ll

sábado, julho 29, 2006

Bombeiro Voluntário Sesimbrense


[ clique para ampliar ]
Bombeiro da minha terra

Bombeiro da minha terra que és altivo,
Mas teu orgulho é nobre e é humano.
És duma fé heróica, um ser passivo,
E ostentas o brasão de que me ufano.

És da ralé, eu sei, desconhecido,
O teu nome na rádio não se ouve.
Mereces em memória ser erguido,
Humilde, anónimo filho do povo.

Frente ao fumo e às chamas, tu não travas,
Pensamento liberto e alma erguida.
Dos que salvas, na memória nunca gravas.
O teu lema é trocar vida por vida.

Por isso, eu que conheço o teu valor,
A grei tão elevada a que pertence,
Dou um brado de carinho em teu louvor:
Bombeiro, Voluntário, Sesimbrense!

Romeu

1 Comentários:

Às 18/12/10 , Anonymous Anónimo disse...

O Romeu foi mais uma grande figura que ficou esquecida...
Costuma-se dizer que muito tens nada vales, e é verdade: o Romeu deu muito sem ser rico, mas era um rico homem sempre disposto a ajudar os amigos, muitas vezes com prejuízos mas nunca se queixava, porque sempre o ouvi dizer que o que dava era sempre de boa vontade porque não lhe fazia falta.
Foi um poeta popular que muito fez pela sua querida Sesimbra que ele tanto adorava,deixando muitos poemas a ela dedicados.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Aguarelas de Turner|  O amor pelas coisas belas |  Angola em Fotos  Aldrabas e fechaduras| Amigos da Dorna Meca| Amigos de Peniche| André Benjamim| Ao meu lado| Arrábida| (flora) Arrábida| (notícias) Arrastão| @tlanti§| Atlântico Azul| Atitude 180| Badamalos| Banda da SMS|  Barcos do Norte | B. dos Navios e do Mar| Blasfémias| Blue Moon I|  Boa Noite, Oh Mestre! | Canoa da Picada|  Carlos Sargedas |  Caminhos da Memória |  Catharsis |  Caxinas... de Lugar a freguesia  | Cetóbriga| Clube Leitura e Escrita| Coelho sem Toca| Cova Gala|  Crónicas de 1 jornalista | De Rerum Natura|  Desporto Saudável | Dias com Árvores| *** Dona Anita ***| Do Portugal Profundo| El mar és el camí| Espaço das Aguncheiras| Estórias de Alhos Vedros|  Estrada do Alicerce | Expresso da Linha|  Filosofia Extravagante | Finisterra| Flaming Nora| Grão de Areia| Gritos Mudos| Homes de Pedra en Barcos de Pau| Imagem e Palavra| Imagens com água| Imenso, para sempre, sem fim| O Insurgente| J. C. Nero| José Luis Espada Feio|  Jumento  Lagoa de Albufeira| Mar Adentro Ventosga| Magra Carta| Marítimo| Mil e uma coisas| Milhas Náuticas| Molino 42| My Littke Pink World| Nas Asas de um Anjo| Navegar é preciso|  Navios à Vista |  Nazaré | Neca| Nitinha| Noites 100 alcool| Nós-Sela| Nubosidade variabel| O Calhandro de Sesimbra|  Orçadela | Página dos Concursos| Pedras no Sapato|  Pedro Mendes | Pelo sonho é que vamos| Pescador| Pexito do Campo|  A Pipoca mais Doce | Ponto de encontro| Portugal dos Pequeninos|  Praia dos Moinhos |  Quartinete | Reflexus| Rui Cunha Photography| Rui Viana Racing| Rumo ao Brasil|  Ruy Ventura | Sandra Carvalho| Sesimbra arqueológica|  Sesimbra Jobs |  Sesimbra Jovem |  Sesimbra, três Freguesias, um Concelho| Se Zimbra|  Simplicidade | Singradura da relinga| Skim Brothers| Sonhar de pés presos à cama|  Tiago Ezequiel |  Tiago Pinhal |  Trans-ferir | Una mirada a la Ria de Vigo|          Varam'ess'aiola |  Ventinhos |


Canoa da Picada