ll

quarta-feira, junho 29, 2005

Problemas a merecer reflexão


Afinal a manifestação dos pescadores de Sesimbra, convocada para ontem, em Lisboa, acabou por ser "integrada" numa outra manifestação, convocada pela CGTP de protesto contra as medidas adoptadas pelo Governo para combater o défice das contas públicas. Assim, aquilo que se suponha ser uma manifestação específica dos pescadores de Sesimbra, acabou por ficar diluída numa contestação sindical ao governo, com um objectivo diferente.

Trata-se de uma iniciativa discutível, pois quando foi feita a convocatória as pessoas não foram informadas desse facto. A possível consequência disto é que pode provocar desmobilização dos próprios pescadores para outras acções. É legítima a contestação política do Governo, mas não é aceitável que se dilua nessa contestação a luta dos pescadores contra o regulamento do Parque, e muito menos sem o seu conhecimento prévio.

O resultado está à vista: enquanto que as acções de protesto realizadas em Sesimbra tiveram grande eco nos meios de comunicação, a manifestação de ontem passou totalmente despercebida.

Creio que a população de Sesimbra está ao lado da luta dos pescadores, mas parece haver na direcção das associações de pescadores que têm dirigido as acções de protesto alguma dificuldade em contactar com essa população. A informação das acções, em geral, fica restrita ao porto de abrigo e, desta forma, não se vê como será possível mobilizar toda a vila.

Creio que os responsáveis terão de pensar seriamente nestes aspectos.

2 Comentários:

Às 29/6/05 , Anonymous Maria do Céu disse...

Está admirado? Se sim, então meu amigo, acorde! Acorde, pois já deve ter idade de andar com os olhos abertos e conhecer bem estes ilusionismos com que os comunistas, ao longo dos anos, nos tentam, digamos, "passar a mão pelo lombo".
Esperava que estas acções de rua, manifestamente lideradas pelos comunistas, acabassem como?
O próprio partido sempre ao lado do povo pescador, neste momento difícil, nem uma acção pública desencadeou em seu nome e em defesa dos seus mais que tudo trabalhadores pescadores.
Mesmo assim ainda não acredita?
Foi perguntado mais do que uma vez, neste blogue, porque é que a autarquia e os seus principais partidos não vinham "para a rua". É muito estranho para quem não anda nos meandros da politiquice pexita mas tudo leva a crer, como também já várias vezes foi aqui escrito e em mais blogues pexitos, que o silêncio tem a haver com fruta e mais propriamente com a maçã. Afinal, o que terá a ver uma simples peça de fruta com o índice de construção num Parque Natural?
Beijinhos

 
Às 30/6/05 , Blogger J.A. disse...

A luta dos pescadores tem sido apoiada pela autarquia e por aqueles que você designa como "os seus principais partidos" (deve estar a querer deixar um de fora não ?...), em várias ocasiões e e diversas formas, algumas das quais têm sido referidas neste mesmo blogue. Por isso, pode tirar o cavalinho da chuva.

Essa sua conversa já chateia. Pensa que por repetir sempre a mesma mentira ela passa a ser verdade ? Acha que somos estúpidos ?

Uma coisa lhe asseguro: essa treta de conversa não tem aqui cabidela. Isto aqui não é o Cabaré da Cocha, portanto terá de ir fazer a sua campanha eleitoral para outro lado.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Aguarelas de Turner|  O amor pelas coisas belas |  Angola em Fotos  Aldrabas e fechaduras| Amigos da Dorna Meca| Amigos de Peniche| André Benjamim| Ao meu lado| Arrábida| (flora) Arrábida| (notícias) Arrastão| @tlanti§| Atlântico Azul| Atitude 180| Badamalos| Banda da SMS|  Barcos do Norte | B. dos Navios e do Mar| Blasfémias| Blue Moon I|  Boa Noite, Oh Mestre! | Canoa da Picada|  Carlos Sargedas |  Caminhos da Memória |  Catharsis |  Caxinas... de Lugar a freguesia  | Cetóbriga| Clube Leitura e Escrita| Coelho sem Toca| Cova Gala|  Crónicas de 1 jornalista | De Rerum Natura|  Desporto Saudável | Dias com Árvores| *** Dona Anita ***| Do Portugal Profundo| El mar és el camí| Espaço das Aguncheiras| Estórias de Alhos Vedros|  Estrada do Alicerce | Expresso da Linha|  Filosofia Extravagante | Finisterra| Flaming Nora| Grão de Areia| Gritos Mudos| Homes de Pedra en Barcos de Pau| Imagem e Palavra| Imagens com água| Imenso, para sempre, sem fim| O Insurgente| J. C. Nero| José Luis Espada Feio|  Jumento  Lagoa de Albufeira| Mar Adentro Ventosga| Magra Carta| Marítimo| Mil e uma coisas| Milhas Náuticas| Molino 42| My Littke Pink World| Nas Asas de um Anjo| Navegar é preciso|  Navios à Vista |  Nazaré | Neca| Nitinha| Noites 100 alcool| Nós-Sela| Nubosidade variabel| O Calhandro de Sesimbra|  Orçadela | Página dos Concursos| Pedras no Sapato|  Pedro Mendes | Pelo sonho é que vamos| Pescador| Pexito do Campo|  A Pipoca mais Doce | Ponto de encontro| Portugal dos Pequeninos|  Praia dos Moinhos |  Quartinete | Reflexus| Rui Cunha Photography| Rui Viana Racing| Rumo ao Brasil|  Ruy Ventura | Sandra Carvalho| Sesimbra arqueológica|  Sesimbra Jobs |  Sesimbra Jovem |  Sesimbra, três Freguesias, um Concelho| Se Zimbra|  Simplicidade | Singradura da relinga| Skim Brothers| Sonhar de pés presos à cama|  Tiago Ezequiel |  Tiago Pinhal |  Trans-ferir | Una mirada a la Ria de Vigo|          Varam'ess'aiola |  Ventinhos |


Canoa da Picada