ll

segunda-feira, julho 24, 2006

Noites franciscanas

Nos sonhos pop a cidade de San Francico assumiu a aura de santuário do modo de vida hippie: a interminável música psicadélica, a livre circulação das drogas milagrosas nas ruas de "Haight-Ashbury, a Paz, o Amor, a vida comunitária...

Até que um dia um encartado embaixador dos sonhos europeus, o conceituado George Harrison, guitarrista, compositor, cantor e Beatle, decidiu incluir a cidade no seu amável roteiro de experiências. Mas a sujidade e promiscuidade da coisa - humana, demasiadamente humana! - recambiou-o em voo acelerado para a velha rocha.

Eu, a primeira vez que ouvi falar nos hippies foi num noticiário da one and only RTP: os próprios hippies teriam decidido enterrar o movimento, fazendo um funeral a preceito. Isto, para os cinzentões do regime, era música celestial. Porém os hippies ainda haviam de durar muito, cadavéricos é certo, mas ficando sempre bem nos posters, coloridos e inodoros. A mediação é tão eficaz que ainda aí anda um pirata de celulóide vagamente inspirado nos fuminhos, tipo Keith Richards com rímel.

Mas, para além dos posters e dos filmes, há ainda um meio de preservar o sonho sem o contaminar com odores e realidades: são as musiquinhas. "If you go to San Francisco", cantava o cow-boy de cartão. "Let's go to San Francisco", insinuavam os Flowerpot Men. "Tried to hitch a ride to San Francisco", gemiam os manos Gibb. Claro, eram "only words". Eram "days of future passed". Não obstante, uma das melhores coisinhas que se fez sobre S. Francisco deve-se a um Burdon que se fazia acompanhar por uns Animais. Sim, o Eric, esse puto que fazia saltar as caricas da cerveja no tampo envernizado dos pianos. É que, de noite, todos os gatos são pardos e as pessoas até podem ser bonitas, sem o saber.





























































Eric Burdon and The Animals
San Franciscan Nights

http://aquarium.lipetsk.ru/MESTA/Andrey_K/mp3/San_Franciscan_Nights.mp3

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Aguarelas de Turner|  O amor pelas coisas belas |  Angola em Fotos  Aldrabas e fechaduras| Amigos da Dorna Meca| Amigos de Peniche| André Benjamim| Ao meu lado| Arrábida| (flora) Arrábida| (notícias) Arrastão| @tlanti§| Atlântico Azul| Atitude 180| Badamalos| Banda da SMS|  Barcos do Norte | B. dos Navios e do Mar| Blasfémias| Blue Moon I|  Boa Noite, Oh Mestre! | Canoa da Picada|  Carlos Sargedas |  Caminhos da Memória |  Catharsis |  Caxinas... de Lugar a freguesia  | Cetóbriga| Clube Leitura e Escrita| Coelho sem Toca| Cova Gala|  Crónicas de 1 jornalista | De Rerum Natura|  Desporto Saudável | Dias com Árvores| *** Dona Anita ***| Do Portugal Profundo| El mar és el camí| Espaço das Aguncheiras| Estórias de Alhos Vedros|  Estrada do Alicerce | Expresso da Linha|  Filosofia Extravagante | Finisterra| Flaming Nora| Grão de Areia| Gritos Mudos| Homes de Pedra en Barcos de Pau| Imagem e Palavra| Imagens com água| Imenso, para sempre, sem fim| O Insurgente| J. C. Nero| José Luis Espada Feio|  Jumento  Lagoa de Albufeira| Mar Adentro Ventosga| Magra Carta| Marítimo| Mil e uma coisas| Milhas Náuticas| Molino 42| My Littke Pink World| Nas Asas de um Anjo| Navegar é preciso|  Navios à Vista |  Nazaré | Neca| Nitinha| Noites 100 alcool| Nós-Sela| Nubosidade variabel| O Calhandro de Sesimbra|  Orçadela | Página dos Concursos| Pedras no Sapato|  Pedro Mendes | Pelo sonho é que vamos| Pescador| Pexito do Campo|  A Pipoca mais Doce | Ponto de encontro| Portugal dos Pequeninos|  Praia dos Moinhos |  Quartinete | Reflexus| Rui Cunha Photography| Rui Viana Racing| Rumo ao Brasil|  Ruy Ventura | Sandra Carvalho| Sesimbra arqueológica|  Sesimbra Jobs |  Sesimbra Jovem |  Sesimbra, três Freguesias, um Concelho| Se Zimbra|  Simplicidade | Singradura da relinga| Skim Brothers| Sonhar de pés presos à cama|  Tiago Ezequiel |  Tiago Pinhal |  Trans-ferir | Una mirada a la Ria de Vigo|          Varam'ess'aiola |  Ventinhos |


Canoa da Picada