ll

sexta-feira, agosto 24, 2007

fotografia alojada em www.flickr.com
Arménio Silva e João Marques,
1º e 3º classificados


Corrida de S. Silvestre: um vencedor inesperado

     Realizou-se na noite de 31 de Dezembro [de 1973] a tradicional Corrida de São Silvestre, com a inscrição de 36 participantes, dos quais compareceram à partida 29, sendo 12 de Alfarim e 17 de Sesimbra, constituindo 3 equipas: «Farras 1» e «Farras 2» (Alfarim) e «Destroiers» (Sesimbra). Os restantes correram individualmente.
     A prova, disputada com entusiasmo, foi quase sempre comandada por Zeca, que todavia não conseguiu evitar, primeiro a cerrada perseguição, depois a ultrapassagem de Arménio. O excelente atleta que é Zeca viu-se, assim, quando menos esperava, , batido pelo «jogo» da equipa em que se integrava o corredor do Zambujal e, obrigado a disputar o primeiro lugar com três corredores, apenas obteve o segundo posto.
     Terminada a prova, Zeca contestou a vitória de Arménio, alegando que este, após um vigoroso «sprint» parara a descansar. Entendemos a reclamação sem fundamento, porquanto no regulamento da prova não se estabelece qualquer penalização para um atleta que pare e recomece a correr.
     Classificaram-se nos lugares imediatos: em 3º, João Carlos Marques; em 4º, António José Vieira; e em 5º, Eduardo Veríssimo. A taça oferecida por «O Sesimbrense» coube ao 4º classificado.
     Lamentamos que a organização não tivesse exposto com antecedência os prémios a atribuir, o que, além de ser prática corrente em iniciativas do género, teria naturalmente contribuído para um maior número de inscrições.

jornal «O Sesimbrense», 20 de Janeiro de 1974

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Aguarelas de Turner|  O amor pelas coisas belas |  Angola em Fotos  Aldrabas e fechaduras| Amigos da Dorna Meca| Amigos de Peniche| André Benjamim| Ao meu lado| Arrábida| (flora) Arrábida| (notícias) Arrastão| @tlanti§| Atlântico Azul| Atitude 180| Badamalos| Banda da SMS|  Barcos do Norte | B. dos Navios e do Mar| Blasfémias| Blue Moon I|  Boa Noite, Oh Mestre! | Canoa da Picada|  Carlos Sargedas |  Caminhos da Memória |  Catharsis |  Caxinas... de Lugar a freguesia  | Cetóbriga| Clube Leitura e Escrita| Coelho sem Toca| Cova Gala|  Crónicas de 1 jornalista | De Rerum Natura|  Desporto Saudável | Dias com Árvores| *** Dona Anita ***| Do Portugal Profundo| El mar és el camí| Espaço das Aguncheiras| Estórias de Alhos Vedros|  Estrada do Alicerce | Expresso da Linha|  Filosofia Extravagante | Finisterra| Flaming Nora| Grão de Areia| Gritos Mudos| Homes de Pedra en Barcos de Pau| Imagem e Palavra| Imagens com água| Imenso, para sempre, sem fim| O Insurgente| J. C. Nero| José Luis Espada Feio|  Jumento  Lagoa de Albufeira| Mar Adentro Ventosga| Magra Carta| Marítimo| Mil e uma coisas| Milhas Náuticas| Molino 42| My Littke Pink World| Nas Asas de um Anjo| Navegar é preciso|  Navios à Vista |  Nazaré | Neca| Nitinha| Noites 100 alcool| Nós-Sela| Nubosidade variabel| O Calhandro de Sesimbra|  Orçadela | Página dos Concursos| Pedras no Sapato|  Pedro Mendes | Pelo sonho é que vamos| Pescador| Pexito do Campo|  A Pipoca mais Doce | Ponto de encontro| Portugal dos Pequeninos|  Praia dos Moinhos |  Quartinete | Reflexus| Rui Cunha Photography| Rui Viana Racing| Rumo ao Brasil|  Ruy Ventura | Sandra Carvalho| Sesimbra arqueológica|  Sesimbra Jobs |  Sesimbra Jovem |  Sesimbra, três Freguesias, um Concelho| Se Zimbra|  Simplicidade | Singradura da relinga| Skim Brothers| Sonhar de pés presos à cama|  Tiago Ezequiel |  Tiago Pinhal |  Trans-ferir | Una mirada a la Ria de Vigo|          Varam'ess'aiola |  Ventinhos |


Canoa da Picada