ll

terça-feira, maio 31, 2005

Terra de Pescadores


«Terra de pescadores, Sesimbra sente desenrolar-se a própria vida em torno da actividade em função da qual surgiu. Dia a dia, numa regularidade monótona e simultaneamente vibrante, as mesmas cenas repetem uma característica movimentação de formas e cores, enquadradas no vozear contínuo do mar e no alarido estonteante dos homens. Madrugada alta, o arrastado chamamento dos "moços", as sombras projectando-se nas "lojas" e os barcos que esperançosamente partem, começam por despertá-la, pouco a pouco, e, ao romper do dia, em pleno mar, a maior parte dos seus homens esforça-se por conseguir assegurar o pão de cada dia. Depois é, em terra, o desenrolar das horas, à espera duma hora única em que toda a atenção se concentra na lota. Aí, à luz duns escassos archotes, de Inverno, ou em pleno dia de Estio, efectua-se o comércio de peixe que acaba de chegar e em volta do qual unicamente gravita a própria vida da povoação. Aí é possível encontrar o seu mais típico traço e também o que mais profundamente nos prende e sugestiona.

Quando finalmente se diluem as formas e cores no negrume da noite que desce, e as ruas se vão, pouco a pouco, tornando desertas, o pescador, de regresso a casa, esquece a sua condição de simples anexo a uma gigantesca engrenagem - perante a qual não tem real valor - e toma consciência da sua existência individual e dos seus próprios problemas. Doloroso se lhe torna, por vezes. Doloroso, sobretudo, se regressa de mãos vazias ou com uma féria irrisória que não chega para cobrir a mais rudimentar subsistência.

Escasso contudo é o tempo que, em cada dia, lhe resta para si mesmo. Volvidas horas, regessa à faina com um sorriso ou uma praga a bailar-lhe nos lábios. Dura vida a que tem de viver. Difícil... mas sua - a única que escolheria, se, em dado momento, lhe fosse dado voltar atrás e escolher. "...E bonita, às vezes, pois então! Gostaria que visse colher o aparelho, com peixe-espada, em noites de luar. Parece dia!" - e nos seus olhos há mais que emoção ou alegria: há verdadeiro orgulho por ser homem do mar e pescador.»

Maria Alfreda Cruz
"Pesca e Pescadores em Sesimbra"
- 1966
Fotografia reproduzida do livro (clique para ampliar)

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

Aguarelas de Turner|  O amor pelas coisas belas |  Angola em Fotos  Aldrabas e fechaduras| Amigos da Dorna Meca| Amigos de Peniche| André Benjamim| Ao meu lado| Arrábida| (flora) Arrábida| (notícias) Arrastão| @tlanti§| Atlântico Azul| Atitude 180| Badamalos| Banda da SMS|  Barcos do Norte | B. dos Navios e do Mar| Blasfémias| Blue Moon I|  Boa Noite, Oh Mestre! | Canoa da Picada|  Carlos Sargedas |  Caminhos da Memória |  Catharsis |  Caxinas... de Lugar a freguesia  | Cetóbriga| Clube Leitura e Escrita| Coelho sem Toca| Cova Gala|  Crónicas de 1 jornalista | De Rerum Natura|  Desporto Saudável | Dias com Árvores| *** Dona Anita ***| Do Portugal Profundo| El mar és el camí| Espaço das Aguncheiras| Estórias de Alhos Vedros|  Estrada do Alicerce | Expresso da Linha|  Filosofia Extravagante | Finisterra| Flaming Nora| Grão de Areia| Gritos Mudos| Homes de Pedra en Barcos de Pau| Imagem e Palavra| Imagens com água| Imenso, para sempre, sem fim| O Insurgente| J. C. Nero| José Luis Espada Feio|  Jumento  Lagoa de Albufeira| Mar Adentro Ventosga| Magra Carta| Marítimo| Mil e uma coisas| Milhas Náuticas| Molino 42| My Littke Pink World| Nas Asas de um Anjo| Navegar é preciso|  Navios à Vista |  Nazaré | Neca| Nitinha| Noites 100 alcool| Nós-Sela| Nubosidade variabel| O Calhandro de Sesimbra|  Orçadela | Página dos Concursos| Pedras no Sapato|  Pedro Mendes | Pelo sonho é que vamos| Pescador| Pexito do Campo|  A Pipoca mais Doce | Ponto de encontro| Portugal dos Pequeninos|  Praia dos Moinhos |  Quartinete | Reflexus| Rui Cunha Photography| Rui Viana Racing| Rumo ao Brasil|  Ruy Ventura | Sandra Carvalho| Sesimbra arqueológica|  Sesimbra Jobs |  Sesimbra Jovem |  Sesimbra, três Freguesias, um Concelho| Se Zimbra|  Simplicidade | Singradura da relinga| Skim Brothers| Sonhar de pés presos à cama|  Tiago Ezequiel |  Tiago Pinhal |  Trans-ferir | Una mirada a la Ria de Vigo|          Varam'ess'aiola |  Ventinhos |


Canoa da Picada