ll

sexta-feira, março 10, 2006

Mar


Estive atento ao discurso de tomada de posse do novo presidente da República. Fiquei contente por ouvir Cavaco Silva afirmar que "É tempo de prestar ao mar uma nova atenção." A verdade é que, em todo o discurso, foi a única novidade relativamente aos temas que os políticos e o governo usualmente debitam. No entanto, quem ler os jornais de hoje e os comentários que fazem a este assunto, não encontrará qualquer referência a este tema.

No ano passado, o governo português divulgou uma estratégia para o mar e os oceanos, na sequência do excelente trabalho realizado pela Comissão Estratégica dos Oceanos, cujo relatório pode ser consultado aqui: [parte 1][parte 2]. Recorde-se que esta Comissão era constituída por técnicos de grande qualidade, caso do seu coordenador Dr. Tiago Pitta e Cunha, e incluía uma pessoa ligada a Sesimbra: o Dr. Nuno Sanchez Lacasta.

Dada a importância deste trabalho, é muito estranho que o actual governo não lhe tenha dado, até agora, especial atenção. Assisti há poucos dias a uma conferência dada pelo Dr. Tiago Pitta e Cunha no Instituto Superior de Economia, precisamente sobre a Economia do Mar, e ficou claro que continua tudo em banho-maria, apesar da União Europeia estar a apostar forte neste domínio. De que estará o nosso governo à espera? Oxalá que a sugestão do Presidente da República - que se reproduz a seguir - altere esta apatia.

«Nesga de terra debruada de mar», assim qualificou Miguel Torga o nosso Portugal. É tempo de prestar ao mar uma nova atenção. A vasta área marítima sob jurisdição nacional, que nos posiciona como uma grande nação oceânica, ponte natural entre a Europa, a África e a América, encerra potencialidades económicas e um valor estratégico que não podemos ignorar. O mar, para além do seu significado histórico, constitui, para Portugal, uma enorme oportunidade.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Aguarelas de Turner|  O amor pelas coisas belas |  Angola em Fotos  Aldrabas e fechaduras| Amigos da Dorna Meca| Amigos de Peniche| André Benjamim| Ao meu lado| Arrábida| (flora) Arrábida| (notícias) Arrastão| @tlanti§| Atlântico Azul| Atitude 180| Badamalos| Banda da SMS|  Barcos do Norte | B. dos Navios e do Mar| Blasfémias| Blue Moon I|  Boa Noite, Oh Mestre! | Canoa da Picada|  Carlos Sargedas |  Caminhos da Memória |  Catharsis |  Caxinas... de Lugar a freguesia  | Cetóbriga| Clube Leitura e Escrita| Coelho sem Toca| Cova Gala|  Crónicas de 1 jornalista | De Rerum Natura|  Desporto Saudável | Dias com Árvores| *** Dona Anita ***| Do Portugal Profundo| El mar és el camí| Espaço das Aguncheiras| Estórias de Alhos Vedros|  Estrada do Alicerce | Expresso da Linha|  Filosofia Extravagante | Finisterra| Flaming Nora| Grão de Areia| Gritos Mudos| Homes de Pedra en Barcos de Pau| Imagem e Palavra| Imagens com água| Imenso, para sempre, sem fim| O Insurgente| J. C. Nero| José Luis Espada Feio|  Jumento  Lagoa de Albufeira| Mar Adentro Ventosga| Magra Carta| Marítimo| Mil e uma coisas| Milhas Náuticas| Molino 42| My Littke Pink World| Nas Asas de um Anjo| Navegar é preciso|  Navios à Vista |  Nazaré | Neca| Nitinha| Noites 100 alcool| Nós-Sela| Nubosidade variabel| O Calhandro de Sesimbra|  Orçadela | Página dos Concursos| Pedras no Sapato|  Pedro Mendes | Pelo sonho é que vamos| Pescador| Pexito do Campo|  A Pipoca mais Doce | Ponto de encontro| Portugal dos Pequeninos|  Praia dos Moinhos |  Quartinete | Reflexus| Rui Cunha Photography| Rui Viana Racing| Rumo ao Brasil|  Ruy Ventura | Sandra Carvalho| Sesimbra arqueológica|  Sesimbra Jobs |  Sesimbra Jovem |  Sesimbra, três Freguesias, um Concelho| Se Zimbra|  Simplicidade | Singradura da relinga| Skim Brothers| Sonhar de pés presos à cama|  Tiago Ezequiel |  Tiago Pinhal |  Trans-ferir | Una mirada a la Ria de Vigo|          Varam'ess'aiola |  Ventinhos |


Canoa da Picada