post ficaria bem, se fosse a celebre notícia de há uns anos atrás na Praia de Tróia à conta de um golfinho a praia foi evacuada… (alguém confundiu uma barbatana de um Golfinho com a barbatana de um tubarão… aí sim poderia surgir ironia, afinal Tróia (Setúbal) é o estuário onde se mantém protegidos os Golfinhos do Sado.
Ridículo este "aparate" que fizeram? Não acho, tendo em conta todos os antecedentes que por lá já aconteceram, uns divulgados a maioria não.
Se A Policia Marítima fez o que fez lá tiveram as suas razões.

Estamos em águas Portuguesas, e não nos Trópicos.
Resumindo... não Gostei do Post.

Um Bem-Haja e continue com essa mentalidade, depois queixem-se que o Nosso Pais não evolui....
Maria Silva

 
Às 26/9/07 , Anonymous Anónimo disse...

Maria Silva: uma certa dose de ironia não faz mal a ninguém, como creio que também usou quando escreveu que talvez eu "nem saiba o que é uma embarcação ou nem conheça aquela imensa costa..."

Mas afinal dá-me razão quando diz que existem aqui imensos tubarões: é uma verdade. Tal como é verdade que nunca houve nenhum ataque a banhistas ou mergulhadores. Por isso é que lançar um tal alarme foi perfeitamente injustificado.

A histeria que existe em torno dos tubarões tem sido alimentada por documentários televisivos (para além do filme do Spielberg). A moda mais recente é agora a da "ameaça" das alforrecas venenosas. Melhor figura fizeram as pessoas que tomaram o seu banhinho nas calmas. O bom-senso ainda vale mais do que o controlo público da nossa vida diária.
J.A.

 
Às 26/9/07 , Anonymous Anónimo disse...

D.Maria Silva , já viu o tempo que desperdiçou e o desgaste que deu em vão ao teclado do computador ?

 
Às 26/9/07 , Anonymous Maria Silva disse...

Maria Silva Diz:
Meus Caros

Se utilizei alguma ironia na frase (nem saiba o que é uma embarcação ou nem conheça aquela imensa costa) foi em Resposta a esta: (Ontem, um regalista navegando)…
Não sei em que frase está mais ironia, mas afinal nem fui eu que fiz o post,
limitei-me a utilizar a mesma forma por quem escreveu isso…
embarcação tem nome, ou é de recreio ou de pesca…
embarcações regalista desconheço.

Contudo sei o "regalismo" que se deve referir, aquele típico barco bom de passeio (recreio) que todos olham e ficam com uma tremenda "Dor de corno" passo a expressão por não terem um.

O meu comentário não foi a discordar da não existência dos tubarões.

Ainda reforcei mais que afinal existem…ficou bem claro em lá em cima.

Quanto à actuação da Policia Marítima aí foi a minha discórdia,
concordo com o que fizeram…lá tiveram as suas razões.

Ataques, factos assumidos são poucos e "abafados"…
não irei mais longe do que isto.

Quanto aos filmes… correcto p’ra quem vê muitos…
Mas vendo por esse lado diria mesmo:

A gripe das Aves foi inspirada desde o dia em que
passou no cinema o celebre filme
"A Fuga das Galinhas"

Na próxima vez que a guarda costeira lançarem bandeira vermelha no Meco e o Nadador Salvador tentar evacuar a Praia por ter sido Invadida de Ondas perto de 5metros até ás dunas, a malta é serena! tem o bom-senso;) fica toda na praia sentada a ver Sacos, mochilas, telemóveis, Geleiras, Chapéus-de-sol, livros até mesmo latas de atum e a boa cervejola a serem levados por o mar, pessoas a ser arrastadas e não ligar à Bandeirola Vermelha nem ás ordens das autoridades;)

;) Quanto ao desgaste do meu teclado,
não foi em vão, afinal obtive uma critica tal como eu fiz a minha,
isto é um blog público com comentários em aberto;)
Obrigado por terem lido.

Um bem-haja

Maria Silva

 
Às 26/9/07 , Blogger J.A. disse...

Regalista (pessoa que está cá de férias, ou em recreio) não tem qualquer tom depreciativo. Tal como terrista (pessoa que trabalha em terra, por oposição ao pescador que trabalha no mar) trata-se de um substantivo típico de Sesimbra. Já agora, e sem ironia ou malícia, reproduzo uma quadra que costumava aqui ouvir em miúdo:

Se não fosses um grande tunante
Dava-te uma perninha de lavagante
Mas como és um grande mariola
Não levas nem uma perninha de santola

 
Às 26/9/07 , Anonymous Maria Silva disse...

Maria Silva Diz:

;) Obrigada por ter reforçado a minha "tese", é mesmo isso.

Quando eu disse:

"Contudo sei o "regalismo" que se deve referir, aquele típico barco bom de passeio (recreio) que todos olham e ficam com uma tremenda "Dor de corno" passo a expressão por não terem um."

Faltou dizer isso mesmo...

Essas embarcações, obviamente que não são da Terra, são de Turistas.
__________________________________
Então fica-te com esta nem sou Pexita...
Sem ironia ou malícia:

"Perninhas de santola não fazem o meu Género.
Gosto mais de ir ao Pedra Alta pagar do meu bolso,
comer a boa lavagante, acompanhada de um bom Alvarinho.

Se não fosses tão mariola, entendias o primeiro comentário;)
Podes fechar o Dicionário que eu não vou mais adiante."

Thanks
Maria Silva

 
Às 26/9/07 , Anonymous cabo do mar disse...

Maria ,opinar todos podemos , mas não acha pretenciosismo opinar-se sobre aquilo que não se conhece ou seja , falar por falar ?

 
Às 26/9/07 , Anonymous Maria Silva disse...

Maria Silva diz a Cabo do Mar:

;) Exmo.

Eu "Opinei" uma questão mas com a pessoa do Blog,
Não entro mais em dialogo nem debates nem tão pouco me deixam
Impressionada com nicks de net.

Mas se "Opinei" quem conhece Sesimbra pode constatar que tenho algum conhecimento
;) nem calculam o quanto.

Assunto Encerrado.

 
Às 27/9/07 , Anonymous Comandante disse...

Vi um Computador em aberto e estive a ler...

Só acrescento o seguinte que não foi escrito por aí ainda.

Se o Homem que viu o tubarão fosse residente da Vila de Sesimbra, nesta altura era um Herói.

 
Às 27/9/07 , Anonymous Anónimo disse...

Pessoal, uma sugestão: deixemos agora o tubarão em paz.
J.A.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Aguarelas de Turner|  O amor pelas coisas belas |  Angola em Fotos  Aldrabas e fechaduras| Amigos da Dorna Meca| Amigos de Peniche| André Benjamim| Ao meu lado| Arrábida| (flora) Arrábida| (notícias) Arrastão| @tlanti§| Atlântico Azul| Atitude 180| Badamalos| Banda da SMS|  Barcos do Norte | B. dos Navios e do Mar| Blasfémias| Blue Moon I|  Boa Noite, Oh Mestre! | Canoa da Picada|  Carlos Sargedas |  Caminhos da Memória |  Catharsis |  Caxinas... de Lugar a freguesia  | Cetóbriga| Clube Leitura e Escrita| Coelho sem Toca| Cova Gala|  Crónicas de 1 jornalista | De Rerum Natura|  Desporto Saudável | Dias com Árvores| *** Dona Anita ***| Do Portugal Profundo| El mar és el camí| Espaço das Aguncheiras| Estórias de Alhos Vedros|  Estrada do Alicerce | Expresso da Linha|  Filosofia Extravagante | Finisterra| Flaming Nora| Grão de Areia| Gritos Mudos| Homes de Pedra en Barcos de Pau| Imagem e Palavra| Imagens com água| Imenso, para sempre, sem fim| O Insurgente| J. C. Nero| José Luis Espada Feio|  Jumento  Lagoa de Albufeira| Mar Adentro Ventosga| Magra Carta| Marítimo| Mil e uma coisas| Milhas Náuticas| Molino 42| My Littke Pink World| Nas Asas de um Anjo| Navegar é preciso|  Navios à Vista |  Nazaré | Neca| Nitinha| Noites 100 alcool| Nós-Sela| Nubosidade variabel| O Calhandro de Sesimbra|  Orçadela | Página dos Concursos| Pedras no Sapato|  Pedro Mendes | Pelo sonho é que vamos| Pescador| Pexito do Campo|  A Pipoca mais Doce | Ponto de encontro| Portugal dos Pequeninos|  Praia dos Moinhos |  Quartinete | Reflexus| Rui Cunha Photography| Rui Viana Racing| Rumo ao Brasil|  Ruy Ventura | Sandra Carvalho| Sesimbra arqueológica|  Sesimbra Jobs |  Sesimbra Jovem |  Sesimbra, três Freguesias, um Concelho| Se Zimbra|  Simplicidade | Singradura da relinga| Skim Brothers| Sonhar de pés presos à cama|  Tiago Ezequiel |  Tiago Pinhal |  Trans-ferir | Una mirada a la Ria de Vigo|          Varam'ess'aiola |  Ventinhos |


Canoa da Picada