ll

terça-feira, fevereiro 14, 2006

Quimera lusitana


[ clique para ampliar ]

Os cientistas portugueses analisaram uma quantidade de exemplares de um estranho peixe que os pescadores sesimbrenses têm capturado, com palangre de fundo, a profundidades de 1.600 metros - e concluiram que se tratava de uma nova espécie, à qual propuseram o nome de Hydrolagus lusitanicus. Apesar da sua originalidade, o peixe pertence uma extensa linhagem com vários parentes, entre os quais se contam os seguintes "primos":

Quimera americana
(Hydrolagus collei)


Ratazana da fundura
(Hydrolagus affinis)
[ clique para ampliar ]

O nosso simpático "hidrolago lusitano" pertence, portanto, à família das "quimeras", nome que diz tudo: na mitologia grega, a Quimera era uma monstrinha com cabeça de leoa, corpo de cabra, cauda de serpente e que cuspia fogo.

Trata-se de uma linhagem de peixes bastante primitiva, ainda aparentada com os tubarões, com um esqueleto de cartilagem, em cuja cabeça é visível a junção de várias placas. Não têm escamas nem nadam com impulso dos movimentos de cauda, mas sim com as longas barbatanas laterais. Quanto à Quimera lusitana, ela exibe uma cor entre o rosa e o castanho claro, e do bilhete de identidade consta o seguinte:

Classe - Holocephali
Ordem - Chimaeriformes
Família - Chimaeridae
Género - Hydrolagus
Espécie - Hydrolagus lusitanicus

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Aguarelas de Turner|  O amor pelas coisas belas |  Angola em Fotos  Aldrabas e fechaduras| Amigos da Dorna Meca| Amigos de Peniche| André Benjamim| Ao meu lado| Arrábida| (flora) Arrábida| (notícias) Arrastão| @tlanti§| Atlântico Azul| Atitude 180| Badamalos| Banda da SMS|  Barcos do Norte | B. dos Navios e do Mar| Blasfémias| Blue Moon I|  Boa Noite, Oh Mestre! | Canoa da Picada|  Carlos Sargedas |  Caminhos da Memória |  Catharsis |  Caxinas... de Lugar a freguesia  | Cetóbriga| Clube Leitura e Escrita| Coelho sem Toca| Cova Gala|  Crónicas de 1 jornalista | De Rerum Natura|  Desporto Saudável | Dias com Árvores| *** Dona Anita ***| Do Portugal Profundo| El mar és el camí| Espaço das Aguncheiras| Estórias de Alhos Vedros|  Estrada do Alicerce | Expresso da Linha|  Filosofia Extravagante | Finisterra| Flaming Nora| Grão de Areia| Gritos Mudos| Homes de Pedra en Barcos de Pau| Imagem e Palavra| Imagens com água| Imenso, para sempre, sem fim| O Insurgente| J. C. Nero| José Luis Espada Feio|  Jumento  Lagoa de Albufeira| Mar Adentro Ventosga| Magra Carta| Marítimo| Mil e uma coisas| Milhas Náuticas| Molino 42| My Littke Pink World| Nas Asas de um Anjo| Navegar é preciso|  Navios à Vista |  Nazaré | Neca| Nitinha| Noites 100 alcool| Nós-Sela| Nubosidade variabel| O Calhandro de Sesimbra|  Orçadela | Página dos Concursos| Pedras no Sapato|  Pedro Mendes | Pelo sonho é que vamos| Pescador| Pexito do Campo|  A Pipoca mais Doce | Ponto de encontro| Portugal dos Pequeninos|  Praia dos Moinhos |  Quartinete | Reflexus| Rui Cunha Photography| Rui Viana Racing| Rumo ao Brasil|  Ruy Ventura | Sandra Carvalho| Sesimbra arqueológica|  Sesimbra Jobs |  Sesimbra Jovem |  Sesimbra, três Freguesias, um Concelho| Se Zimbra|  Simplicidade | Singradura da relinga| Skim Brothers| Sonhar de pés presos à cama|  Tiago Ezequiel |  Tiago Pinhal |  Trans-ferir | Una mirada a la Ria de Vigo|          Varam'ess'aiola |  Ventinhos |


Canoa da Picada